Novidade na área de P&D: Empresas Farmacêuticas compartilham biblioteca de compostos químicos

0
3356

Duas grandes empresas farmacêuticas anunciaram recentemente em Paris que irão compartilhar suas bibliotecas de compostos químicos, inaugurando assim um modelo inovador de colaboração.

Esta iniciativa, que possibilitará a consulta de 210.000 compostos, terá implicações importantes na investigação, especialmente na fase de concepção de novos fármacos, porque eles aumentam as possibilidades de experimentar uma variedade maior de moléculas do que cada uma indústria possuía em separado, promovendo assim diversificação e otimização dos resultados com uma considerável economia de tempo e de recursos.

Para selecionar a lista de compostos a serem divididos foi feito um critério de heterogeneidade, a fim de facilitar o enriquecimento das bibliotecas.

Também serão compartilhadas informações detalhadas sobre a estrutura química e nos processos de síntese com o objetivo de colocar à disposição dos grupos de trabalho um número suficiente de compostos a serem testados nos próximos anos utilizando as mais recentes técnicas de automação e processamento de dados, como o HTS (High Throughput Screening). Caso surja interesse  pelo composto selecionado durante a fase de testes no alvo biológico, este terá suas características aperfeiçoadas antes de definir como um “principal candidato” e só então irá começar o processo de desenvolvimento em direção a um novo fármaco.

O compartilhamento de bibliotecas entre as duas  gigantes empresas é livre de restrições e não envolve nenhum pagamento no sentido de que não estão previstos taxas para o uso, mesmo no caso em que o composto estudado for então transformado em um candidato.

Mas o que é o HTS?

hts

Imagem do aparelho robotizado HTS

É um método computadorizado capaz de executar testes em série que utiliza sistemas robóticos com o objetivo de examinar vários compostos em um único dia e em algumas semanas chega-se ao exame de milhões de substâncias.

Como funciona?

Os sistemas robóticos trabalham enchendo os recipientes com as reações, que são chamados de placas de microtitulação.

Por exemplo, pode-se chegar a encher 1. 536 recipientes para serem testados simultaneamente. São feitos diversos ensaios como:

  • Bioquímicos;
  • Celular (farmacológicos);
  • Respostas tissulares e crescimento de células.

Estes testes podem ser executados  simultaneamente.

Mais porque seu uso é altamente recomendado?

81356_Xarelto

No caso de pesquisa e desenvolvimento (P&D) o pesquisador precisa selecionar apenas as moléculas mais relevantes que são aquelas que serão possíveis candidatos a inibir ou ativar um alvo em específico e também no caso de desenvolvimento de princípios ativos apenas moléculas promissoras.

Usar esse método proporciona:

  • Alta sensibilidade;
  • Alta automação;
  • Baixo sinal de background;
  • Clara resposta final;
  • Reprodutibilidade;
  • Rápido processamento de dados;
  • Custos aceitáveis para realizar os testes
  • Economia de tempo durante o processo de triagem, que para o pesquisador representa sem dúvida a sua principal vantagem.

Quais bibliotecas podem ser investigadas?

estrutura-quimica-p&d

  1. Biológica
  2. Bioquímica
  3. Química
  4. Produtos naturais
  5. Peptídeos

Conclusão

p&d-farmaceuticas

O emprego dessa nova tecnologia na descoberta de novos compostos seja de natureza química e biológica representa um avanço muito grande na área de P&D. Vários trabalhos científicos estão sendo feitos nesses últimos anos e o uso na indústria farmacêutica, universidades e centros de pesquisa  mundial, inclusive no Brasil,  está em pleno vapor. O compartilhamento de bibliotecas é um passo importante para otimizar tanto o tempo quanto o custo na descoberta de novos candidatos, além, de proporcionar um avanço enorme na área de pesquisa e desenvolvimento.

Artigo anteriorMédicos nas farmácias. Qual a sua opinião?
Próximo artigoFarmacêutica perita civil é presa injustamente no Amazonas
Farmacêutica graduada pela UFMG em 2006, mestre em Materiais CDTN/CNEN em 2008 e doutorado em Química em conclusão na Itália (2016). Possui experiência profissional em logística, distribuidora/importadora e indústria. Atuação nas áreas de garantia da qualidade (auditora interna da qualidade ISO 9001 certificada) e assuntos regulatórios nacional e internacional (10 anos de experiência). Vários trabalhos realizados na área regulatória nas principais agências mundiais. Participou de seminários para o setor regulado na ANVISA.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui