Como obter sucesso na farmácia clínica?

Como obter sucesso na farmácia clínica?

Nos últimos tempos o farmacêutico adquiriu o direito de atuar em novas áreas, como é o caso da farmácia clínica, e com isso a possibilidade de ser incluído como membro de uma equipe multidisciplinar na área da saúde, inclusive, podendo até mesmo ser referenciado por um médico. Dentre as novas possibilidades, destacam-se:

  • Estética
  • Acupuntura
  • Farmácia clínica
  • Assistência domiciliar em equipes multidisciplinares
  • Entre outras (relacionadas no site do CFF)

Com relação à atividade clínica temos alguns exemplos de atuação:

  • Acompanhamento de doenças crônicas
  • Acompanhamento do paciente idoso
  • Acompanhamento de pacientes que desejam emagrecer, em terapia
  • Acompanhamento de pacientes com diabetes

Desta maneira, surgiram novas tendências no leque multiprofissional e alguns possíveis rumos diferentes das práticas habituais designadas aos profissionais farmacêuticos.

 

Farmácia clínica como um aliado do tratamento médico

farmacia-clinica

Através da Resolução nº  585/2013 – atribuições clínicas do farmacêutico, começou um debate sobre a questão ligada a área de atuação desse profissional.

Podem ser agregados tratamentos medicamentosos ou não à todos os serviços clínicos farmacêuticos, os quais conquistou-se o direito.  A grande questão é:  neste momento temos a oportunidade de participar efetivamente como um profissional da saúde nos aliando aos demais profissionais que sempre tiveram contato de forma direta e atuante com o paciente.

É importante entender o papel do farmacêutico e sua real função dentro do sistema da saúde, pois a nossa missão não é a de disputar espaço com o médico, e muito menos interferir  no tratamento do paciente. A ideia é contribuir para a adesão ao tratamento e  promover a saúde.

Sendo assim, é hora de deixar o o Ego de lado, algo que tem afetado muito à alguns colegas farmacêuticos, e preocupar-se com o que de fato importa: o cuidado com o paciente

Outra questão a ser ressaltada é:  o farmacêutico não deveria de forma solitária trancado em um consultório, isso porque considero o farmacêutico mais um elo da cadeia da cadeia de saúde. Portanto,  deve atuar de forma integrada com os demais profissionais (médicos, fisioterapeutas, enfermeiros, biomédicos, nutricionistas, etc) com o intuito único de promover a saúde e garantir um tratamento eficaz para o paciente.

Seria importante que o farmacêutico entendesse que não deveria brigar por espaço com o médico, principalmente, e sim entender que possui a oportunidade  de fazer a diferença integrando uma equipe multidisciplinar de saúde (algo inédito até então para nós farmacêuticos) e realmente fazer a diferença na saúde brasileira.

Não estamos aqui para dividir, e sim para somar.

 

Dificuldades do Consultório Farmacêutico

receita-medica-farmaceuticas cópia

O profissional que assumir um consultório clínico terá muitas dificuldades no início de seu projeto, entre elas:

  1. Como conseguir pacientes?
  2. Como fazer com que os pacientes entendam a necessidade da consulta farmacêutica?
  3. Quanto cobrar por esta consulta?
  4. Como ser indicado por um plano de saúde?
  5. Como regularizar a profissão, visto que não existe CNAE  (Classificação Nacional de Atividades Econômicas), para obtenção da licença frente à Vigilância, e para que o farmacêutico possa emitir uma nota fiscal de seus serviços?
  6. Como ser referenciado por um médico?
  7. Como o farmacêutico pode fazer parte de uma equipe multidisciplinar de saúde?

Apesar da ideia do farmacêutico ter seu próprio consultório ser linda, as dificuldades encontradas para que o projeto dê certo são grandes. É importante não exista ilusão.

No entanto, trarei algumas diretrizes, e até mesmo  um caso de sucesso para que o farmacêutico tenha êxito na condução de seu projeto na farmácia clínica:

 

Uma grande ideia: Inserção do farmacêutico na equipe multidisciplinar de saúde

farmaceutico-equipe-multidisciplinar-copia

Diante de tantas possibilidades, seja através de consultórios varejistas, consultórios independentes, ou dentro de clínicas de saúde multidisciplinares,  é importante que o farmacêutico entenda o seu papel, e também compreenda a necessidade de participar, e de integrar uma equipe multidisciplinar, na qual necessitarão da estreita relação profissional com toda a equipe presente, inclusive

o médico

.

Porque dei um destaque ao médico?

Penso que para que os profissionais farmacêuticos sejam inseridos em qualquer equipe multidisciplinar, estes devem ter humildade, e saber trabalhar em equipe.  E não disputar por conhecimento e espaço, pois cada um tem seu grau de importância dentro da saúde. E a consulta farmacêutica é uma área a ser explorada e que  precisa ser orquestrada  em harmonia com os outros profissionais, inclusive os médicos.

E agora você deve estar se perguntando, mas como participar de uma equipe multidisciplinar?

E qual o meu papel?

É possível?

A resposta é sim. E existem casos de sucesso, mas exemplifico um como mostrarei em seguida…

 

Caso de sucesso de farmacêuticas em clínicas multidisciplinares

farmacia-clinica-equipe-copia

Um caso real e de sucesso foram das Dra. Deborah Marques CRFRJ 4804 e Dra. Liziene Arruda CRFRJ 11116 que atuam com consulta farmacêutica na saúde do idoso em Clínica especializada no  Rio de Janeiro.

Nesta matéria irei exibir a experiência destas farmacêuticas pioneiras  que através deste tipo de serviço especializado, atuam numa perspectiva interprofissional e integral de saúde do idoso.

Passo-a-passo do sucesso na clínica farmacêutica

1. Inserção do farmacêutico

farmacia-clinica

A inserção do farmacêutico é o início de um desafio maior, o reconhecimento por mais profissionais prescritores.  E é o que as farmacêuticas já começaram a realizar. A consulta farmacêutica ofertada pelas profissionais abrange 3  serviços.

Para prospectar seu trabalho, as farmacêuticas agendam um encontro com médicos de outras especialidades para apresentar os serviços ofertados, conforme o folder abaixo:


Folder_Deborah_30_06_2016_V2Folder_Deborah_30_06_2016_V2

 

2. O despertar do interesse médico e encaminhamento do paciente

O médico, diante desta nova possibilidade de atuação na área da saúde, entende a necessidade e a importância do farmacêutico na adesão do tratamento pelo paciente.

Assim, o médico especialista ao detectar algum problema relacionado com o medicamento com seu paciente pode recorrer ao auxílio dos serviços ofertados, bem como encaminhar seu paciente para os cuidados farmacêuticos.

3. Farmácia clínica: Anamnese

adesao-ao-tratamento-farmacologico-farmacia-clinica

Após o encaminhamento do médico, inicia-se a etapa do tratamento sob os cuidados do farmacêutico.

Alguns exemplos de serviços clínicos iniciais estão exemplificados abaixo:

  1. Acompanhamento dos resultados terapêuticos
  2. Organização de medicamentos
  3. Orientação ao paciente quanto ao uso de dispositivos inalatórios e aparelhos de medições.

Na primeira consulta, todos os serviços enfatizam na coleta de informações relacionado a rotina do paciente, uso e acesso ao medicamento, pois o prontuário do paciente é multiprofissional. Assim, por meio de um software especializado, os dados do paciente são inseridos e o farmacêutico tem acesso a todas as informações coletadas nas consultas de todos os outros profissionais da equipe.

Abaixo tem-se um exemplo de flyer para divulgação dos serviços farmacêuticos distribuído aos pacientes:

FLYER_PACIENTE_V2_Printi_ok

FLYER_PACIENTE_V2_Printi_ok

 

4. Clínica Farmacêutica: Consulta

farmacia-clinica

As consultas farmacêuticas, preferencialmente, devem ser registradas por meio de software especializado. O registro dos dados deve ser completo de tal forma que possibilite:

  • Agendar as consultas
  • Registrar o atendimento farmacêutico no prontuário multiprofissional – coleta de informações do paciente, desde a rotina de uso do medicamento, dificuldades relacionadas à administração e uso, entre outras informações;
  • Arquivar exames laboratoriais e de imagem;
  • Permitir que os outros profissionais acompanhem todas as informações o que foram coletadas na consulta pelo farmacêutico.

A duração da consulta farmacêutica pode variar de 30 minutos a 1 hora. E o número de consultas irá depender do quadro clínico de saúde do paciente.

 

5. Farmácia clínica: Inserção do farmacêutico na gerontologia

cuidado-com-idoso-farmacia-clinica

Na gerontologia há preocupação em compreender melhor o processo de envelhecimento, em torno da atenção integral e a demanda de saúde do idoso, em seu contexto global. Torna-se imprescindível a presença de diversas áreas profissionais que, em equipe, se completam e tomam decisões em conjunto. Nesta perspectiva as farmacêuticas Deborah e Liziene buscam a excelência no cuidado ao idoso e integração de conhecimento interprofissional, a fim de assegurar às necessidades de saúde cada indivíduo.

Sobre as farmacêuticas

Por quase 8 anos, as profissionais entrevistadas buscaram um espaço que pudessem desenvolver a proposta de serviços farmacêuticos numa perspectiva interdisciplinar. A equipe médica reconhecem a importância da inserção do farmacêutico na equipe multiprofissional devido aos inúmeros problemas relacionados com os medicamentos detectados nas consultas multiprofissionais. Parte dos profissionais de saúde relata a necessidade do conhecimento técnico e clínico do farmacêutico para alcançar melhores resultados na proteção e cuidado do idoso. É sabido que o idoso demanda por inúmeras situações de saúde. Por conta disso, o campo da gerontologia reconhece que uma única área profissional não dará conta de toda a demanda de saúde do idoso.

Portanto, o conteúdo desta matéria, independente de todas as dificuldades a serem traçadas pelo profissional farmacêutico na busca por espaço e sucesso dentro da farmácia clínica, é possível e real se trabalhar de forma multidisciplinar.

 

Conclusão

equipe-de-saude

Como mostramos no decorrer da matéria, não é hora de disputar espaço ou mesmo brigar por questões ligadas somente ao ego.

Temos uma excelente oportunidade de participar de uma equipe multidisciplinar e contribuir diretamente com a saúde do paciente.

Não podemos exigir a valorização e respeito, e sim mostrarmos que somos dignos de tal reconhecimento, pois fazemos por merecer.

Diante do “case” de sucesso exposto, fica a dica para que os colegas farmacêuticos, busquem se aliar aos demais profissionais da saúde para somar conhecimento e realmente fazer a diferença na saúde brasileira.

 

Abaixo seguem algumas referências de legislação para os profissionais que desejem desbravar a área de farmácia clínica, devem se aprofundar e nortear os seus caminhos:

Referências

Resolução 585/2013 – atribuições clínicas do farmacêutico
Lei 13021/14 –  Dispõe o exercício e a fiscalização das atividades farmacêuticas.
Fonte:

·        Farmácia clínica:  Site CFF: Áreas disponíveis de atuação: http://www.cff.org.br/pagina.php?id=87&titulo=%C3%81reas+de+atua%C3%A7%C3%A3o

Artigo inédito criado exclusivamente para o Portal Farmacêuticas. Permitida a divulgação desde que citado as fontes e créditos do autor e do site.

 

Farmacêutica graduada em Farmácia Industrial pela UFRJ, em 1998 e Pós-graduada em Docência Superior, pelo “Instituto A Vez do Mestre” - Filiada à Universidade Cândido Mendes, 2008. Pós-graduanda em Farmacologia Clínica e Prescrição Farmacêutica pelo Centro Universitário Celso Lisboa com formação prevista para 2018. Experiência em docência de farmacologia para alunos de curso técnico de enfermagem e atuante como propagandista médica na área de farmácia com manipulação, e como Farmacêutica gerente e responsável técnica na preparação de formulações sólidas em outra empresa do mesmo ramo. Experiência ampla, graças aos 14 anos dedicados a cuidar diretamente do paciente; oferecendo orientação farmacêutica, gestão de estoque, capacitação de balconistas quanto noções técnicas farmacêuticas e de farmacêuticos recém-contratados quanto à deontologia e captação de clientes. Fomentando valores, tais como: marketing e vendas e, em paralelo, o uso racional de medicamentos e conscientização da equipe de vendas como promotores de saúde. Iniciante na área de farmácia comunitária em 2002, tendo sido premiada em 2004 e 2011 como destaque na rede varejista Droga Raia onde atuava. Em 2017 findou-se a jornada em mais uma grande empresa varejista Drogarias Pacheco, onde atuava desde 2013 no mesmo segmento. Busca por aprimoramento contínuo, em uma área tímida, denominada Farmácia Clínica; onde os principais valores, como profissional dessa área, estão nas experiências compartilhadas com colegas, em palestras, experiências in loco com os pacientes e cursos que participo, me fazem cada vez mais desbravadora da profissão. Também, a leitura de novas informações em: farmacologia, sociologia, marketing, deontologia e farmacoeconomia, enriquece o meu saber. Como farmacêutica, estimuladora da arte de pensar e colunista da “farmacêuticas.com”, deixo uma citação, para retratar como nós farmacêuticos devemos nos reinventar, para sobreviver no mercado e, ao mesmo tempo, nunca - jamais e em tempo algum - esquecer da saúde e bem-estar de nossos pacientes. Conceitos arraigados em nosso código de ética. “A verdade é que os setores jamais ficam estacionados. Estão sempre em evolução. As operações tornam-se mais eficientes, os mercados se expandem e os atores chegam e vão embora." (A estratégia do Oceano Azul - como criar mercados novos e tornar a concorrência irrelevante - W.Chan Kim e Renée Maouborgne,- Rio de Janeiro: Elsevier, p.6, 2005).

1 COMENTÁRIO

  1. Olá, por favor, gostaria de consultar um farmacologista, minha mãe toma grande quAntidade de remédios, e tem várias doenças , vem se sentindo pior que posso fazer , onde marcar a consulta, ela tem 78 anos e convênio dix amil

Deixe uma reposta