Veja como funciona uma farmácia nos Estados Unidos

Veja como funciona uma farmácia nos Estados Unidos

Farmácia nos Estados Unidos e o consumismo brasileiro

Farmácia nos Estados Unidos definitivamente é o alvo principal de consumo de turistas brasileiros, principalmente das mulheres.

Isso, porque diferente do que acontece no Brasil, as farmácias americanas oferecem inúmeras opções de cosméticos, maquiagem de ótima qualidade, além de bugigangas e cacarecos fantásticos. São mais parecidas com uma Grocery store do que uma farmácia propriamente dia.

Um verdadeiro delírio para as brasileiras.

Existem diversas farmácias no país, mas as maiores são das redes da CVS e do Walgreens.

Além da questão do consumismo, existem pontos muito interessantes e outros tantos questionáveis que serão abordados aqui  neste post.

O que há de melhor nas farmácias americanas

Além dos incríveis cosméticos, que até alguns existem no Brasil, mas são caríssimos, há diversos produtos e serviços oferecidos nas farmácias americanas:

 

 

1. Atendimento médico

healthcare-clinic-at-walgreens-farmacia

 Chamada de Minute Clinic na CVS e Healthcare Clinic no Walgreens, na verdade trata-se de consultórios médicos presentes em algumas unidades destas redes de farmácia.

Esta clínicas médicas são compostas por consultório altamente equipado e com médico qualificado. Tal atendimento não exige marcação prévia de consulta, mas caso prefira, este pode ser feito através do site da própria unidade de farmácia na qual deseja atendimento médico.

Recentemente, minha filha apresentou um quadro febril de 40º C durante uma viagem aos Estados Unidos.

Necessitando de atendimento médico e prescrição de antibiótico, fui orientada por uma farmacêutica de uma unidade do Walgreens a seguir para outra unidade que tivesse este tipo de atendimento.

Chegando à farmácia indicada, fui surpreendida com um  atendimento médico de primeira qualidade, na qual a médica, extremamente atenciosa, utilizou de equipamentos de última geração, para medir a temperatura corporal, pressão, condição pulmonar, entre outras análises realizadas na minha filha. Os dados obtidos através da medição, feito por um instrumento desconhecido até então por mim,  foram enviados diretamente para o software utilizado pela médica gerando um relatório completíssimo de 5 páginas diagnosticando-a com otite aguda.

E o preço: U$ 79,00 a consulta – reembolsável pelo plano de saúde.

Para o reembolso foi emitido outro relatório com todos os dados da consulta, prescrição e diagnóstico para ser encaminhado ao plano de saúde no Brasil. Fantástico!

Além de consulta, estas clínicas fazem vacinação, limpeza de ouvido, remoção e renovação de curativos, avaliação física completa, entre outros tipos de atendimento. Para cada um deles há uma tabela de preço disponível no próprio site da farmácia. Diferente do Brasil, o preço é tabelado e não há “surpresas”.

minute-clinic

 

2. Manipulação de medicamentos

farmacia-drop-off

Diante do diagnóstico de otite aguda da minha filha, o  tratamento sugerido pela médica foi Amoxicilina, sendo esta prescrita via sistema e  encaminhada diretamente para manipulação na sala ao lado pela equipe farmacêutica.

A dose e posologia foram feitas através do aplicativo de celular Safe dose que calculou a dose ideal com base no peso, idade e altura da minha filha. O medicamento não demorou para ficar pronto e foi retirado no balcão de atendimento da farmácia denominado de Drop- off. Achei sensacional!

Em 15 minutos ela foi submetida por uma avaliação completa, na qual nunca tinha sido feita no Brasil, além de já sair com medicamento pronto, na hora, da farmácia. Serviço o rápido e eficiente.

 

 

 

3. Ask your Pharmacist

pharmacist-walgreens-farmacia

Farmacêutica Gerente da Clínica, e o estudante do quarto ano de farmácia trabalhando no novo Walgreens na Millberry Union. Foto de Mason Tran / D4

Uma experiência diferente foi inicialmente implantada  Walgreens de Millberry Union, o Centro comunitário de saúde com atendimento exclusivo de farmacêuticos.

Com design “clean“, o centro de saúde deixou de lado a venda de produtos dando lugar à orientação farmacêutica.

O projeto foi iniciado há mais de um ano e partiu de uma iniciativa do Walgreens e da UCSF, e é o resultado de uma colaboração tripla:  Walgreens,  Departamento de Assistência Farmacêutica na UCSF Medical Center e do Departamento de Farmácia Clínica da Faculdade de Farmácia da UCSF (University of California San Francisco).

Com o aumento esperado na população da região, e a falta de cuidados primários, houve a necessidade de criação de um novo tipo de farmácia  que atendesse ao aumento da procura por assistência e cuidados de saúde  em locais acessível à população mais carente.

O Walgreens na UCSF é um laboratório para explorar como tais questões poderão ser abordadas, além de ser um modelo para outras farmácias comunitárias.

A Escola de Farmácia está presente para desenvolver e testar programas clínicos. No entanto, a abertura da Walgreens na UCSF coincidiu com a promulgação da SB 493, que expande a atuação dos farmacêuticos agora reconhecidos como prestadores de serviços.

4.  Bugigangas, cacarecos e afins

OLYMPUS DIGITAL CAMERABrinquedos e ventiladores

Os adultos não são os únicos que se divertem nas farmácias americanas. As crianças também enlouquecem com as diversas opções de cacarecos, brinquedinhos e canetinhas de diferentes cores, brilhos e formas disponíveis nas lojas.

Opções de apetrechos e inutilidades fantásticas não faltam.

walgreens-cosmetics-cacarecos

 Cadeiras de praia, óculos de sol e cosméticos

5. Cosméticos e artigos de perfumaria

walgreens-cosmeticos-farmacia

Ok, no Brasil as farmácias também possuem cosméticos, mas, definitivamente, não são os mesmos disponíveis nas farmácias americanas. Produtos de altíssima qualidade e marcadas renomadas a um preço justo enlouquecem as brasileiras.

Isso sem falar nas promoções de 50% off ou produtos com promoção do tipo “buy one get one”. Adoro!

cosmeticos-criancas-farmacia

Opções de cosméticos para as princesinhas também não faltam

cosmeticos-farmacia-2

Neutrogena, Roc, Olay, entre outras marcas de cosméticos 

6. Vitamínicos e nutrientes

farmacia-vitamina

Opções de vitamínicos e suplementos existem inúmeros, inclusive vitaminas para crianças com formato de personagens e textura de bala de goma. Os whey protein e seus derivados também estão presentes em massa.

Para quem adora vitaminas, realmente é enlouquecedor.

Mas se ainda não estiver satisfeito, outra opção é o Vitamin World, que são lojas especializadas em vitaminas e suplementos, inclusive possuem diversos tipos “termogênicos”, amplamente utilizados pelos frequentadores de academias e marombeiros,  e que são proibidos no Brasil.

vitaminicos

Diversas opções de vitaminas e suplementos alimentares.

farmacia-whey-protein

 A venda de proteínas do leite que ajudam na recuperação das fibras musculares após o treino são liberadas nas farmácias americanas. 

 

vitamin-world-farmaceuticas-farmaciaFoto de uma vitrine da loja Vitamin World.

 

 

7. Alimentos, refrigerantes, petiscos e sorvetes

comida-farmacia

Diversas opções de salgadinhos, snacks, doces, comida congelada (acreditem!) sorvetes e refrigerantes estão disponíveis em corredores específicos. E obviamente você também encontrará água, difícil mesmo é achá-la em meio a tantas opções nada saudáveis.

walgreens-snacks-farmacia

Algumas opções de snacks

doces-farmacia

Doces

walgreens-ice-cream-food

Sorvetes e pratos congelados (quick meals)


8. Produtos de limpeza

produtos-de-limpeza

Esqueça o que você já viu de produtos de limpeza no Brasil. Tudo muito ruim comparado aos produtos americanos que limpam e funcionam de verdade.

E os detergentes? Estes são realmente fantásticos!  Parece um comentário absurdo a primeira vista, mas certamente as donas de casa me entenderiam caso pudessem utilizá-los.

Apenas poucas gotas são suficientes para lavar toda louça, e não é propaganda enganosa!

Há também o Clorox® e suas opções de wipes (lencinhos) de limpeza. Práticos, baratos e muito úteis.

Vale a pena trazer algumas amostras destes produtos. rsss

 


7. Artigos de Pet shop

pet-farmacia

Os animais de estimação não são esquecidos nas farmácias. Existem muitas opções de brinquedos, snacks e medicamentos disponíveis.

 

8. Ceras e artigos para cuidados com o carro

farmacia-usa

Detalhe do setor 3 na foto – Automotive

E porque não produtos para o cuidado com o carro?

Ceras, óleos, lubrificantes e afins estão disponíveis. Parece estranho, mas é algo comum por lá.

 

 

 9. Roupas, artigos para a praia e materiais escolares.

roupas-na-farmacia-2

Já que tem tudo mesmo, porque não roupas, lençóis, toalhas e material escolar?

 


10. Diversos tipos de medicamentos, vitaminas e suplementos disponíveis.

medicamento-farmacia-usa-3

As opções de medicamentos existentes nas farmácias americanas é de deixar qualquer farmacêutico de queixo caído. Além de formas farmacêuticas ainda inéditas no Brasil, os tipos, marcas e dosagens são as mais variadas.

medicamento-farmacia-usa-4

Diversos tipos de medicamentos inéditos no Brasil

 

 


O que há de pior nas farmácias americanas

Apesar das maravilhas encontradas nas farmácias, há situações e produtos liberados para venda que são realmente questionáveis. São eles:

1. Venda livre de produtos que são controlados ou que não tem registro no Brasil

Na verdade, isso depende muito do ponto de vista. Para quem adora os “termogênicos” para serem utilizados antes dos exercícios, a farmácia americana é um verdadeiro paraíso. Já do ponto de visto do farmacêutico brasileiro, é um total absurdo!

Weigh control and fat burn pills

farmacia-termogenicos

Produtos utilizados para acelerar o metabolismo, queimar gorduras, e aumentar a energia, proibidos no Brasil pela ANVISA, são livremente vendidos nos Estados Unidos.

Cheguei a questionar uma farmacêutica sobre a liberação da venda, visto o rigor do FDA sobre os produtos farmacêuticos, mas esta me informou que tais produtos são considerados como suplementos alimentares e “naturais”, e por isso são livres. Algo difícil de entender…

 

Melatonina

melatonina-farmacia

A melatonina (N-acetil-5-metoxitriptamina) é um hormônio produzido através da secreção da glândula pineal, e participa da regulação do ciclo de sono e vigília em todos os mamíferos. Em alguns países, como nos Estados Unidos, a substância  pode ser encontrada em farmácias na forma de suplemento alimentar, mas no Brasil a venda não é autorizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Em humanos, a melatonina tem como principal função  regular o sono.  Outra função atribuída à melatonina é a ação antioxidante, agindo na recuperação de células epiteliais expostas a radiação ultravioleta e através da administração suplementar, ajudando na recuperação de neurônios afetados pela doença de Alzheimer e por episódios de isquemia (como os resultantes de acidentes vasculares cerebrais) ou como add-on do tratamento para a epilepsia.

NÃO HÁ REGISTRO de comercialização do medicamento no  Brasil, mas seu consumo não é proibido.

 

2. Dipirona não!

tylenol

Metamizol (Metamizole-INN), ou comumente conhecido como dipirona no Brasil, é um analgésico, antiespasmódico  e antipirético (redutor da febre), semelhante ao paracetamol na medida em que tem efeitos anti-inflamatórios mínimos, sendo este geralmente administrado por via oral ou por via injetável para prevenir e tratar a dor aguda. Embora em alguns países, como no Brasil,  esteja disponível para venda, seu uso é restrito em países considerados “desenvolvidos”, devido ao seu potencial em causar reações tóxicas, inclusive por ter um efeito potencialmente fatal relacionado a agranulocitose, anemia aplástica e reações de hipersensibilidade (como reações alérgicas, incluindo anafilaxia).

É por isso que a dipirona não pode ser produzida e comercializada nos Estados Unidos.

Em caso de dor, além dos anti-inflamatórios super potentes, controlados por causarem vício, existe a opção da utilização do paracetamol e ibuprofeno.

 remedios-crianca-farmacia

 

 

3. Cigarro

produto-walgreens

Acreditem, é permitida a venda de cigarro nas farmácias. Diversas marcas, aromas e modelos disponíveis para o consumidor.

Incoerência ao extremo! Absurdo!

 

 

 

Entre prós e contras


farmacia-cvs

No geral, apesar de alguns absurdos encontrados na farmácia americana, o saldo no geral, na minha opinião, é positivo.

Esquisitices a parte, há muito no que podemos nos basear para melhorar nas farmácias brasileiras, principalmente sobre a ideia dos Healthcare clinic e da assistência farmacêutica.

Mas se tiver a oportunidade de viajar, não deixe de visitar estas farmácias, mas antes, prepare seu bolso!

E caso tenha gostado da matéria, compartilhe com seus amigos e colegas ou deixe a sua opinião aqui.

INSCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER
Join over 3.000 visitors who are receiving our newsletter and learn how to optimize your blog for search engines, find free traffic, and monetize your website.
We hate spam. Your email address will not be sold or shared with anyone else.
Formada em 2000 em Farmácia industrial pela Faculdades de Ciências Farmacêuticas Oswaldo Cruz, começou a atuar na área farmacêutica em 1998 com projetos científicos e em farmácia de manipulação. Em 2001 iniciou sua carreia em indústria farmacêutica, atuando nas áreas de Controle de Qualidade, Garantia e Gestão de Sistemas da Qualidade, Qualificação e Validação. Com experiência de mais 17 anos no setor, trabalhando em indústrias farmacêuticas nacionais e multinacionais, hoje realiza consultorias e treinamentos para indústrias de medicamentos, indústrias de cosméticos e saneantes, distribuidoras e montadoras de equipamentos da área farmacêutica. Empresária, consultora, blogueira, fundadora do Portal Farmacêuticas e da consultoria que leva o mesmo nome, esposa e mãe de duas filhas, tem como nova missão a criação de um portal, Farmacêuticas, voltado exclusivamente para o mundo farmacêutico, com dicas de projetos, eventos, cursos e notícias.

89 COMENTÁRIOS

  1. Interessante a matéria, gostaria de ver também um artigo que falasse do modelo de farmácia na Europa. Ao meu ver parece mais sensato ao tipo de negócio em que se propõem.

    • Uma vez esperando minha wife que tava em uma loja, me deu vontade de uma cerveja, (aqui nos USA nao e como no Brasil que tem um boteco em cada esquina) e nada ao redor indicava sinal de vender cerveja, eis que entreio na Wall Green pra passar tempo, e pra minha suprpresa havia la cervejas..oba!!

  2. Olá Fernanda, muito.interessante o post. Sou farmacêutica no Brasil e a pouco tempo me mudei para Inglaterra. Aqui as farmácias também vendem de tudo, mas sem esse exagero dos EUA. Aqui os medicamentos de venda livre, OTC, são vendidos em todos lugar, farmácias, supermercados e qualquer outra lojista!! Mas os de vendam controlada só saem da farmácia com receita e depois de passar pela análise do farmacêutico (que aqui é dividido em alguns níveis). É bem interessante, as pessoas quando vão comprar o medicamento já sabem que vão ter que aguardar a análise do farmacêutico (normalmente eles falam: vai levar uma meia hora) e todo mundo aproveita para dar uma voltinha pela farmácia e comprar uns cacarecos. Gosto muito de como o farmacêutico é valorizado aqui. Adilson e Fernanda, se tiverem curiosidade de saber mais coisas podem me mandar um email que ficarei feliz em responder!! Também adoro saber como é o trabalho farmacêutico no resto do mundo!! Abraços, Betina

    • Olá, Betina!
      Fica aqui o meu convite para você contar por meio do site um pouco mais como seriam as farmácias na Inglaterra. Acho muito bacana essa troca de experiência.
      Enviarei um e-mail com o convite formal.
      Muito obrigada pela sua contribuição!
      Abraços,

  3. No Brasil passamos a encontrar farmácias dentro de supermercados, mas o contrário, como visto nos EUA é
    surpreendente!! É praticamente um hipermercado montado dentro de uma farmácia. É notável que um país com a medicina tão avançada acredite que certos tipos de suplementos e medicamentos por serem considerados naturais não causam riscos a saúde da população ao deixa-los disponíveis livremente para
    venda. Podemos tirar o q tem de bom nestas farmácias, mas algumas das idéias demonstradas são absurdas e, na minha opinião, tiram o foco de unidade prestadora de serviço de saúde, como deveria ser…

    • Oi, John!
      Realmente não entendo como termogênicos, como o é o caso do oxyelite, ripped fuel, entre outros, e medicamentos para dormir, como o casa da melatonina, podem ser considerados como “suplementos alimentares”. É algo incoerente, ainda mais tendo o FDA como órgão regulador e fiscalizador.
      No mais, acho fantástico a praticidade e as opções oferecidas por estas farmácias.
      Isso sem falar no salário do farmacêutico que atuam nestes estabelecimentos que varia de U$ 12 a 15 mil ao mês…
      Ainda temos muito que aprender e melhorar no Brasil.
      Abs

    • Oi, Ada!
      Muito obrigada!
      Quem sabe um dia não conseguimos realmente atuar como profissionais da saúde e fazer alguma diferença?
      Uma vitória já obtivemos, a da prescrição farmacêutica. Outras virão. Tenhamos Fé, além de muita luta, é claro!
      Abs

      • Olá Fernanda, ótima matéria…
        Tb sou farmacêutica e trabalho em uma industria de suplementos alimentares – suplementos estes que são bem diferentes dos comercializados nos EUA. Já trabalhei tb em farmácia comercial.
        Como bem disse, conseguimos uma vitória quanto a prescrição farmacêutica mas, o CFM já está mexendo os “pauzinhos” para revogar essa decisão. Tem divulgado uma carta a sociedade informando que a prescrição farmacêutica é crime e ilegal, trazendo diversos problemas de informações e danos a imagem do farmacêutico.
        Gosto muito de minha profissão mas, devo confessar que por várias vezes já pensei em mudar de careira.
        Fico no aguardo de mais novidades e parabéns pela iniciativa.
        Forte Abraço!!

        • Oi, Charllane!

          Muito obrigada pelo comentário e gentileza de suas palavras com relação às matérias publicadas!
          Com relação à prescrição farmacêutica, infelizmente, neste caso relatado, o CRM/CFM tem total razão, pois ocorreu um erro de um colega farmacêutico que prescreveu à um paciente um medicamento na qual, obrigatoriamente, necessitava de prescrição médica. Trouxemos o caso polêmico aqui.
          Apesar do direito por nós conquistados, creio que ainda haja muita falta de preparo e conhecimento técnico de alguns colegas, gerando tal manifestação por parte do CFM.
          No mais, super obrigada pelo carinho e apoio!
          Beijos,

  4. Parabéns Fernanda, excelente sua postagem e abordagem do assunto. Estou fascinado por tudo mostrado aqui e gostaria de obter mais conhecimento sobre os mesmos. Obrigado, felicidades.

    • Super obrigada, Leonardo!
      Tais farmácias são realmente fascinantes e funcionam muito bem, tanto que há uma em cada quadra, praticamente, nas grandes cidades americanas. São realmente ótimas, do ponto de vista do consumidor e até mesmo como paciente.
      Em breve faremos uma matéria sobre como conquistar um diploma nos USA. Aguarde.
      Abraços e muitas felicidade e sucesso para você também!

  5. É mais um mini-mercado que uma farmácia. É um mini-mercado que vende remédios. E concordo com quem critica: isso é um estabelecimento prestador de serviço de saúde. Tem coisa que não cabe ser vendida aí, principalmente brinquedos e bugigangas.

  6. Nas Walgreens há venda aberta de medicamentos livres, mas lá no fundo está a farmácia com os outros medicamentos e o controle é bem rígido e interessante, já que o farmac~eutico realiza o fracionamento conforme a prescrição, com quantidade exata para o tratamento, então não há sobras e a embalagem vem personalizada, com nome do paciente e do médico.

  7. Achei muitíssimo interessante a reportagem! Uma realidade completamente diferente da nossa, nos dois sentidos (positivos e negativos).

  8. Oi, Fernanda, muito interessante essa matéria. Sou Farmaceutica aqui nos EUA e terminei a validação do meu diploma no final do ano passado. Se precisar de alguma informação que possa ajudar, estou a disposição. Abraços.

  9. Prezada Fernanda,
    Gostei muito do artigo. Fiquei muito feliz que o aplicativo SafeDose (que eBroselow desenvolveu) e utilizado dessa forma nas farmacias/consultórios. Gostaria de informar que o aplicativo está disponível em Portugués para o Brazil com a base de dados Brasileira. Que tipo de usos vc. acha que podia ser dado no Brasil? Acha que num modelo de farmacias e/ou consultórios Brasileiros seria util? Já temos mais de 50 000 usuarios no Brasil que pegaram o aplicativo SafeDose para Android ou iOS.

    • Prezado Sr. Bozorg,
      Acho que o aplicativo é muito útil para os farmacêuticos, principalmente agora com a questão da prescrição farmacêutica no Brasil.
      Creio que ele pode ser atualizado para conter uma lista maior de medicamentos fabricados e comercializados no país.
      Estou a disposição caso possa ajudá-los nesse sentido.
      Abraços,

  10. ola a diferença entre a farmácia nos EUA e no Brasil está na educação de seu povo,lá é tudo liberado na farmácia até cigarros e cerveja,mas lá diferente do nosso povo aqui eles sabem usar a liberdade para comprar o que quiserem sabendo que realmente o remédio é para tal fim e não para qualquer probleminha de saúde ou não como o povo usa descontroladamente aqui no Brasil.

  11. Olá, eu moro nos Eua, e realmente não vejo essa perfeição que você viu. Aqui nos Eua tudo é muito caro e não tão bom assim, se você veme só visita uma vez tudo bem,mas a coisa é diferente quando vc mora aqui. Além de ser obrigatório pagar plano de saúde, quando chega a hora de ir no médico, você tem que pagar mais. Por exemplo,meu marido ficou doente de madrugada, fomos na emergencia e chegando lá fomos atendidos e tal, depois vimos a conta 800 dlares. Absurdo!! Outro dia ele precisava fazer um exame no hospital e mesmo com o plano tudo era 2500 dolares, ele só desistiu de fazer e ficar com o problema. Tenho uma amiga maericana com 3 filhos e ela disse que ora muito para os filhos não ficarem doentes, porque ela nao tem dinheiro para pagar hospital para seus filhos. É mentira que eles atendem de graça, eles sempre vao mandar a conta depois e os remedios são muito mais caros que no Brasil. Tive resfriado semana passada e o ttal de todos os remedios que o medico me deu foram 97 dolares, muito absurdo e pior vc nem pode ver a receita,porque ja vai direto pra farmacia. Já no Brasil é muito melhor,vc pode não ir no medico se vc quizer e só ir na farmacia, ou vc pode trocar por um generico e tal.Tenho um amigo americano que morou no Brasil e ele mesmo disse que no Brasil é muito melhor, a questãod e remedios. Se tem uma coisa que o brasil ão precisa imitar os Eua,é a saúde,porque essa é uma das coisas que as pessoas mais reclamam aqui

    • Concordo com vc renata. Moro ha 5 anos aqui nos EUA, e nao vejo a hora de ir embora para o Brasil. Pago plano de saude particular (Obama Care) , por ser obrigatorio, este ano o medico me pediu alguns exames, sem cindicoes, cada exame custa mais q o valor do plano. Resultado, esperar chegar no Brasil. Outra coisa, estou com meu nome negativado aqui nos EUA, $5.000 dolares (parto “normal” fui torturada e eu e minha filha quase saimos mortas do hospital, e de brinde esta divida (tendo plano de saude), me arrependo muito de ter tido minha filha aqui. Um mes antes de ela nascer eu estava no Brasil visitando minha familia, e vim ter ela aqui por ouvir falar q aqui tudo era de primeira. O que eh uma grande mentira. E depois do parto ainda tive q fazer duas cirurgias (no Brasil) para corrigir os problemas causados pelo tipo de parto.
      Mas no geral as farmacias sao um show aqui, e uma coisa q eu gosto eh q os planos de saude pagam a maior parte do valor do medicmento.

  12. Senhora Renata, eu tambem resido nos USA, trabalho na area de saude e gostaria de fazer algumas ponderacoes em relacao a sua mensagem! Medicacao no Brasil eh bem mais cara que nos USA! Aqui 90% dos medicamentos sao elaborados nas farmacia (produtos sem marca) o que barateia sobremaneira os medicamentos ! Outro aspecto importante eh que o sistema americano inviabiliza o maior problema existente no Brasil, a “auto-medicacao”! A auto-medicacao leva ao obto e o enriquecimento do farmaceutico ! Nos USA o consumidor tem acesso apenas a medicacao chamada de “auto-controle”, remedio para febre, gripe, dentre poucos outros, os demais necessita de uma receita medica ! A questao de planos de saude que a senhora cita na sua mensagem eh uma outra questao que foge ao foco da reportagem! Todavia cabe observar que no Brasil que tem um sistema mais paternalista, existe atendimento via SUS que quase sempre nao eh seguido mediante boas praticas de servico. Eh importante ponderar que por exemplo um caixa do Walmart nos USA, pode ganhar pelo menos $2 mil dolares, mensais, aproximadamente R$6 mil reais. A mesma rede de mercado citada no nordeste paga aproximadamente R$1.200 reais para fazer o mesmo servico! ($400 dolares/mes). Esse eh um pequeno exemplo para que as pessoas possam entender que nos USA os profissionais sao mais valorizados e os servicos de saude, limpesa e outros sao mais caros ! Queria dizer que a Sra pode pedir a clinica onde foi atendida copia do seu prontuario/receita medica, eles sao obrigados a enviar para o seu email ou entregar pessoalmente, isso eh muito comum quando o paciente resolve mudar de profissional de saude! Saude Publica no Brasil eh “uma grande mentira” , mas esse eh um tema que foge ao tema dessa enquete ! Desejo felicidades para sra e sua familia!

  13. Não sei porque se indignar com a venda de refrigerante e cigarros na fármacia.

    Compra quem quiser. Isso é liberdade.

    Abç.

  14. Sabe me dizer qual remédio pra fígado equivalente a epocler e xantinon por exemplo? Já procurei nestas farmácias mas não encontrei nada parecido.

    • Oi, Carlos!

      Nos Estados unidos não há nada parecido com o Epocler, ou qualquer outro medicamento para o fígado.
      Os medicamentos para o aparelho digestivo são basicamente para o estômogo e náuse que podem ser comprados sem receita.
      Alguns exemplos: Pepcid – famotidina e Zantac – ranitidina.
      Sendo assim, fica a dica para os brasileiros que viajarem para os EUA, garantam a sua dose de hepato protetor nas farmácias brasileiras.
      Abraços

  15. Fernanda, muito interessante a reportagem, principalmente para os leigos, como eu, que viajam e podemos vir a ter que usar.

    Obrigado.

  16. ola Fernanda achei bem interessante a reportagem sobre as farmácias nos USA pois a tempo buscava algo dessa maneira bem, por miúdos como essa, sou administrador de uma empresa indústria de produtos ortopédicos e no segundo semestre de 2015 a empresa sinalizou buscar informações de comércio exterior e parceiros comerciais nos USA, agradeço pela reportagem e espaço e deixo meu recado caso tenha alguma empresa interessada em sermos parceiros somos todos ouvidos abraço e parabéns.

  17. Oi Fernanada, nossa! adorei a materia, tbm sou farmacêutica e estou indo pros EUA em novembro, estou louca pra conhecer essas farmácias. Bem que no Brasil poderia ser assim tbm.

    • Oi, Juliana!

      Já que vai para os EUA em novembro prepare o bolso e dedique pelo menos um período da sua viagem para conhecer uma das farmácias.
      São realmente ótimas. Muito cosméticos, suplementos e medicamentos muito diferentes dos conhecidos por nós.
      Vale realmente a pena!

      Abs

  18. parabens pela excelente matéria, muito elucidativo e muito bom saber que as profissoes sao valorizadas dessa forma, principalmente pra quem nunca foi pros eua como eu..ja trabalhei em farmaceutica e simplesmente cai de costas ao ver o consultorio medico, a valorizaçao do farmaceutico, os produtos, enfim, tudo!

  19. Parabéns Fernanda por mostrar para nos que não temos oportunidade de viajar para outros países como funciona as drogarias.
    abraços

  20. Olá Fernanda!
    Gostaria de saber quais as melhores Universidades dos EUA para fazer mestrado na área de farmácia industrial?
    E também se essas Universidades oferecem bolsa?
    Muito obrigada desde já!

  21. Bom, tb sou farmacêutico e estive nos EUA na semana passada. Tudo é liberado por que as pessoas tem educação suficiente para saber o que é certo ou errado. Para se comprar um cigarro ou bebida alcoólica, por exemplo, precisamos mostrar o passaporte para liberar a venda do mesmo. Em todos os lugares é assim. O brasileiro, não na sua totalidade é claro, deveria ao menos ficar uma semana nos EUA pra mudar seus hábitos e educação.

    • Oi, Diego!

      É verdade. Existe uma consciência maior na população dos EUA. Talvez seja pela educação proporcionada pelo governo daquele país para a população. Infelizmente, o mesmo não acontece aqui.
      Difícil! Mas não vou falar em política agora. Desanima…

  22. A farmácia no BR é exemplar onde ja se viu vender brinquedos e ração de cachorro com nota fiscal e tudo mais..?!
    Aqui o cidadão n acha essas coisas absurdas, mas um Midazolam uma Durateston sem receita e sem nota sim cada dia tenho mais nojo das leis desse BR dos políticos das autoridades sanitárias do corporativismo médico e de tudo mais que faça da farmácia no Brasil um mero campo de auferir lucro pelas SAs: Drogasil, Pacheco, Pague Menos e por ai vai
    Desabafo a parte queria saber como consigo fazer uma curso de técnico em farmácia para trabalhar nos EUA qual instituição fornece esse curso e quanto custa?

  23. Fernanda, boa tarde !

    Gostaria de entender a relação das redes de farmácias americanas com as empresas PBM`s ( Programa de benefício de medicamentos). Como elas conseguem trabalhar em sinergia sem a rede de farmácia criar produtos que imitam uma PBM como ocorre no Brasil.

    Segue meu e-mail – douglas.capra@globalsaude.com.br

  24. Oi Fernanda, td bem! Parabéns pelo seu artigo, gostei muito. Tenho umas perguntas a te fazer: aqui no Brasil o comprimido Cialis, para disfunção erétil, é vendido sem receita médica, nos EUA pode-se comprar tb da mesma forma? Pode-se comprar on line esse medicamento? Obrigado.

      • Olá Fernada,
        Adorei seu post, sou estudante de farmácia aqui no Brasil e essa reportagem foi muito útil, mais gostaria de saber como fica o fato da Assistência Farmacêutica prestada pelo Farmacêutico ai nos EUA?

        • OI, Kele!

          Pelas informações que a Bianca gentilmente nos forneceu, o trabalho do farmacêutico nos EUA é muito diferente do trabalho realizado aqui, visto que toda prescrição de medicamento com tarja é avaliado pelo profissional, no qual verifica se a prescrição em si está correta de acordo com diagnóstico da doença, além de avaliar se a posologia está de acordo com peso, altura e idade do paciente. Somente após a avaliação e aprovação do farmacêutico é que pode ser dispensada.
          No hospital a situação é a mesma, a palavra final também é do farmacêutico.
          Mas lá a questão da clínica já está começando, mas é complexo, pois em alguma unidades de drogaria existem as clínicas médicas super equipadas, como é da CVS e Walgreens, então um profissional não pode interferir no trabalho do outro. Mas funciona bem, pois há trocas de experiências e respeito pelo trabalho um do outro.
          Espero que tenha respondido ao seu questionamento.
          Abs

  25. Olá Fernada,
    Adorei seu post, sou estudante de farmácia aqui no Brasil e essa reportagem foi muito útil, mais gostaria de saber como fica o fato da Assistência Farmacêutica prestada pelo Farmacêutico ai nos EUA?

  26. “Lá todos são educados e sabem o que é melhor pra sua saúde”,essa a opinião de vários colegas…num país que se estima para os próximos anos ter 40.000.000 de diabéticos?Níveis de lípides séricos elevados na população em geral etc…

  27. Viajo todos os anos para USA e uma visita preferida minha é a visita CVS onde os preços são um pouco mensor do que aos da rede WallGreen. Tudo exposto aqui corresponde à realidade, faltou somente falar sobre a presença do farmacêutico. Via de regra são no mínimo três farmacêuticos por turno além daqueles dos serviços especializados. Eles inclusive vão até as gôndolas explicar a escolha dos medicamentos que não necessitam de receita médica. As farmácias americanas diferem bastantes das farmácias européias nesse aspecto comercial, mas tem excelentes serviços de saúde. Como farmacêutica prefiro o modelo europeu, mas seria um avanço muito grande se o Brasil conseguisse algo parecido com o americano. Parabéns e obrigado pelas informações.

  28. Sou estudante de farmácia no Brasil Sao Paulo.Adoro está informada tudo a respeito. Gostaria participar desse novo conhecimento mundo de farmácia pelo mundo.

  29. Gostei da parte de atendimento médico e farmacêutico na farmácia, facilita muito para o paciente q precisa de medicamento q só pode ser vendido com prescrição médica, e a orientacao do farmaceutico e indispensavel. Mas ao meu ver parece mais um hipermercado com uma farmácia dentro.

  30. Ei Fernanda queria saber se no EUA as farmácias funciona só com farmacêuticos formados ou existem algum tipo de balconistas de farmácias como aqui no brasil, me bateu essa curiosidade, eu sou balconista de farmácia e queria saber como funciona nos Estados Unidos.
    E parabéns pelo seu blog, ótimas matérias!!!

