A remuneração dos farmacêuticos em Portugal

14
80936

Até há sensivelmente 10 anos atrás, ter a profissão de Farmacêutico em Portugal era visto pela população como forma de garantir uma boa vida. Uma muito boa vida, visto a remuneração dos farmacêuticos em Portugal na época. Ainda recordo o comentário de alguns colegas da escola, quando lhes contei que me tinha matriculado em Ciências Farmacêuticos (o curso que permite o titulo de farmacêutico): “Uau, tiraste a sorte grande!”

Mas isso, hoje, parece que foi há 1.000 anos atrás! Antes da crise, antes de más gestões terem vindo à tona, antes de o Estado ter deixado de ter dinheiro para permitir que a Saúde fosse uma prioridade no país, antes de alguns laboratórios terem saído daqui, e antes do início de práticas mais duvidosas, a que algumas empresas se dedicaram, para sobreviverem.

O número de empregos disponíveis reduziu drasticamente, a precariedade e flexibilidade de despedimentos aumentou, e os salários diminuíram. Na verdade, aconteceu o mesmo em todos as áreas de emprego do país, mas a discrepância entre o antes e o depois, na nossa profissão, foi das maiores.

Ao mesmo tempo, o Estado criou, em plena crise, um medida de apoio e estímulo à criação de postos de emprego: dentro de certas condições, é permitido que uma empresa contrate funcionários, sendo que o Estado paga o salário dessa pessoa num período máximo de 12 meses, é o chamado estágio-emprego. Isto levou a um abuso por parte de certos patrões, e a um aproveitamento de pessoas desesperadas por conseguirem um emprego. A situação atingiu níveis dramáticos no sector farmacêutico.

Para terem uma ideia, vou resumir o estado actual dos sectores, contado por colegas:

 

Remuneração dos Farmacêuticos em Portugal

  ANÁLISES CLÍNICAS

analises-clinicas-remuneraçao-farmaceuticos-portugal

Fazendo parte do sector privado, e não sendo um cuidado de saúde fundamental para a saúde dos pacientes, muitas clínicas fecharam, e as que resistiram, reduziram os farmacêuticos contratados. Era uma área bem remunerada (regra geral, 3 a 6 vezes o salário mínimo) há alguns anos, sendo que o próprio Estado tinha parcerias com as mesmas. Actualmente, não estão a contratar.

  • Salário mínimo: € 530,00
  • Cotação do Euro (20/02/2016): R$ 4,4758
  • Salário do farmacêutico análise clínicas (máximo): € 530,00 x 6 = € 3.180,00 = R$ 14.233,04

HOSPITALAR/ ANÁLISES TOXICOLÓGICAS, HIDROLÓGICAS E BROMATOLÓGICAS

farmaceutico-hospitalar

Área essencialmente do sector público, onde as contratações e os aumentos salariais estão, para já, congelados, devido à crise. No entanto, a remuneração variará entre 2,5 a 5 vezes o salário mínimo, dependendo da categoria em que se encontrar. Em relação aos farmacêuticos que estão nesta área, mas no sector privado, é mais difícil apurar os valores.

  • Salário mínimo: € 530,00
  • Cotação do Euro (20/02/2016): R$ 4,4758
  • Salário do farmacêutico área hospitalar (máximo): € 530,00 x 5 = € 2.650,00 = R$ 11.860,87

 

INVESTIGAÇÃO/ENSINO

remuneracao-farmaceuticos-portugal-ensino

Mais uma vez, é uma área sobretudo do sector público. Aqui, também, as contratações e bolsas diminuíram. A quantidade de “cérebros” que saíram do país, é chocante. Não temos condições para se implementar uma investigação ao nível das mentes brilhantes que cá temos, dependendo, muitas vezes, de ajudas estrangeiras. Ainda assim, e com o esforço pessoal de muitos farmacêuticos-cientistas (e outros profissionais de saúde que trabalham na ciência), importantes descobertas têm sido feitas. De qualquer das formas, antes da crise, a remuneração nesta área poderia ir desde 1,5 a 7,5 vezes o salário mínimo, consoante a categoria e carreira. Actualmente, novas contratações e atribuição de novas bolsas, são mais difíceis, e mais dificilmente se a tingem patamares elevados de remuneração.

  • Salário mínimo: € 530,00
  • Cotação do Euro (20/02/2016): R$ 4,4758
  • Salário do farmacêutico na área de ensino (máximo): € 530,00 x 7,5 = € 3.975,00 = R$ 17.791,31

 

INDÚSTRIA/ASSUNTOS REGULAMENTARES

remuneracao-farmaceuticos-portugal-industria

Área do sector privado, bastante estável para os farmacêuticos que, de uma forma geral, mantiveram os seus postos de trabalho (apesar de as contratações terem sido reduzidas ao indispensável e apenas para farmacêuticos com um ótimo curriculum). Tirando os estágio, patrocinados pelo Estado, a remuneração pode variar entre 2,5 a 5,5 vezes o salário mínimo.

  • Salário mínimo: € 530,00
  • Cotação do Euro (20/02/2016): R$ 4,4758
  • Salário do farmacêutico industrial (máximo): € 530,00 x 5,5 = € 2.915,00 = R$ 13.046,96

 

DISTRIBUIÇÃO GROSSISTA E ARMAZENISTA

remuneracao-farmaceuticos-portugal-logistica

É a área que mais tem crescido nestes últimos meses. Cada vez mais procuram farmacêuticos para integrar e valorizar as equipas. Também aqui, se não contarmos com os postos de trabalho patrocinados pelo Estado, as remunerações vão de 2 a 5,5 vezes o salário mínimo.

