Tudo sobre a revalidação do diploma de farmacêutico na Itália

Tudo sobre a revalidação do diploma de farmacêutico na Itália

Para os profissionais em busca de novos desafios, trouxemos uma nova matéria explicando todas as etapas e documentos necessários para a validação do diploma do farmacêutico na Itália.

É um processo caro, burocrático, mas que vale a pena, principalmente, em termos salariais e de valorização profissional.

Conheça agora todas a etapas envolvidas no processo:

 

Reconhecimento do diploma de farmacêutico na Itália

ministero-della-salute-farmaceuticas

Para pedir o reconhecimento de diploma na Itália o farmacêutico formado no Brasil  deve enviar a documentação ao Ministério da Saúde Italiano. (Ministero della Salute Italiano)

Primeiramente, é importante que o farmacêutico providencie o  reconhecimento de firma de todos os documentos pertinentes, a tradução para o idioma italiano (tradução juramentada) e enviar ao consulado italiano no Brasil, região onde mora, diretamente no  setor de estudos para legalização dos documentos. Pode ser ainda necessário um carimbo do Ministério das Relações Exteriores, que é feito por meio dos seus escritórios nos estados nos documentos que constam reconhecimento de firma/cartórios.

Caso a tradução seja feita na Itália, também deverá ser feita por tradutor  reconhecido  pelo tribunal Italiano.

Os documentos são os seguintes:

Preencher o formulário (Modulo) que está  disponível dentro do site do Ministero della Salute deve-se procurar o modulo preenchendo uma série de perguntas bem simples, mais é necessário saber o idioma italiano, porque o site não é traduzido para o inglês.

 

Cerca moduli e servizi per il riconoscimento dei titoli.

validacao-diploma-farmaceutica-na-italia cópia

Além do Módulo,  os documentos a serem enviados estão descritos no  Allegato D1.

Para não ficar repetitivo toda a documentação enviada precisa de tradução italiana e legalização no consulado.

 

Allegato D1

diploma-farmaceutico-italia cópia

1) Cópia do documento de Identidade do interessado em que esteja presente a sua assinatura, em curso de validade.  No caso o indicado é o passaporte porque tem a data de validade (nossa carteira de identidade do Brasil tem  apenas data de  expedição).  Porém, prestar atenção na validade do mesmo. Pois é fundamental controlar todos os requisitos do processo.

2) Caso o pedido do farmacêutico não seja feito diretamente por ele na Itália (no caso quando ele  for residente no país) o farmacêutico pode delegar a uma pessoa física ou uma empresa com sede ou residência na Itália  por meio de procuração para apresentar o pedido  e seguir o processo. Para tal, deverá ser feito a procuração reconhecida em cartório e no consulado no Brasil. Ou seja, uma pessoa na Itália deve  obrigatoriamente seguir o seu processo, inclusive com endereço para envio de correspondências, tudo é feito por carta e não por email.

3) Cópia autenticada do título de estudo. Diploma, reconhecimento de firma do farmacêutico e do reitor.

4) Cópia autenticada da habilitação do estudo, quando for o caso.

5) Cópia autenticada da inscrição no Conselho de Farmácia no Brasil.

6) Cópia autenticada do programa de estudo do estudante durante a faculdade. É a parte mais cara do processo, porque envolve o conteúdo programático de cada disciplina cursada.

7) Cópia autenticada do histórico escolar completo da graduação. Sendo importante constar todas as disciplinas cursadas, carga horária e créditos, tempo do curso, formação teórica e prática. (Documento extremamente importante no processo).

8) Declaração de Valor Original emitida pelo Consulado Italiano, constando os seguintes itens ATESTANDO:

  1.  O título foi emitido pelas autoridades competentes dos pais (ministério da educação), título com validade nacional.
  2.  Os requisitos de acesso ao curso (ensino fundamental e médio no Brasil) com a duração dos anos. Geralmente é solicitado o histórico escolar .
  3. O título de graduação permite  exercer a profissão no Brasil.
  4.  Duração do curso de graduação.
  5.  Autenticidade das assinaturas.
  6. As atividades profissionais que o título permite que seja realizada no Brasil.

9) Atestado de não impedimento penal (Polícia Federal/Antecedentes Criminais) e profissional (Conselho de Farmácia). Emissão não inferior a 3 meses.

10) Certificado das atividades profissionais desenvolvidas e os estágios realizados. No caso, além da carteira de trabalho que conste os anos, ou declaração de trabalho do empregador em caso de contrato, esses documentos devem passar pelo Conselho de Farmácia para ter atestação e comprovação das atividades.

11) Pagamento de 16 euros (marca do bollo) para a inscrição. (Modulo).

 

Principais considerações do processo

farmaceutico-italia-horas cópia

Para que o profissional farmacêutico tente o reconhecimento da profissão na Itália ele tem que estar ciente que a carga horária do Brasil nas principais universidades é inferior  em relação a Itália. ( No caso no Brasil atualmente farmacêutico generalista é  em torno a 4.000 horas e na Itália a carga horária total é 7.500 horas). Por isso, constitui problema sério  dentro do processo de reconhecimento. O curso na Itália também tem 5 anos de duração, mais a carga horária é superior.

O farmacêutico tem que estar pelo menos formado a 2 anos, com experiência profissional comprovada como Farmacêutico na carteira/ contrato de trabalho. Caso tenha exercido a função de responsável técnico, que venha especificado que é privativo do farmacêutic0,  porque na Itália tem um entendimento diferente  quanto a responsabilidade técnica, que pode ser exercido por outras profissões como biólogo, dentista e  químico. Muita atenção nessa parte.  Demais funções como controle de qualidade, assuntos regulatórios, garantia da qualidade também pode ser exercido por outros profissionais. No caso, a Itália pede comprovação farmacêutica de atuação profissional/privativo. Caso o farmacêutico não tenha  essa atuação, ou seja, exerça outras funções , constitui mais um problema no reconhecimento do diploma.

O processo dura em torno de 3 meses desde seu protocolo. Infelizmente, é um processo muito caro e por isso, é aconselhável que o farmacêutico venha a fazer apenas se tem certeza da residência na Itália. Outro fator, é que para se feita a declaração de valor do consulado, o diploma de farmácia da graduação precisa ser original. Ou seja, o farmacêutico ficará sem  seu o diploma, já que o ministério da saúde italiano não restitui  nenhum dos documentos, mesmo ele falando em cópia autenticada como mencionado acima  o consulado no Brasil não reconhece fotocópia na declaração de valor.

 

Caso Positivo de Revalidação

diploma-farmaceutico-na-italia-farmaceuticas cópia

Caso o farmacêutico obtenha sucesso na revalidação será publicada na Gazzetta Ufficiale italiana ele tem entre dois anos para se inscrever no Conselho de Farmácia Italiano (Ordini Farmacisti Italiani) . Caso não faça nesse período ele deverá novamente submeter toda a documentação a análise no Ministério da Sáude Italiano.

 

Como funciona a inscrição no Ordini Farmacisti Italiani

federazione-ordini-farmacisti-italiani

Para se inscrever o farmacêutico deve submeter-se a uma prova de Italiano atestando seu conhecimento da língua.

Deverá realizar uma prova a respeito de toda a parte sanitária Italiana inclusive relacionado a questões legais da profissão. A realização é verificada por um expert da área que faz a análise do candidato. Podendo ou não aprova-lo. Toda a parte profissional é avaliada , inclusive o farmacêutico deve entender o Sistema de Saúde Italiano detalhadamente.

Para se inscrever ainda  é necessário possuir um permesso di soggiorno, que seria um visto para residir no País legalmente. Ou seja, ele deve morar na Itália.

Caso, o candidato não seja aprovado será recomendado formações adaptativas até que sua formação esteja de acordo com as exigências. Caso ainda haja negativa nas provas, ele pode solicitar pela última vez uma avaliação composta do presidente da comissão que o avaliou anteriormente e mais dois profissionais. Caso seja negado nessa fase, não poderá ser feito sua inscrição definitivamente.

 

Conclusão

farmacias-na-itaia-farmaceuticas

Para o reconhecimento de diploma de farmácia na Itália, infelizmente, devido  diferença da carga horária, o processo de revalidação é complicado. Por isso, é importante que o profissional esteja ciente dessa parte que poderá depois de todo o  custo financeiro ter seu pedido negado. O que pode ser agregado ao processo é o tempo de exercício profissional  quanto mais tempo melhor como (5,10 anos ou mais) em função privativa do farmacêutico, como drogarias/farmácia como mencionado acima. Mais que também não é garantia de sucesso.

Cada país tem seu modo de avaliar a revalidação de diplomas e a Itália pelo fato de levar a sério seus profissionais farmacêuticos italianos (pode ser verificado no artigo Tudo sobre as Farmácias na Itália)  ela tenta igualar a mesma exigência aos demais profissionais dos outros Países.  O que pode levar  em muitas vezes negar  o processo. Após a conclusão do processo, em caso positivo, o farmacêutico deverá submeter-se as provas mencionadas acima.

INSCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER
Join over 3.000 visitors who are receiving our newsletter and learn how to optimize your blog for search engines, find free traffic, and monetize your website.
We hate spam. Your email address will not be sold or shared with anyone else.

9 COMENTÁRIOS

  1. Ótima postagem! Sou farmacêutica e pretendo me mudar para Londres na metade do ano, saberia me dizer como funciona o processo de validação de diploma farmacêutico na Inglaterra? Ou se por ter graduação em farmácias consigo um emprego de pelo menos atendente em farmácias? Obrigada

  2. Olá! Sou farmacêutica e estarei me mudando para Londres em Agosto deste ano.
    Gostaria de saber como validar meu diploma na Inglaterra e poder exercer a profissão de farmacêutica.
    Li a matéria da Betina, fiquei com dúvida sobre a função de dispenser – é tb um farmacêutico formado? Ou é tipo um técnico de farmácia?
    Obrigada!

  3. Ola. Parabéns pelo seu site. Muito bom.
    Tenho uma dúvida, não sei se vc pode me ajudar.
    Sou bioquímico, na Itália o processo e o mesmo de farmacêutico? Ou e outra área como nos eua? Obrigado desde já.

    • Oi, Emerson!

      Muito obrigada pelo elogio com relação ao site!
      Sobre a sua dúvida, a Lílian esclareceu que no caso da Itália, primeiro é feito o reconhecimento do farmacêutico, sendo este farmacêutico generalista.
      E depois a especialização pode ser feita em vários campos. Na Itália a bioquímica é uma especialização.
      Abs

  4. Olá!! Gostei muito do site de vocês!!
    Só fiquei com dúvida no item 10 (certificado de experiencia profissional). Neste caso, devo levar minha carteira de trabalho brasileira para emissão de um certificado no CRF???
    Um beijo!!

  5. olá, sou farmaceutico, mas trabalho em analises clinicas a 17 anos , o processo acima se aplica a area de analises cilnicas ou la é uma área diferente como nos EUA? não preciso falar do meu amor as coisas da Itália sendo descendente de italianos, agradecido desde ja.

Deixe uma reposta