  31. Olá Fernanda, está pesquisando sobre farmácias nos Estados Unidos E vi sua matéria, achei super interessante. Bom ainda sou estudante de bacharelado em farmácia, gostaria muito de ir morar nos Estados Unidos, mesmo porque, infelizmente minha futura profissão é muito mais valorizada lá do que no nosso país, principalmente em meio a essa crise… Enfim, minha pergunta é a seguinte: ” é mais fácil para eu ir morar lá, cursando uma parte da faculdade aqui e a outra lá, ou formada? Se você que já esteve lá, se pó desde me passar umas dicas de como realizar esse objetivo em minha vida, seria eternamente grata! Obrigada

  32. Olá Fernanda,
    Gostei demais de sua matéria sobre como foi o atendimento de sua filha. O mais interessante é a forma como os profissionais valorizam a investigação do caso de cada paciente para o diagnostico, o uso de tecnologia de precisão e rapidez que poupam o tempo de estadia no ambiente clinico/hospitalar, nota 10.
    Caro?…não sei, talvez devamos comparar com os valores que pagamos aqui no Brasil por um serviço e profissionais que não temos.
    Sobre as vitaminas e suplementos vendidos nos EUA, acho tudo fantástico. Tenho utilizado há mais de dois anos esses suplementos.
    Sou enfermeira e sou muito “natureba”…rsrsrs…não tomo refrigerante, bebidas alcoólicas, fumar nem pensar, minha comida também é bem natural. Porém, tem muitas proteínas, hormônios e vitaminas que deixamos de produzir com o avanço da idade. Tenho controlado essa ingestão/produção com esses suplementos comprados nos EUA. Aqui no Brasil quando se encontra o preço é um absurdo.
    Uso a Melatonina ha mais de um ano, como hormônio regulador do sono, não todas as noites mas sempre que preciso….meu neto que foi diagnosticado com DDAH, tomava Neolptil o que causava muitos efeitos colaterais como a obesidade. Passei a dar pra ele a melatonina e foi excelente, faz o efeito esperado e não tem colateralidade. Não acho que seja um absurdo o uso da Melatonina já que é um regulador do sono, o qual proporciona a renovação celular e outros benefícios.
    Absurdo sim é o uso indiscriminado de ansiolíticos, tarja preta, prescritos por médicos, tornando uma população lerda, cambaleante, andando como Zumbis por causa desse tipo de MEDICAMENTO.
    Reportagem excelente, Parabéns!

  33. Boa tarde,
    Linda a sua matéria, perfeita.
    Sou asmático e vou em fev de 2017, juntamento com minha esposa para Nova York.
    Gostaria de saber o nome do AEROLIN SPRAY, (aquela bobinha para asma, sabe né) , e se vende sem receita.

    E se vende tb remédio para o nariz, tipo o NEOSORO, sem receita.

    Muito obrigado
    César
    Brasília-DF

  34. Ola Fernanda,
    Faco uso do Synthroid, consigo comprar com receita medica do Brasil. e na Europa consigo comprar tem alguma informacao sobre isso.
    Obrigada
    Abs

  35. Boa Tarde, Fernanda!

    Amei seu Blog, li todos os comentários e concordo de certa forma com todos. Com relação ao depoimento da Lucilene referente à melatonina, amei, compartilho da mesma opinião sou totalmente a favor do uso de suplementos, hormônios, vitaminas e etc…sou contra ver um universitário tomando cerveja as 10:00 da manhã no barzinho próximo a faculdade, (nada contra quem tome, mas se fosse meu filho eu ficaria totalmente decepcionada) e médicos prescrevendo fórmulas “absurdas” para emagrecimento. Compartilho também da
    revolta do Paulo César e do Pablo…rsrs…Referente ao erro de prescrição farmacêutica, deixo claro que um erro não justifica o outro, mas só o farmacêutico que atua em drogaria sabe os “ABSURDOS” que recebe no balcão de atendimento todos os dias…lamentável…
    Grande abraço!!

  36. Boa noite, gostaria de saber a dificuldade de entrar no mercado de trabalho em outros países. Eu sendo uma recém formada, o que eu posso fazer para entrar no mercado? Beijos, e adorei o post!!!

    • Oi, Sabrina!

      Antes de tudo, precisará validar seu diploma como farmacêutica no país que desejar residir. Isso se for atuar como farmacêutica em farmácias ou hospitais.

      A dificuldade, dependerá do país, mas já adianto que pelos relatos postados aqui, que o processo não é nada fácil.

      Já na indústria, a maioria dos países não exige a validação do diploma, mas deve ter experiência prévia na área aqui no Brasil.
      Não que seja obrigatório, mas é um facilitador, sem dúvida.

  37. Li que no ponto de vista Brasileira, as coisas oferecidas em farmácias americanas são um absurdo. Bem, o americano recebe educação e informação para consumirem com cuidado determinados produtos. Diferentemente no Brasil, que a educação não funciona, ocorrem casos de efeitos colaterais e mortes, tudo por causa da falta de informação e até mesmo educação. Impressionante!

Deixe uma reposta