Alerta! Caso de Peste bubônica é encontrado no Ceará

0
15445

A Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa) faz alerta sobre a notificação de peste bubônica, nessa segunda-feira (12/06). O Ceará não registra casos dessa peste humana desde 2005.

De acordo com documento da Secretaria, os focos de peste bubônica são comuns em áreas de alta altitude, com temperatura mais amena e ar mais úmido.

O último caso da doença no Estado foi confirmado em 2005, por exame sorológico, no município de Pedra Branca. A nota técnica da secretaria orienta vigilância em 42 cidades cearenses.

As principais áreas de risco com foco de peste e, portanto, de importância para a vigilância estão localizadas nas Serras de Baturité, Serra do Macaco, Uruburetama, Pedra Branca, Ibiapaba, Matas e Chapada do Araripe, de acordo com nota da Secretária de Saúde do Ceará.

O alerta auxilia na prevenção e controle epidemiológico diante casos de reaparecimentos de doenças.

Sobre a Peste Bubônica

peste-negra

A peste bubônica é uma doença infecciosa causada por roedores, transmitida pela picada de pulgas infectadas pela bactéria Yersinia Pestis. O humano é infectado acidentalmente quando pratica atividades rurais, e invade o reservatório de doenças dos vetores (ratos).

Essa infecção também é conhecida como Peste Negra ou Morte Negra, por ter ocasionado a morte de milhares de pessoas na Europa na Idade Média.

black-death

 

Sintomas da Peste Bubônica

peste-bubonica-sintomas

Descubra quais sintomas a peste bubônica apresenta:

  • Abatimento;
  • Bulbões;
  • Dor de cabeça;
  • Dores no corpo;
  • Mal-estar;
  • Febre alta (39 °C);
  • Pulso acelerado;
  • Aparecimento de manchas negras
  • Vômitos
  • Calafrios
  • Convulsões
  • Inchaço das glândulas linfáticas acompanhado de dores locais nas axilas, virilhas, pescoço e região da mordida da pulga. As dores podem aparecer mesmo antes do inchaço.
  • Alteração da cor da pele para um tom rosado.

[quote_center]

Os indivíduos não tratados podem ser levados a óbito em 48 horas após o início dos sintomas.

[/quote_center]

 

Diagnóstico da peste bubônica

O diagnóstico da peste bubônica é feito através da coleta de amostra dos gânglios linfáticos, pela análise microscópica.

 

Prevenção

repelente

A prevenção pode ser feita utilizando repelentes para evitar picada de insetos e controle de roedores.

A transmissão por animais de estimação (principalmente gatos) pode ocorrer através de picadas de pulga ou da inalação das gotículas infectadas.

O espirro e a tosse podem dispersar as bactérias por gotículas de saliva, e assim disseminar a infecção em outras pessoas.

 

Transmissão

ratos-peste-bubonica

A peste bubônica é uma doença transmitida pela picada de pulgas de roedores  (ratos, ratazanas, coelhos, marmotas, esquilos) infectados pela bactéria Yersinia pestes.

A transmissão também pode ocorrer por animais de estimação (principalmente gatos)  através de picadas de pulga ou da inalação das gotículas infectadas.

A peste nos humanos é uma típica zoonose causada pelo contato com roedores infectados. As pulgas dos roedores recolhem a bactéria do sangue dos animais infectados, e quando estes morrem, procuram novos hospedeiros. Entretanto a bactéria multiplica-se no intestino da pulga. Animais e seres humanos podem ser infectados, quando a pulga liberta bactérias na pele da vítima.

A Y. pestis entra então na linfa através de feridas ou microabrasões na pele, como a da picada da pulga.

Outra forma de infecção é por inalação de gotas de líquido de espirros ou tosse de indivíduo doente.

 

Tratamento

antibiotico-peste-bubonica

O tratamento mais eficiente para a infecção por Yersinia pestes, é a prevenção. Mas após o contágio deve ser feito uso de antibióticos.

 

NOTIFIQUE!

[quote_center]Em casos de suspeita da peste notifique o Núcleo de Vigilância Sanitária e a Secretaria de Saúde do seu Estado.[/quote_center]

 

Fonte:

Sesa – Secretaria da Saúde do Estado do Ceará

 

 

 

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui