Prescrições médicas: Brasil x EUA

Prescrições médicas: Brasil x EUA

Resolvi escrever este texto diante de minha revolta pessoal, e profissional, relacionada às prescrições médicas brasileiras, principalmente, quando se tem a oportunidade, se é que posso chamar assim, de ver como é feita uma prescrição por um médico americano.

Para entender melhor vou contar uma breve história:

 

A necessidade de uma prescrição médica do fora do país

receita-medica-farmaceuticas cópia

Em Julho deste ano viajei de férias com a minha familía para os Estados Unidos, e, infelizmente, minha filha teve uma otite durante a viagem. Diante do quadro febril e de dor intensa no meio da noite, não me restou outra alternativa a não ser procurar uma clínica médica pediatra para pronto atendimento.

PS: as mães sabem que isso só acontece de noite mesmo…

No post “Veja como funciona uma farmácia nos Estados Unidos“, já tinha escrito a maravilha que são os consultórios médicos dentro de farmácias americanas, e como os farmacêuticos e médicos trabalham em parceria nesses estabelecimentos. Mas diante da hora avançada, não tive como procurar por tais clínicas, pois já estavam fechadas.

Mas voltando à história, levei minha filha a uma clínica médica pediátrica, onde foi atendida de forma rápida e muito profissional. Antes de passar com a médica plantonista fizeram uma avaliação/triagem no qual eu nunca tinha visto algo parcerido aqui no Brasil a não ser em hospital.

Me perguntaram o que ela estava sentindo, o que eu tinha administrado, mediram pressão, peso, altura, etc. Toda a equipe médica muito educada e atenciosa.

Logo depois ela foi atendida em um dos consultórios por uma médica extremamente educada e compreensiva com a dor da minha filha,  avaliando o ouvido dela de forma muito delicada, pois estava chorando de dor.

Durante o atendimento fez mais alguns exames e todos foram inseridos no prontuário dela. Assim que a consulta finalizou me questionaram qual seria a melhor farmácia para eu retirar o medicamento, e encaminharam a receita diretamente para avaliação do farmacêutico da farmácia de plantão que eu havia escolhido. Sensacional!

A prescrição médica

Ao pegar a prescrição médica nas mãos fiquei chocada como profissional farmacêutica com a quantidade de informações, detalhes da consulta e orientações relacionadas à posologia.

Mas melhor do que contar é mostrar. Olha isso:

Receita Bia-1

Prescrição Ciprodex -1Atendimento farmacêutico

medicos-nas-farmacias-farmaceuticas

Ok que o colega farmacêutico não era tão simpático assim, mas os cuidados relacionados à avaliação farmacêutica foram extremamente profissionais.

O farmacêutico americano avaliou:

  • Prescrição médica x diagnóstico
  • Posologia indicada x características da paciente: idade, peso e altura
  • Preenchimento das informações médicas e considerações da análise farmacêutica no software especializado

E depois ele incluiu as seguintes orientações em cima da prescrição:

  • Bula do medicamento prescrito anexada à prescrição
  • Elaboração de etiqueta personalizada

etiqueta-prescricao

Olha que interessante, anexaram a bula do medicamento junto com a prescrição na farmácia:

Ciprodex - bula

E ainda colocaram o nome da minha filha no final da bula. Sem comentários!

Choque de realidade: Prescrições médicas brasileiras

E para aqueles que não entenderam o motivo de eu ter ficado tão impressionada com a qualidade e profissionalismo da prescrição médica e atenção farmacêutica, colecionei ao longo de anos as piores prescrições médicas que vi na internet.

Os erros são os mais grotescos possíveis.

Veja aqui algumas receitas selecionadas para o TOP 5 das piores prescrições médicas que já vi:

5° lugar: Amoxicilina 800

Não seria 875 mg?!? A caligrafia também é algo realmente impressionante!

amoxicilina

 

 

4° Ciclo 21 Injetável

A imagem fala por si só:

ciclo-21-injetavel

3° Colírio otológico

Essa é também antiguinha, mas é evidente que o médico não assistiu as aulas de farmacologia, e muito entende do medicamento prescrito:

mecicamento-para-ouvido

 

PS:  O correto é OTOSYNALAR!!! Sem falar que é medicamento para otite, ou seja, administração auricular e não ocular (nos olhos). Aff!

 

2° Diarreia

O “doutor” prescreveu diarreia para o paciente em associação a outro medicamento. Será que ele não confundiu sintoma com medicamento?

Creio que esse médico precisa urgente voltar para a faculdade:

diarreia

1° Estricnina

E o campeão de todos: estricnina!!!

A prescrição foi de uma dentista, mas é tão absurda que ficou em primeiro lugar!

estricnina-dentista

Conclusão

Tudo bem que não dá para generalizar que todas as prescrições médicas brasileiras são ruins, mas há de se concordar que estamos distantes muitos anos Luz comparados com o médicos e farmácias americanas, por exemplo.

Não só os médicos brasileiros, mas nós farmacêuticos temos uma longa jornada em busca da maestria na clínica farmacêutica.

E se este post servir de alguma coisa, além da indignição, que seja para o despertar da melhoria do nosso sistema de saúde. Médicos e farmacêuticos não podem ser inimigos, e sim aliados em busca da melhoria da saúde brasileira.

Para quem gostou, curta nossa página no face e compartilhe a matéria com seus colegas.

Abraços a todos e até a próxima!

 

Fernanda de Oliveira Bidóia

Farmacêutica, Consultora, Blogueira e Mãe.

 

Leia também:

Veja como funciona uma farmácia nos Estados Unidos

 

INSCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER
Join over 3.000 visitors who are receiving our newsletter and learn how to optimize your blog for search engines, find free traffic, and monetize your website.
We hate spam. Your email address will not be sold or shared with anyone else.
Formada em 2000 em Farmácia industrial pela Faculdades de Ciências Farmacêuticas Oswaldo Cruz, começou a atuar na área farmacêutica em 1998 com projetos científicos e em farmácia de manipulação. Em 2001 iniciou sua carreia em indústria farmacêutica, atuando nas áreas de Controle de Qualidade, Garantia e Gestão de Sistemas da Qualidade, Qualificação e Validação. Com experiência de mais 17 anos no setor, trabalhando em indústrias farmacêuticas nacionais e multinacionais, hoje realiza consultorias e treinamentos para indústrias de medicamentos, indústrias de cosméticos e saneantes, distribuidoras e montadoras de equipamentos da área farmacêutica. Empresária, consultora, blogueira, fundadora do Portal Farmacêuticas e da consultoria que leva o mesmo nome, esposa e mãe de duas filhas, tem como nova missão a criação de um portal, Farmacêuticas, voltado exclusivamente para o mundo farmacêutico, com dicas de projetos, eventos, cursos e notícias.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma reposta