  • Salário mínimo: € 530,00
  • Cotação do Euro (20/02/2016): R$ 4,4758
  • Salário do farmacêutico armazenista (máximo): € 530,00 x 5,5 = € 2.915,00 = R$ 13.046,96

 

COMUNITÁRIA (FARMÁCIAS DE RUA)

ausencia-farmaceutico

Deixei para o fim, de propósito, a área que aconselho a “fugirem”. Ou, pelo menos, pensarem bem antes de seguirem este caminho. Sem duvida que será a área em que mais nos sentimos úteis, a reproduzir o que aprendemos na faculdade, e a que mais puxa pelo nosso orgulho farmacêutico. Mas é também a área que mais foi a tingida pela crise, por medidas catastróficas tomadas por sucessivos governos, e por má gestão. Há alguns meses que a contratação aumentou, mas eu diria que metade das mesmas, são ao abrigo do uso abusivo dos postos de trabalho patrocinados pelo Estado. Ou seja, há procura de farmacêuticos, mas essencialmente farmacêuticos que reúnam as condições necessárias para se poderem candidatar a esses postos. (O que implica, por exemplo, que tem mais de 30 anos, e não podendo candidatar-se, vê a sua probabilidade de arranjar emprego nesta área reduzida a quase zero.) Sendo que o patrocínio do Estado é de apenas 1,4 vezes o salário mínimo, e dado que muitos patrões apenas estão preocupados com o lucro, este é o valor a que muita gente está a ser remunerada. O que é muitíssimo inferior a casos de empregos não qualificados, como a área das limpezas e atendimento em lojas e cafés. Por vezes, os patrões concordam em pagar um acréscimo ao patrocínio do Estado, podendo o valor final chegar a 1,8 vezes o salário mínimo. Em menor número, existem empregos em que o patrão não usa o patrocínios e paga o salário por inteiro. Aí o valor pode chegar a 2 vezes o salário mínimo.

Daí, infelizmente, esta área precisar de uma reforma profunda, sendo que até lá, não é, de todo, um o melhor local para um farmacêutico trabalhar.

 

  • Salário mínimo: € 530,00
  • Cotação do Euro (20/02/2016): R$ 4,4758
  • Salário do farmacêutico comunitário (máximo): € 530,00 x 2 = € 1.060,00 = R$ 4.744,35

14 COMENTÁRIOS

  1. Olá, Boa tarde!
    Estou para prestar vestibular e minha opção esta em farmácia, gostaria de saber se o mercado de trabalho para os farmacêuticos é promissor? Tanto no Brasil, quanto fora.

    • Olá!
      A jornada em Portugal é de 8horas. Varia pouco.
      Mas até há bem pouco tempo, apenas no sector publico havia a possibilidade se serem menos horas.
      Em Portugal, infelizmente, há muito o habito das horas extraordinárias, o que nao se aplica na farmácia de comunitária, apenas por ser um trabalho de atendimento ao balcão e por turnos.

  2. Olá Vera, estou com vontade de ir para portugal trabalhar como Farmacêutico, sou formado há 5 anos, tenho experiencia na áreas de Farmacia Hospitalar, Distribuidoras de Medicamentos, Transportadoras de Medicamentos, Farmacia Comunitária, e já trabalhei com injetavéis, o que você pode me dizer a respeito dessas áreas, que citei acima, já fiz contato também com o consulado para obter informações a respeito do processo de validação, e também fiz contato com a faculdade que deverá realizar esse processo, o que você pode me orientar a fazer, já que possuo interesse em trabalahr e morar em Portugal. Abraços

  3. ola vera, estou na mesma situação do Alexandre lima. Sou Farmacêutico formado a 6 anos, tenho experiencia em Farmácia hospitalar, transportadora de medicamentos ,Farmácia Comunitária . Porém minha esposa é neta de portugueses e esta regularizando a dupla nacionalidade. Quanto tempo demora para a faculdade avaliar os documentos? O que vc orienta ao chegar ao mercado farmacêutico Portugal. grato,abraço.

  4. Bom dia Vera, sou Farmacêutica formada a 2 anos e meio e minha área de atuação é Farmácia Hospitalar, estou finalizando Pós em Farmácia Hospitalar e Clínica e ainda iniciarei a Análises Clínicas, tenho vontade de residir e trabalhar em Portugal, já andei pesquisando sobre a validação do diploma e da experiência de trabalho, mas não sabia que esse processo de validação demorava anos, como assim? Quanto tempo? E é fácil pra nós trabalharmos em qualquer outra área até o processo de validação ser finalizado? Conseguimos o visto até o processo final da validação?

  5. Sou brasileira, farmacêutica e estou morando em portugal há 3 meses. Estava pensando em exercer a profissão aqui, no entanto ouvi dizer que não vale a pena (€) além do processo de validação de diploma ser caro e demorado. É isto mesmo?
    Agradeço o retorno

  6. Olá,
    Sou farmacêutico formado desde 2000, tenho 2 farmácias comunitárias no Brasil em que vende-se razoavelmente bem.
    Porem com o grande problema de segurança enfrentado aqui, eu e minha esposa resolvemos ir para Portugal afim de ter uma vida mais segura e calma para a criação de 1 filho de 11 anos.
    Tenho a nacionalidade portuguesa e agora procuro uma forma de validar o diploma para poder mudar.
    Tem alguma dica para poder realizar esse procedimento?
    Obrigado

  7. Bom dia,

    Alguém sabe me informar se o farmacêutico pode realizar procedimentos estéticos em Portugal, assim como aqui?

    Att

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui