Piso Salarial do Farmacêutico no Brasil

Piso Salarial do Farmacêutico no Brasil

Em um país com uma extensão territorial tão grande como o Brasil seria quase impossível não haver discrepâncias quando se trata do piso salarial de uma classe de profissionais, principalmente sendo esta na área da saúde.

O farmacêutico para a sua formação necessita ter conhecimentos acadêmicos de extrema complexidade, é o caso de matérias como imunologia e bioquímica, por exemplo.

Quando se forma, quase sempre, terá grande responsabilidade com relação à saúde da população, além de uma rígida cobrança por parte da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), do Conselho Federal de Farmácia e perante ao Conselho Regional de Farmácia de seu respectivo estado.

Em contrapartida, o que recebemos em troca?

Atuação limitada na área da saúde, baixo piso salarial, este quando foi definido por algum sindicato, pouca valorização, e muitas vezes péssimas condições de trabalho.

O que é pior, não dispomos de facilidades, como por exemplo, comprar um medicamento mais barato. Desenvolvemos, produzimos, controlamos e  dispensamos, mas nós mesmos não podemos adquirir medicamentos com descontos. Exceto para quem trabalha em drogarias e consegue algum desconto fornecido pelo dono do estabelecimento.

Em comparação com à OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), como exemplo, que disponibiliza farmácias exclusivas em diversos locais da Capital Paulista e do Brasil para os advogados comprarem medicamentos mais baratos.

E nós?

Aonde está a nossa valorização?

Ainda há Conselhos, como o CRF-SP, que busca parcerias com empresas para os farmacêuticos obterem descontos. Estes vão desde descontos em planos de saúde, lojas e até serviços.

Acho a proposta excelente, mas precisamos de muito mais.

E o principal é a remuneração digna e compatível com nossa responsabilidade.

Sendo assim, para melhor comparação da situação do farmacêutico no país, realizei um levantamento dos pisos salariais aplicados nos diferentes estados e áreas de atuação:

PISO SALARIAL DO FARMACÊUTICO NO BRASIL

1. Acre

piso-salarial-farmaceutico-acre

Não houve aumento de percentual salarial definido na Assembléia Extraordinária do SINDIFAC desde de 2014. Desta forma, os valores aplicados continuam sendo:

  • 20 horas semanais – R $ 2.480,00
  • 36 horas semanais – R$ 4.464,00

2. Alagoas

piso-salarial-farmaceutico-alagoas

Piso salarial e jornada de trabalho estipulada para o profissional Farmacêutico 2015-2016:

20 horas semanais

  • Farmacêutico: R$ 1.323,00
  • Farmacêutico Magistral: R$ 1.802,33

24 horas semanais 

  • Farmacêutico: R$ 1.587,66
  • Farmacêutico Magistral:R$ 2.325,03

 

30 horas semanais 

  • Farmacêutico:R$ 1.982,61
  • Farmacêutico Magistral:R$ 2.703,54

 

36 horas semanais 

  • Farmacêutico:R$ 2.379,10
  • Farmacêutico Magistral:R$ 3.058,83

 

40 horas semanais 

  • Farmacêutico: R$ 2.643,47
  • Farmacêutico Magistral:R$ 3.304,36

 

44  horas semanais 

  • Farmacêutico:R$ 2.995,93
  • Farmacêutico Magistral:R$ 3.744,97

Nota: O profissional farmacêutico, inclusive o Farmacêutico Magistral, que além de ser o responsável técnico pelo estabelecimento vier a acumular funções terá assegurado um adicional no valor de R$ 750,00 que será somado ao seu piso salarial.


3. Amapá

piso-salarial-farmaceutico-amapa

Segundo informações recentes, ainda não existe piso salarial estabelecido neste estado. Os acordos são definidos diretamente com os empregadores.

Durante a Assembleia Extraordinária do Sindicato dos Farmacêuticos do Amapá (SINFARMA) realizada em 03/05/2017, a categoria farmacêutica deliberou sobre a contraproposta de Convenção coletiva 2016/2017, da categoria patronal – SINDFARMA. De início refutou-se o valor de R$ 1.250,00 (mil duzentos e cinquenta reais) proposto pela Patronal.

Seria, se aprovada a proposta, o piso mais baixo do país. Absurdo!

 

4. Amazonas

piso-salarial-farmaceutico-amazonas

Piso estabelecido 2016-2018 – SINFAR-AM

Atacadistas e Distribuidores

  • Farmacêutico Bioquímico – 40 (quarenta) horas semanais – R$ 3.500,00 (Três mil e quinhentos reais);
  • Farmacêutico/Bioquímico – 30 (tinta) horas semanais – R$ 2.625,00 (Dois mil seiscentos e vinte e cinco reais);

Farmacêuticos que recebem acima do  salarial da categoria  terão reajuste com base no INPC do período sobre o salário base.

TRABALHO AOS DOMINGOS E FERIADOS – adicional de 100% (cem por cento) sobre o valor da hora normal trabalhada.

Para os demais setores do mercado, ainda fica valendo o piso estabelecido em 2013/2014:

Distribuidoras – 

  • Equipamentos e artigos hospitalares: R$ 2.500,00 – jornada de 20 horas semanais
  • Geral: R$ 5.000,00 para 40 (quarenta) horas semanais.

 

Importadoras

  • R$ 2.500,00 – jornada de 20 horas semanais

 

Ervanarias

  • R$ 2.500,00 – jornada de 20 horas semanais

 

Transportadoras

  • R$ 5.000,00 – jornada de 40 horas semanais

 

Domissanitários

  • R$ 5.000,00 – jornada de 40 horas semanais

 

Farmacêutico Hospitalar / Análises Clínicas

  • R$ 4.670,00 – jornada de 20 horas semanais

O SINFAR/AM comunica a todos os  Farmacêuticos que ainda não conseguiu fechar uma CCT ou Dissídio com as Distribuidoras, Importadoras, Ervanarias, Transportadoras, Domissanitários e Farmacêuticos da rede Hospitalar/Analises Clínicas.  O valor do piso permanece o mesmo publicado em 2012 no site do Sindicato.

 

 

5. Bahia

piso-salarial-farmaceutico-bahia

Relação de Salários de 2016

Valores mínimos praticados pelo Sindicato dos Farmacêuticos do Estado da Bahia:

Drogarias, Farmácias de manipulação e Distribuidoras (2016)

  • 20 Horas – R$ 1.916,97
  • 24 Horas – R$ 2.300,37
  • 30 Horas – R$ 2.875,46
  • 36 Horas – R$ 3.450,55
  • 40 Horas – R$ 3.833,95
  • 44 Horas – R$ 4.217,34

 

Farmácia Popular do Brasil (2012)

  • 20 Horas – R$ 1.849,00
  • 44 Horas – R$ 4.067,80 (Farmacêutico Auxiliar)
  • 44 Horas – R$ 4.360,22 (Farmacêutico Gerente)

 

Laboratórios (2015)

  • 20 Horas – R$ 1.847,34 + 20% de Insalubridade e 15% de RT sobre o base
  • 30 Horas – R$ 2.770,87 + 20% de Insalubridade e 15% de RT sobre o base
  • 40 Horas – R$ 3.694,94 + 20% de Insalubridade e 15% de RT sobre o base

 

Hospitais Particulares e Estabelecimentos de Saúde (2016)

  • 20 Horas – R$ 2.190,80 + 20% de Insalubridade e 10% de RT sobre o base
  • 30 Horas – R$ 3.286,42 + 20% de Insalubridade e 10% de RT sobre o base
  • 40 Horas – R$ 4.381,60 + 20% de Insalubridade e 10% de RT sobre o base

 

Hospitais e Laboratórios Filantrópicos da Bahia (2016)

  • 20 Horas – R$ 2.141,28 + 20% de Insalubridade e 20% de RT sobre o base
  • 30 Horas – R$ 3.212,00 + 20% de Insalubridade e 20% de RT sobre o base
  • 40 Horas – R$ 4.282,56 + 20% de Insalubridade e 20% de RT sobre o base

 

 Hospitais e Laboratório da Promédica  (2014)

  • 20 Horas – R$ 1.701,86 + 20% de gratificação de função sobre o salário base
  • 30 Horas – R$ 2.552,59 + 20% de gratificação de função sobre o salário base
  • 40 Horas – R$ 3.404,12 + 20% de gratificação de função sobre o salário base

 

Indústria (2016)

  • 20 Horas – R$ 2.190,80 + 20% de Insalubridade e 10% de RT sobre o base
  • 30 Horas – R$ 3.286,42 + 20% de Insalubridade e 10% de RT sobre o base
  • 40 Horas – R$ 4.381,60 + 20% de Insalubridade e 10% de RT sobre o base

 

 

6. Brasília – Distrito Federal

piso-salarial-farmaceutico-brasilia

Farmacêuticos

Convenção Coletiva de Trabalho 2016/2017

Os farmacêuticos responsáveis técnicos passam a ter as seguintes remunerações e cargas horárias diárias e semanais:

  • R$ 1.265,14 – jornada de 10 h  semanais
  • R$ 2.530,31 – jornada de 20 h semanais
  • R$ 2.676,45 – jornada de 24 h  semanais
  • R$ 3.790,22 – jornada de 30 h  semanais
  • R$ 3.868,35 – jornada de 34 h  semanais
  • R$ 5.055,86 – jornada de 40 h  semanais
  • R$ 5.409,31 – jornada de 44 h  semanais

Nota: O farmacêutico substituto, quando não responsável técnico, deverá receber salário negociado livremente entre as partes, ficando assegurado uma remuneração mínima inicial de R$ 3.172,87 para uma jornada diária de 8 (oito) horas e 40 horas semanais.

Reajuste de 8,6%

 

Trabalhadores de drogarias e farmácias

Empregados integrantes da categorias econômicas representados pelas drogarias, farmácias homeopáticas e farmácias de manipulação, com abrangência territorial em DF:

  • Operadores de caixa, operadores de telemarketing, estoquista e motoristas – R$ 899,10
  • Auxiliares Administrativos e Operacionais – R$ 971,08
  • Operadores de tele marketing – R$ 899,10
  • Cargo de gerência – R$ 1.141,42
  • Cargo de sub-gerência – R$ 913,57

NOTA: Para os trabalhadores que já percebiam salário acima do piso da categoria em 31 de outubro de 2015 terão um reajuste de 8,5% (oito e meio por cento).

7. Ceará

piso-salarial-farmaceutico-ceara

Negociação da Convenção Coletiva de Trabalho – SINFARCE / SINCOFARMA 2015Convenção Coletiva de Trabalho – SINFARCE / SINCOFARMA (2015/2016)

  • R$1.462,00- 20 horas semanais
  • R$1.754,00 – 24 horas semanais
  • R$2.193,00 – 30 horas semanais
  • R$2,631,00 – 36 horas semanais
  • R$3.216,00 – 44 horas semanais

Reajuste salarial de 7%

Convenção Coletiva de Trabalho – SINFARCE / SINCOFARMA (2017)

O reajuste será de 8%.

 

8. Espírito Santo

piso-salarial-farmaceutico-espirito-santo

Convenção Coletiva de Trabalho – SINFES e SINDIEX 2017/ 2018

Piso Salarial nas categorias SINFES e SINDIEX

  • R$ 4.250,00

Jornada de trabalho de 40 horas semanais

Plano saúde: R$ 145,00

Reajuste de 6,00% 

 

Convenção Coletiva de Trabalho – SINFES e SINDIEX 2015/ 2016

Importadoras e Exportadoras – 2017

  • R$ 3.950,00

Jornada de trabalho de 40 horas semanais

Reajuste de 10%

Farmácias e Drogarias

  • R$ 3.090,00

Reajuste de 8%

Convenção Coletiva de Trabalho  2016/2017

Distribuidoras 

  • R$3.950,00

Reajuste de 10%

Convenção Coletiva de Trabalho  2016/ 2017

 

Transportadoras – 2017

  • R$2.765,00

Reajuste de 7%

Convenção Coletiva de Trabalho  2016/ 2017

 

Serviços de saúde (sul do Estado) – 2016

  • R$2.405,00

Jornada de 40 horas semanais

Reajuste de 5%

 

9. Goiás

piso-salarial-farmaceutico-goias

Convenção Coletiva de Trabalho – 2017/2019

Auxílio Creche: 50% (cinquenta por cento) do salário mínimo, para cada filho nascido

Reajuste: 6,00%

 

Farmácias e Drogarias de Goiás

Salários, reajustes e pagamento  – 2016 e 2017

Jornada de Trabalho de até 40 horas semanais (de segunda a sexta-feira)

  • R$ 1.121,00 – 10 horas semanais
  • R$ 1.396,00 – 14 horas semanais
  • R$ 2.237,00 – 20 horas semanais
  • R$ 2.510,00 – 24 horas semanais
  • R$ 3.349,00 – 30 horas semanais
  • R$ 3.630,00 – 34 horas semanais
  • R$ 3.844,00 – 36 horas semanais
  • R$ 4.469,00 – 40 horas semanais
  • R$ 4.743,00 – 44 horas semanais

Reajuste: 9,65%

Farmacêutico gerente 44 horas – R$ 4.743,00 + adicional de 40% R$ 1.897,20 = total salário farm. Gerente R$ 6.640,20


 Laboratórios de Análises e banco de sangue

Tabela de salários 2017/2018

  • R$ 1.549,95 – jornada de 24 horas semanais
  • R$ 2.322,57  – jornada de 36 horas semanais
  • R$ R$ 2.838,04  – jornada de 44 horas semanais

RESPONSABILIDADE TÉCNICA – As empresas ficam obrigadas a pagar uma gratificação correspondente a, no mínimo, 50% (cinquenta por cento) sobre o piso salarial aos farmacêuticos-bioquímicos.

Reajuste de 6%

 

Anápolis

Tabela de salários 2014/2015

Jornada de Trabalho de até 40  horas semanais (de segunda a sexta-feira)

  • R$ 794,49 – 2 horas diárias – 10 horas semanais
  • R$ 1.588,98 – 4 horas diárias – 20 horas semanais
  • R$ 2.383,47 – 6 horas diárias – 30 horas semanais
  • R$ 3.177,96 – 8 horas diárias – 40 horas semanais

 

Jornada de Trabalho de até 44 horas semanais (de segunda a sábado)

  • R$ 1.111,86 – 2 horas diárias – 10 horas semanais  e 4 h no sábado
  • R$ 1.906,35 – 4 horas diárias – 20 horas semanais  e 4 h no sábado
  • R$ 2.700,84 – 6 horas diárias – 30 horas semanais  e 4 h no sábado
  • R$ 3.495,33 – 8 horas diárias – 40 horas semanais  e 4 h no sábado

Para calcular valor do piso que não conste nesta tabela deverá ser utilizado o piso de 44 horas R$ 3.495,33.

Transportadoras

Tabela de salários 2017/2018

Jornada de Trabalho de até 40  horas semanais (de segunda a sexta-feira)

  • R$ 1.338,00 – 2 horas diárias – 10 horas semanais
  • R$ 2.670,00 – 4 horas diárias – 20 horas semanais
  • R$ 4.000,00 – 6 horas diárias – 30 horas semanais
  • R$ 5.330,00 – 8 horas diárias – 40 horas semanais

 

Jornada de Trabalho de até 44 horas semanais (de segunda a sábado)

  • R$ 1.668,00 – 2 horas diárias – 10 horas semanais  e 4 h no sábado
  • R$ 2.998,00- 4 horas diárias – 20 horas semanais  e 4 h no sábado
  • R$ 4.330,00 – 6 horas diárias – 30 horas semanais  e 4 h no sábado
  • R$ 5.660,00 – 8 horas diárias – 40 horas semanais  e 4 h no sábado

Reajuste: 4%

 

Distribuidoras

Tabela de salários 2017/2018

Jornada de Trabalho de até 40 horas semanais (de segunda a sexta-feira)

  • R$ 1.194,20 – 2 horas diárias – 10 horas semanais
  • R$ 2.387,20 – 4 horas diárias – 20 horas semanais
  • R$ 3.581,30 – 6 horas diárias – 30 horas semanais
  • R$ 4.775,50 – 8 horas diárias – 40 horas semanais

 

Jornada de Trabalho de até 44 horas semanais (de segunda a sábado)

  • R$ 1.494,50 – 2 horas diárias – 10 horas semanais  e 4 h no sábado
  • R$ 2.686,15 – 4 horas diárias – 20 horas semanais  e 4 h no sábado
  • R$ 3.879,00 – 6 horas diárias – 30 horas semanais  e 4 h no sábado
  • R$ 5.072,50 – 8 horas diárias – 40 horas semanais  e 4 h no sábado

NOTA: Não será permitido pagamento de salário inferior ao valor de R$ 1.194,20 independentemente do número de horas inferior ao aqui estabelecido.

Reajuste de 4,57%

10. Maranhão

piso-salarial-farmaceutico-maranhao

SINFARMA (2016/2017)

  • R$ 2.529,19 – 40 horas semanais
  • R$ 2.276.28 – 36 horas semanais
  • R$ 1.896,00 – 30 horas semanais
  • 264,60 – 20 horas semanais

Reajuste: 8,97%

 

11. Mato Grosso

piso-salarial-farmaceutico-mato-grosso

Piso Salarial 2016/2017

  • R$ 1.439,76 – jornada de 20 horas semanais
  • R$ 2.157,69 – jornada de 30 horas semanais
  • R$ 2.373,46 – jornada de 33 horas semanais
  • R$ 2.876,92 – jornada de 40 horas semanais
  • R$ 3.164,61 – jornada de 44 horas semanais

 

12. Mato Grosso do Sul

piso-salarial-farmaceutico-mato-grosso-do-sul

Convenção Coletiva de Trabalho SINFAR/MS – 2016/2017

 

  • R$ 1.360,00 – jornada de 20 horas semanais
  • R$ 2.228,00 – jornada de 30 horas semanais
  • R$ 2.720,00 – jornada de 44 horas semanais

Piso salarial para 12 horas semanais: 1 salário mínimo regional.

Farmacêutico Gerente: adicional de no mínimo 40 % sobre o piso;

Farmacêuticos que trabalham 44 horas e que laboram em condições insalubres, o salário chega a R$ 2.896,00 (R$ 2720,00 de salário + R$ 176,00) de insalubridade

Reajuste: 9,92%

13. Minas Gerais

piso-salarial-farmaceutico-minas-gerais

Farmácias, Drogarias e Distribuidoras

Piso Salarial 2017

  • R$ 4.315,99 – jornada de 44 horas semanais
  • R$ 3.923,62 – jornada de 40 horas semanais
  • R$ 2.942,72 – jornada de 30 horas semanais
  • R$ 1.961,81 – jornada de 20 horas semanais

Reajuste de 4,7%

Hora normal: R$ 19,62

Hora Extra 50%: R$ 29,43

Hora Extra 100%: R$ 39,24

 

 

Análises Clínicas

2017 a 2019

Reajuste: 4,08%

Hora extra: 75%

 

Hospitais

2015 a 2016

Reajuste: 7% sobre o valor do salário correspondente a junho de 2015

Hora extra: 100%

 

Indústrias

Piso 2015/ 2016

  • Reajuste de 7% (01/06/2015)

Hora extra: 100%

14. Pará

piso-salarial-farmaceutico-para

Projeto de 2013 para fixar o piso salarial pautado na Comissão de Seguridade Social e Família previa estabelecer piso salarial de R$4.650,00.

O SINCOFARMA-PA apenas informa a Convenção Coletiva de 2011/2012 para os trabalhadores do comércio varejista farmacêutico. O piso em questão é de R$ 730,00.

Não foram obtidas mais informações a respeito do projeto salarial em questão.

Há dois anos o site Farmacêuticas tenta contato com o Sindicato dos Farmacêuticos do Pará para atualização dos dados, mas todas as tentativas foram sem sucesso.

 

15. Paraíba

piso-salarial-farmaceutico-paraiba

João Pessoa, Grande João Pessoa,  Campina Grande e demais Municípios do interior – 2016/2017

  • R$ 1.209,14 – jornada de 20 horas semanais
  • R$ 1.813,70 – jornada de 30 horas semanais
  • R$ 2.418,30 – jornada de 40 horas semanais

Responsabilidade Técnica: 10% sobre o piso de 40 horas ( R$ 241,83)

Cargo de Gerência: 40% sobre o piso de 40 horas ( R$ 967,32)

OBS: Lembrando que os percentuais acima serão calculados sobre o piso de 40 horas independente da jornada exercida pelo farmacêutico.

Reajuste salarial de 10,00% aos farmacêuticos que já recebiam salário acima do piso da categoria.

 

 

VALE-REFEIÇÃO

Nesta Convenção foi incluído 20 vale-refeições no valor de R$ 6,60 cada, para aqueles que trabalhem 40 horas semanais. (ESTE VALE É CONSIDERADO A PARTIR DA HOMOLOGAÇÃO DESTA CONVENÇÃO, NÃO SERÁ RETROATIVO)

ADICIONAL NOTURNO : O adicional noturno dos farmacêuticos será de 25% (vinte e cinco por cento).

 

FARMACIA DE MANIPULAÇÃO

Adicional de 25% sobre o piso : quem tem 2 ou mais anos de experiência na área.

Adicional de 15% sobre o piso : quem tem menos de 2 anos de experiência na área.

 

16. Paraná 

piso-salarial-farmaceutico-parana

Comércio Varejista Paranavaí – 2016/2017

  • R$ 2.941,78

Reajuste: 11,00%

 

Comércio Varejista Prod. Oeste do PR – 2016/2017

  • R$ 2.926,85

Reajuste: 9,80%

 

Comércio Varejista Prod. Londrina – 2016/2017

  • R$ 2.927,70

Reajuste: 9,80%

 

Indústrias Químicas e Farmacêuticas do PR – 2016/2017

  • R$ 3.018,05

Reajuste: 9,62%

 

Sindicato dos Hospitais e Estabelecimentos de Serviços de Saúde Campo Mourão – 2016/2017

  • R$ 2.610,10 – 44 horas semanais
  • R$ 2.136,40 – 36 horas semanais

Reajuste: 10,00%

 

Sindicato dos Hospitais e Estabelecimentos de Saúde de Cianorte – 2016/2017

  • R$ 2.563,68

Reajuste: 9,00%

 

Comércio Varejista Prod. Maringá – 2016/2017

  • R$ 2.928,00 – 44 horas semanais

Reajuste: 11,07%

 

Sindicato dos Laboratórios de Análises e Patologia Clínica, Análise e Citologia do Paraná – 2016/2017

  • R$ 2.460,60

Reajuste: 8,00%

Auxílio Alimentação: entre R$ 87,50 a R$ 295,00

Sindicato dos Hospitais e Estabelecimentos de Saúde do Paraná – 2016/2017

  • R$ 2.916,41 – 44 horas semanais

Reajuste: 9,83%

Sindicato dos Hospitais e Estabelecimentos de Saúde de Maringá- 2016/2017

  • R$ 2.550,98

Reajuste: 9,00%

 

Comércio Varejista de Santo Antônio da Platina – 2016/2017

  • R$ 3,002,40

Reajuste: 11,10%

Comércio Atacadista de Drogas e Medicamentos do Paraná – 2016/2017

  • R$ 2.928,00

Reajuste: 11,07%

 

Indústrias Químicas e Farmacêuticas do PR (SINQFAR-PR) – 2016/2017

  • R$ 2.753,20

Reajuste: 9,88%

 

17. Pernambuco

piso-salarial-farmaceutico-pernambuco

 

Farmácias e Drogarias 2016/2017

Para os farmacêuticos que trabalhem em empresas que NÃO se enquadrem no rol da ABRAFARMA e em empresas do mesmo perfil econômico desta, ficam estabelecidos os pisos de:

  • R$ 1.757,38 para a jornada de 30 horas
  • R$ 2.988,09 para a jornada de 40 horas

Para os farmacêuticos que trabalhem em empresas que se enquadram no rol da ABRAFARMA e em empresas do mesmo perfil econômico desta, ficam estabelecidos os pisos de:

  • R$ 2.436,35 para a jornada de 30 horas
  • R$ 2.923,62 para a jornada de 36 horas
  • R$ 3.248,46 para a jornada de 40 horas

Reajuste: 8,5%

Aos profissionais que trabalhem em estabelecimentos que prestem Assistência Farmacêutica e que tenham como função principal a manipulação de fórmulas farmacêuticas oficinais e o controle de qualidade destas, fica estabelecido o piso salarial de:

R$ 3.119,19 para a jornada de 40 horas

Reajuste: 9,83%

 

 

Hospitalar 2016/2017

Para a Carga Horária de 30 horas semanais, serão fixados os seguintes pisos:

Nível I = R$ 1.616,65

Nível II = R$ 2.064,75

Nível III = R$ 2.370,72

 

Para a jornada de 12 x 60, serão fixados os seguintes pisos:

Nível I = R$ 1.921,53

Nível II = R$ 2.456,44

Nível III = R$ 2.821,00

 

Reajuste: 8,50%

 

Indústrias 2016/2017

Farmacêuticos que trabalham para empresas que possuam até 50 empregados na atividade industrial farmacêutica:

  • R$ 2.371,50

Farmacêuticos que trabalham para empresas que possuam mais de 51 e menos que 100 empregados na atividade industrial farmacêutica:

  • R$ 3.012,46

Farmacêuticos que trabalham para empresas que possuam mais de 100 empregados na atividade industrial farmacêutica

  • R$ 4.486,64

 

Reajuste: 11,31%

 

Distribuidoras e Importadoras 2016/2017

Aos profissionais Farmacêuticos que prestem Assistência Farmacêutica às empresas Transportadoras e/ou Armazenadoras de medicamentos, cosméticos e/ou correlatos o piso salarial de:

  • R$ 2.331,43

 

Aos profissionais Farmacêuticos que deixarem de exercer a função gerencial, ficará automaticamente restabelecida a jornada de trabalho de 30 (trinta) horas semanais, no caso de Distribuidoras Importadora/Exportadora de medicamentos, cosméticos e/ou correlatos, sendo-lhe assegurado, no mínimo, o piso salarial de:

  • R$ 2.917,06

 

 

18. Piauí

piso-salarial-farmaceutico-piaui

Convenção Coletiva de Trabalho – 2016

  • R$1.200,00 – 4 horas diárias ou 20 horas semanais
  • R$ 1.700,00 – 6 horas diárias ou 30 horas semanais
  • R$ 2.300,00 – 8 horas diárias ou 40 horas semanais

 

19. Rio de Janeiro 

piso-salarial-farmaceutico-rio-de-janeiro

 

Convenção Coletiva de Trabalho SINDFIBERJ – 2016/2017

  • Piso salarial de R$ 2.684,99

Reajuste de 10,00%

 

Indústrias 

Acordo Coletivo de trabalho – 2016

  • Piso salarial de R$ R$ 3.380,00

Os farmacêuticos que tenham atribuições de responsabilidade técnica pela produção industrial, perante a autoridade sanitária, perceberão sua remuneração acrescida de 50% (cinqüenta por cento) do salário.

Sobre os salários, vigentes em 01.03.2015, dos farmacêuticos que percebiam, à época, salários até R$ 10.680,00 ( dez mil seiscentos e oitenta reais ), as empresas representadas pelo Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos do Estado do Rio de Janeiro – SINFAR farão incidir, em 1º de março de 2016,o percentual de 11,00% ( onze por cento ), a título de revisão salarial na data-base.

Volta Redonda

  • Piso salarial de R$ 2.620,00

Os farmacêuticos contratados pelos estabelecimentos comerciais farmacêuticos do município de Volta Redonda, para os serviços profissionais e técnicos, que recebem acima do piso acima fixado, terão seus salários reajustados em 1º de março de 2016, no percentual de 10,33% (dez, vírgula. trinta e três por cento), incidindo este percentual sobre os salários percebidos no mês de dezembro de 2015.

 

Farmacêuticos de Miguel Pereira/RJ e Paty do Alferes/RJ

  • Piso salarial de R$ 2.620,00

Os farmacêuticos contratados pelos estabelecimentos comerciais farmacêuticos dos municípios de Miguel Pereira e Paty do Alferes, para os serviços profissionais e técnicos, que recebem acima do piso acima fixado, terão seus salários reajustados em 1º de março de 2016, no percentual de 10,33% (dez, vírgula. trinta e três por cento), incidindo este percentual sobre os salários percebidos no mês de dezembro de 2015.

 

Farmacêuticos de Barra do Piraí/RJ, Engenheiro Paulo de Frontin/RJ, Mendes/RJ, Pinheiral/RJ e Piraí/RJ

  • Piso salarial de R$ 2.620,00

Os farmacêuticos contratados pelos estabelecimentos comerciais farmacêuticos de BARRA DO PIRAI, PIRAI, PINHEIRAL, MENDES E ENGENHEIRO PAULO DE FRONTIN, para os serviços profissionais e técnicos, que recebem acima do piso acima fixado, terão seus salários reajustados em 1º de março de 2016, no percentual de 10,33% (dez, vírgula. trinta e três por cento), incidindo este percentual sobre os salários percebidos no mês de dezembro de 2015.

 

Farmacêuticos de Macaé

  • Piso salarial de R$ 2.620,00

Os farmacêuticos contratados pelos estabelecimentos comerciais farmacêuticos do município de MACAÉ, para os serviços profissionais e técnicos, que recebem acima do piso acima fixado, terão seus salários reajustados em 1º de março de 2016, no percentual de 10,33% (dez, vírgula. trinta e três por cento), incidindo este percentual sobre os salários percebidos no mês de dezembro de 2015.

 

Farmacêuticos de Petrópolis

  • Piso salarial de R$ 2.620,00

Os farmacêuticos contratados pelos estabelecimentos comerciais farmacêuticos do município de Petrópolis, para os serviços profissionais e técnicos, que recebem acima do piso acima fixado, terão seus salários reajustados em 1º de março de 2016, no percentual de 10,33% (dez, vírgula. trinta e três por cento), incidindo este percentual sobre os salários percebidos no mês de dezembro de 2015.

Farmacêuticos de Belford Roxo, Itaguaí, Japeri, Mesquita, Nova Iguaçu, Paracambi, Queimados e Seropédica

  • Piso salarial de R$ 2.620,00

Os farmacêuticos contratados pelos estabelecimentos comerciais farmacêuticos dos municípios de BELFORD ROXO, ITAGUAÍ, JAPERI, MESQUITA, NOVA IGUAÇU, PARACAMBI, QUEIMADOS E SEROPÉDICA, para os serviços profissionais e técnicos, que recebem acima do piso acima fixado, terão seus salários reajustados em 1º de abril de 2016, no percentual de 10,33% (dez, vírgula. trinta e três por cento), incidindo este percentual sobre os salários percebidos no mês de dezembro de 2015.

 

Farmacêuticos de Niterói e São Gonçalo

  • Piso salarial de R$ 2.585,08

Os farmacêuticos contratados pelos estabelecimentos comerciais farmacêuticos dos municípios de Niterói e São Gonçalo, para os serviços profissionais e técnicos especializados que recebam salários acima do piso, terão seus salários reajustados em 10,33% (dez virgula trinta e três por cento), incidindo este percentual sobre os salários percebidos no mês de setembro de 2015.

 

Farmacêuticos de Araruama, Armação dos Búzios, Arraial do Cabo, Cabo Frio, Iguaba Grande, São Pedro da Aldeia e Saquarema

  • Piso salarial de R$ 2.620,00

Farmacêuticos que empreendem atividades em farmácias nos Municípios que abrangem a base territorial do Sindicato Patronal, sendo certo que o empregado que receba até dois pisos salariais em 30/04/16, farão jus ao reajuste de 5% (cinco por cento).

 

 

Farmacêuticos de Guapimirim, São José do Vale do Rio Preto e Teresópolis

  • Piso salarial de R$ 2.620,00

Os farmacêuticos contratados pelos estabelecimentos comerciais farmacêuticos dos municípios de Teresópolis, Guapimirim e São José do Vale do Rio Preto , para os serviços profissionais e técnicos, que recebem acima do piso acima fixado, terão seus salários reajustados em 1º de março de 2016, no percentual de 10,33% (dez, vírgula. trinta e três por cento), incidindo este percentual sobre os salários percebidos no mês de dezembro de 2015.

 

Farmacêuticos de  Rio das Flores, Valença e Vassouras

  • Piso salarial de R$ 2.620,00

Os farmacêuticos contratados pelos estabelecimentos comerciais farmacêuticos dos municípios de VALENÇA, VASSOURAS e RIO DAS FLORES, para os serviços profissionais e técnicos, que recebem acima do piso acima fixado, terão seus salários reajustados em 1º de março de 2016, no percentual de 10,33% (dez, vírgula. trinta e três por cento), incidindo este percentual sobre os salários percebidos no mês de dezembro de 2015.

 

Farmacêuticos de Barra Mansa, Quatis e Rio Claro

  • Piso salarial de R$ 2.620,00

Os farmacêuticos contratados pelos estabelecimentos comerciais farmacêuticos dos municípios de Barra Mansa, Quatis e Rio Claro, para os serviços profissionais e técnicos, que recebem acima do piso acima fixado, terão seus salários reajustados em 1º de março de 2016, no percentual de 10,33% (dez, vírgula. trinta e três por cento), incidindo este percentual sobre os salários percebidos no mês de dezembro de 2015.

Entidades Filantrópicas e beneficentes

  • Piso salarial de R$ 2.432,72

Reajuste de 8,41%

 

Farmacêuticos do Estado do Rio de Janeiro

  • Farmacêutico 20 horas -R$ 1.987,64
  • Farmacêutico Auxiliar 44 horas – R$ 4.372,88
  • Farmacêutico Gerente 44 horas -R$ 4.687,24

Parágrafo Único: Para os Farmacêuticos, que ocuparem a função de Diretor Técnico, cargo de Chefia o salário percebido será acrescido do percentual de 25%

Reajuste de 7,5%

 

Hospitais, clínicas e casas de saúde

  • Piso salarial de 2.432,72

Reajuste de 6,22%

 

Farmacêuticos – acordo com Instituto de professores públicos e particulares

  • Farmacêutico – R$ 2.296,97– jornada de 20 horas
  • Farmacêutico Auxiliar – R$ 5.053,41 – jornada de 44 horas
  • Farmacêutico Gerente – R$ 5.416,69 – jornada de 44 horas

Para os Farmacêuticos, que ocuparem a função de Diretor Técnico, cargo de Chefia será acrescido do percentual de 25%.

Reajuste de 7,5%

 

 

 

20. Rio Grande do Norte

piso-salarial-farmaceutico-rio-grande-do-norte

 Farmácia e Drogaria – 2016/2017

  • R$ 1.315,45 – jornada de 4 horas
  • R$ 2.028,20 – jornada de 6 horas
  • R$ 2.629,45 – jornada de 8 horas

Reajuste de 9,50%.

Farmácia de Manipulação – 2016/2017

  • R$ 1.447,00 – jornada de 4 horas
  • R$ 2.231,00 – jornada de 6 horas
  • R$ 2.892,00 – jornada de 8 horas

Reajuste de 9,50%.

 

Distribuidora – 2016/2017

  • R$ 900,00 – jornada de 2 horas semanais
  • R$ 1.327,45 – jornada de 4 horas semanais
  • R$ 2.046,75– jornada de 6 horas semanais
  • R$ 2.653,89– jornada de 6 horas semanais

Reajuste de 10,00%.

 

 

21. Rio Grande do Sul

piso-salarial-farmaceutico-rio-grande-do-sul

Farmacêutico Rio Grande do Sul – 2016/2017

  • Piso salarial de R$ 3.050,00

Reajuste: 2,06%

 

Drogarias do Centro-Norte do RS – 2015/2016

  • R$ 2.450,00

 Reajuste: 9,85%

 

Comércio de Três Passos e Fecomercio RS – 2015/2017

  • R$ 3.050,00

 Reajuste: 2,06%

Comércio de Produtos Químicos para Indústria e Lavoura e de Drogas e Medicamentos de Porto Alegre – 2016/2017

  • R$ 3.050,00

 Reajuste: 2,06%

 

Comércio do Estado do Rio Grande do Sul – 2016/2017

  • R$ 3.050,00

 Reajuste: 2,06%

 

Indústria de Produtos Farmacêuticos do Rio Grande do Sul – 2015/2016

Para os profissionais farmacêuticos que exerçam atividades não privativas desta profissão:

  • R$ 2.743,88

Para profissionais com menos de 18 (dezoito) meses de experiência profissional comprovada na indústria de produtos farmacêuticos:

  • R$ 3.292,42

Para os demais profissionais:

  • R$ 4.321,32

 

Reajuste:

Farmacêuticos que recebem salário de até R$ 6.000,00 (seis mil reais), tem o reajuste de 9,81%

 

Hospitais e Clínicas de Porto Alegre – 2015/2017

  • R$ 3.753.52

 Reajuste: 9,56%

 

 

 

 

 

22.Rondônia

piso-salarial-farmaceutico-rondonia

2016 – 2017

Piso Salarial 44 horas semanais R$ 3000,00 + R$ 15,00 de ticket alimentação+ 5% de adicional pela RT
Total R$ 3480,00

Piso Salarial 36 horas semanais R$ 2448,00 + R$ 10,00 de ticket alimentação+5% de adicional pela RT
Total R$ 2790,40

Piso Salarial 24 horas semanais R$ 1632,00 + 5% de adicional pela RT
Total R$ 1713,60

Piso Salarial 20 horas semanais R$ 1360,00 + 5% de adicional pela RT
Total R$ 1428,00

GERÊNCIA ADICIONAL DE 25%

23. Roraima

piso-salarial-farmaceutico-roraima

O CRF-RR, em nota ao site farmacêuticas, informou a seguinte situação para os farmacêuticos do estado:

No estado ainda não temos piso definido. No entanto, recomendamos o valor de no mínimo 03 salários mínimos, porém esse valor é na maioria das vezes não praticado. A maioria termina aceitando valores menores que vão de R$1.000,00 a um pouco mais dos três. Já no setor público o menor salário praticado é de R$ 2980,00. Isso salário base sem vantagens como adicional de insalubridade e titulação.”  CRF-RR em 10/10/2014

 A página do Sindicato dos Farmacêuticos do Estado de Roraima (SINDFARRpublicou em sua página no Facebook que haveria uma Assembleia Geral no dia 30/06/2017 para a definição da primeira convenção coletiva da categoria.

Até o momento, nenhuma novidade foi publicada pelo Sindicato ou Conselho Regional do Estado.

24. Santa Catarina

piso-salarial-farmaceutico-santa-catarina

Comércio Varejista – 2017/2018

  • R$ 2.970,00
  • Auxílio creche: R$ 140,00

 Reajuste: 4,69%

 

Distribuidoras – 2016/2017

  • R$ 2.832,54

Reajuste: 11,08%

 

Hospitalar – 2016/2017

  • R$ 2.505,96 – 44 horas semanais
  • R$ 2.641,03** somente para quem possuir certificado de conclusão de curso de Especialização (pós-graduação lato sensu) em Farmácia Hospitalar, com carga horária mínima de 360 horas.

Reajuste: 11,08%

Laboratórios – 2017/2018

  • R$ 3.525,00 – 44 horas semanais

Reajuste: 4,69%

 

Indústrias – 2017/2018

  • R$ 2.275,00

 

Transportadoras – 2016/2017

  • R$ 2.885,25

Reajuste: 11,08%

 

Campanha salarial 2017/2018

Segundo a Sindfar-SC, houve uma proposta dos farmacêuticos hospitalares de equiparação salarial com o piso dos profissionais das farmácias e drogarias (R$ 2.970,00), e será avaliada pela Federação dos Hospitais de Santa Catarina (Fehoesc).

 

 

25. São Paulo 

piso-salarial-farmaceutico-sao-paulo

Indústria 2017-2019

  • Para salários até R$ 8.300,00 reajuste de 5,00%
  • Para salários superiores a R$ 8.300,00 reajuste fixo de R$ 415,00
  • Adicional de responsabilidade técnica de R$ 2.389,09
  • Adicional de co-responsabilidade técnica de R$ 1.672,87
  • Participação nos Lucros e Resultados para empresas de até 100 funcionários de R$ 1.577,00
  • Participação nos Lucros e Resultados para empresas com mais de 100 funcionários de R$ 2.188,00
  • Vale-refeição diário de R$ 29,30
  • Cesta básica para empresas com até 100 funcionários no valor de R$ 201,40
  • Cesta básica para empresas com mais de 100 funcionários no valor de R$ 300,00

 

Farmácias e Drogarias – Estado de São Paulo, exceto municípios do Grande ABCD e Ribeirão Preto 2016/2017

  • Piso salarial de R$ 2.945,00
  • Auxílio Creche: R$ 215,00
  • Acesso à internet no estabelecimento: OBRIGATÓRIO
  • Assentos e pausas para descanso: OBRIGATÓRIO
  • IDENTIFICAÇÃO DIFERENCIADA DO FARMACÊUTICO: OBRIGATÓRIA

Reajuste de 9,49%

Convenção Coletiva abrange todas as cidades do estado de São Paulo, COM EXCEÇÃO das cidades de Ribeirão Preto, Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra.

 

Farmácias e Drogarias – Ribeirão Preto 2016/2017

  • Piso salarial de R$ 2.945,00
  • Auxílio Creche: R$ 215,00

Reajuste de 9,49%

 

Farmácias e Drogarias – Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra – 2016/2017

  • Piso salarial de R$ 3.790,00
  • Auxílio Creche: R$ 142,33

Reajuste de 9,49%

 

Distribuidoras e transportadoras no Estado de São Paulo – 2016/2017

  • Piso salarial de R$ 2.958,00
  • Auxílio Creche: R$ 215,00
  • Acesso à internet no estabelecimento: OBRIGATÓRIO
  • Assentos e pausas para descanso: OBRIGATÓRIO
  • IDENTIFICAÇÃO DIFERENCIADA DO FARMACÊUTICO: OBRIGATÓRIA

Reajuste de 9,31%

 

Hospitais, Casas de Saúde, Laboratórios de Pesquisas e Análises Clínicas – 2016/2017

  • Piso salarial de R$ 2.585,00

Reajuste de 9,00%

 

Santas Casas de Misericórdia e Hospitais Filantrópicos do Vale do Paraíba, Litoral Norte e Alta Mantiqueira – 2015/2017

  • Piso salarial de R$ 1.729,51

 

Santas Casas de Misericórdia e Hospitais Filantrópicos de Ribeirão Preto 2016/2017

  • Piso salarial de R$ 2.146,43

Reajuste de 9,63%

Santas Casas de Misericórdia e Hospitais Filantrópicos de São Paulo (SIINDHOSFIL) – 2016/2017

  • Piso salarial de R$ 2.150,50
  • Auxílio Creche: R$ 196,59

Reajuste de 9,62%

Santas Casas de Misericórdia e Hospitais Filantrópicos da Baixada Santista – 2016/2017

  • Piso salarial de R$ 2.043,00
  • Auxílio Creche: R$ 275,00

Reajuste de 9,62%

 

Santas Casas de Misericórdia e Hospitais Filantrópicos da Presidente Pudente – 2016/2017

  • Piso salarial de R$ 2.028,37
  • Auxílio Creche: R$ 107,42

Reajuste de 9,62%

 

Indústria Farmacêutica (adicional RT*) – 2017/2018

  • Valor de R$ 2.389,00

 

Indústria Farmacêutica (adicional FS**) – 2017/2018

  • Valor de R$ 1.672,87

* Outras informações podem ser obtidas no site do Sinfar – Sindicato dos Farmacêuticos do Estado de São Paulo.

** Para Indústria Farmacêutica, não existe Piso Farmacêutico.

 

26. Sergipe 

piso-salarial-farmaceutico-sergipe

Convenção Coletiva do Trabalho – 2015/2016

 

  • R$ 2.055,85 – jornada de 30 horas semanais
  • R$ 2.741,13 – jornada de 40 horas semanais
  • R$ 3.083,19 – jornada de 44 horas semanais

Reajuste de 8%.

 

27. Tocantis

piso-salarial-farmaceutico-tocantins

 Piso 2016/2017

R$ 3.750,00  para uma jornada de trabalho de 40 horas semanais, com limite máximo de 8 (oito) horas diárias de segunda a sexta-feira. Sendo o valor da hora trabalhada de R$ 18,75 (dezoito reais e setenta e cinco centavos).

  • R$ 468,75 – jornada de 5 horas semanais
  • R$ 937,50 – jornada de 10 horas semanais
  • R$ 1.406,25 – jornada de 15 horas semanais
  • R$ 1.875,00 – jornada de 20 horas semanais
  • R$ 2.345,50 – jornada de 25 horas semanais
  • R$ 2.812,50 – jornada de 30 horas semanais
  • R$ 3.281,25 – jornada de 35 horas semanais
  • R$ 3.750,00 – jornada de 40 horas semanais

 

Piso estabelecido para todos farmacêuticos que trabalham em farmácias, drogarias privadas, distribuidoras de medicamentos, cosméticos, materiais hospitalares e correlatos.

Aos salários pagos acima do piso fixado será aplicado o reajuste de 9,18%

Adicional de tempo de serviço

As empresas pagarão aos seus farmacêuticos (as) um adicional de tempo de serviço progressivo da seguinte maneira:

  • I. Adicional de mais 3% para os contratos quando completados 5 anos;
  • II. Adicional de mais 3% para os contratos quando completados 8 anos;
  • III.  Adicional de mais 3% para os contratos quando completados 10 anos.

 

 

Concluindo

Estas foram as pesquisas realizadas para o farmacêutico brasileiro ter uma ideia de como colegas de profissão de outros estados são remunerados.

De qualquer maneira, creio que a luta por valorização do profissional, tanto salarial como por melhores condições de trabalho deva continuar.

E caso queira compartilhar alguma informação adicional para complementar este artigo, a sua contribuição será muito bem-vinda.

Envie mais informações para contato@farmaceuticas.com.br

Referências

Acre: SINDIFAC- Sindicato dos Farmacêuticos do Estado do Acre – 06 de Fevereiro de 2014

Alagoas: Sindicato dos Farmacêuticos do Estado de Alagoas – Convenção Coletiva de Trabalho 2014/2015

Amapá: Sindicato Comércio varejista de produtos farmacêuticos do Estado do Amapá 

http://www.crfap.org.br/conteudos/noticia/40404/crfap-e-cff-integram-assembleia-do-sindicato-dos-farmaceuticos

TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 

 

Amazonas: SINFAR-AM – 2016-2018

http://www.sinfaram.org.br/piso.php

http://www.sinfaram.org.br/arquivo/cct-distribuidoras-2016.pdf

 

Bahia: Sindifarma – BA Sindicato dos Farmacêuticos do Estado da Bahia 

http://www.sindifarma.org.br/categoria/acordos-e-salarios/salarios-praticados/

 

Brasília – Distrito Federal: SIND DOS TRAB EM FARMACIA DROG PERF E SIMILARES DO DF -Convenção Coletiva de Trabalho 2016

 

Ceará: SINFARCE / SINCOFARMA 2015 – Convenção Coletiva de Trabalho – 29 de Junho de 2015-2016

http://sistemas.filisoft.com.br/scriptcase/file/docconvencao/72/CCT%20SINDESSEC%202015.pdf

 

Espírito Santo:

http://www.sinfes.com.br/

 

Goiás: SINFAR-GO Sindicato dos Farmacêuticos do Estado de Goiás

http://sinfargo.org.br/site/wp-content/uploads/2012/06/CCT-SINDHOESG-2017.pdf

Farmácias e Drogarias

http://sinfargo.org.br/site/wp-content/uploads/2016/10/TABELA-SINCOFARMA-2016-2017.pdf

Laboratórios e banco de sangue

http://sinfargo.org.br/site/wp-content/uploads/2012/06/CCT-SINDILABS-2017-2018.pdf

Anápolis

http://sinfargo.org.br/site/wp-content/uploads/2015/05/Documento1.pdf

Transportadoras

http://sinfargo.org.br/site/wp-content/uploads/2012/06/CCT-SETCEG-2017.pdf

Distribuidoras

http://sinfargo.org.br/site/wp-content/uploads/2012/06/CCT-SINAT-2017-2018.pdf

 

Maranhão: Convenção Coletiva de Trabalho 2016/2017

 

 

Mato Grosso: SINCOFARMA-MT – Sindicato dos Farmacêuticos do Mato Grosso –  Convenção Coletiva de Trabalho 2016/2017

http://crfmt.org.br/wp-content/uploads/2016/10/CCT-2016-2017-REGISTRADA-PDF.pdf

Mato Grosso do Sul: Convenção Coletiva – SINFAR-MS -Sindicato dos Farmacêuticos do Mato Grosso do Sul – 2016/2017

http://www.crfms.org.br/noticias/alerta/3733-atencao-saiu-a-convencao-coletiva-de-trabalho-2016-2017

Minas Gerais: SINFARMIG -Sindicato dos Farmacêuticos de Minas Gerais -Convenção Coletiva de Trabalho 2014/2015 – 24 de Abril de 2014

 

Minas Gerais:

Farmácias, Drogarias e Distribuidoras

http://www.sinfarmig.org.br/images/drogariashomologada2017.pdf

Análises Clínicas

http://www.sinfarmig.org.br/images/clinicas2017.pdf

Hospitais

http://www.sinfarmig.org.br/media/CCT2015_2016_HOSPITAIS.pdf

Indústrias

http://www.sinfarmig.org.br/media/CCT2015_2016_HOSPITAIS.pdf

 

Pará: CRF-PA – Projeto de 03 de Abril de 2013

 

Paraíba: Convenção Coletiva de Trabalho 2016 e 2017

http://www.sifep.org.br/index.php/pisos-salarais/piso-salarial-2016-2017

 

Paraná:

Comércio Varejista Paranavaí – 2016/2017

http://sindifar-pr.org.br/wp-content/uploads/2016/09/CCT-Com-Varej-Paranava%C3%AD-16-17.pdf

Comércio Varejista Prod. Oeste do PR – 2016/2017

http://sindifar-pr.org.br/wp-content/uploads/2016/09/CCT-Com.-Varejista-Oeste-PR.pdf

Comércio Varejista Prod. Londrina – 2016/2017

http://sindifar-pr.org.br/wp-content/uploads/2016/09/CCT-Sinqfar-2017.pdf

Indústrias Químicas e Farmacêuticas do PR – 2016/2017

http://sindifar-pr.org.br/wp-content/uploads/2016/09/CCT-Hosp.-Campo-Mour%C3%A3o-2016.pdf

 

Sindicato dos Hospitais e Estabelecimentos de Serviços de Saúde Campo Mourão – 2016/2017

http://sindifar-pr.org.br/wp-content/uploads/2016/09/CCT-Hosp.-Campo-Mour%C3%A3o-2016.pdf

Sindicato dos Hospitais e Estabelecimentos de Saúde de Cianorte – 2016/2017

http://sindifar-pr.org.br/wp-content/uploads/2016/09/CCT-Hosp.-Cianorte-2016.pdf

Comércio Varejista Prod. Maringá – 2016/2017

http://sindifar-pr.org.br/wp-content/uploads/2016/09/CCT-Com.-Maring%C3%A1-2016.pdf

Sindicato dos Laboratórios de Análises e Patologia Clínica, Análise e Citologia do Paraná – 2016/2017

http://sindifar-pr.org.br/wp-content/uploads/2016/09/CCT-Sinlab-16-17.pdf

Sindicato dos Hospitais e Estabelecimentos de Saúde do Paraná – 2016/2017

http://www.sindifar-pr.org.br/wp-content/uploads/convencoes/001.pdf

Sindicato dos Hospitais e Estabelecimentos de Saúde de Maringá- 2016/2017

http://www.sindifar-pr.org.br/wp-content/uploads/convencoes/002.pdf

Comércio Varejista de Santo Antônio da Platina – 2016/2017

http://www.sindifar-pr.org.br/wp-content/uploads/convencoes/003.pdf

Comércio Atacadista de Drogas e Medicamentos do Paraná – 2016/2017

http://www.sindifar-pr.org.br/wp-content/uploads/convencoes/004.pdf

Indústrias Químicas e Farmacêuticas do PR (SINQFAR-PR) – 2016/2017

http://www.sindifar-pr.org.br/wp-content/uploads/convencoes/006.pdf

 

Pernambuco: Sindicato dos Farmacêuticos do Estado de Pernambuco

Farmácias e Drogarias 2016/2017

http://www.sinfarpe.org.br/sinfarpe/index.php/2013-07-06-15-32-01/361-cct-farmacias-e-drogarias-2016-2017

Hospitalar 2016/2017

http://www.sinfarpe.org.br/sinfarpe/index.php/2013-07-06-15-32-01/331-cct-hospitalar2016-2017

Indústrias 2016/2017

http://www.sinfarpe.org.br/sinfarpe/index.php/2013-07-06-15-32-01/281-cct-industrias-2016-2017

Distribuidoras e Importadoras 2016/2017

http://www.sinfarpe.org.br/sinfarpe/index.php/2013-07-06-15-32-01/279-cct-distribuidoras-2016-2017

 

Piauí: Projeto de Lei para piso salarial farmacêutico – 2016

http://sindifarpi.org.br/2016/05/23/conquista-assinada-a-1a-convencao-coletiva-para-farmaceuticos-de-drogarias-farmacias-e-distribuidoras-de-produtos-farmaceuticos/

 

Rio de Janeiro: Sindicato dos Farmacêuticos do Estado do Rio de Janeiro – SINFAERJ

http://sinfaerj.org.br/sindfiberj-20162017/

 

 

 

Rio Grande do Norte:

Distribuidora – 2016/2017

http://sinfarn.blogspot.com.br/2016/08/convencao-coletiva-de-trabalho-20162017.html

Farmácia de Manipulação e Drogarias– 2016/2017

http://sinfarn.blogspot.com.br/2016/07/convencao-coletiva-de-trabalho-20162017.html

 

Rio Grande do Sul:

Campanha salarial 2015-2017:

Farmacêutico Rio Grande do Sul – 2016/2017

http://docs.wixstatic.com/ugd/9fb0b7_370e5f41de5e4e7dae873bfb28f935fc.pdf

 

Drogarias do Centro-Norte do RS – 2015/2016

http://docs.wixstatic.com/ugd/9fb0b7_b6f9b42496004b588861dcfd32a803f1.pdf

 

Comércio de Três Passos e Fecomercio RS – 2015/2017

http://docs.wixstatic.com/ugd/9fb0b7_c5b51ca2bd6440c6a10a5d4bfb0dbb32.pdf

 

Comércio de Produtos Químicos para Indústria e Lavoura e de Drogas e Medicamentos de Porto Alegre – 2016/2017

http://docs.wixstatic.com/ugd/9fb0b7_cc99ae631c5f4375b09fa68f9f3c404a.pdf

 

Comércio do Estado do Rio Grande do Sul – 2016/2017

http://docs.wixstatic.com/ugd/9fb0b7_1db8537fafc842b99e61985706cb8554.pdf

 

Indústria de Produtos Farmacêuticos do Rio Grande do Sul – 2015/2016

http://docs.wixstatic.com/ugd/9fb0b7_7f41b4ba55084dba94241e337da6d9e4.pdf

 

Hospitais e Clínicas de Porto Alegre – 2015/2017

http://docs.wixstatic.com/ugd/9fb0b7_2007980dff814fb19e020c103083b7a1.pdf

 

Rondônia: https://www.facebook.com/pages/Sindicato-Dos-Farmaceuticos-De-Rondonia/327415217348162

 

Roraima: CRF-RR Conselho regional de Roraima – 10 de Outubro de 2014

 

Santa Catarina: SINDFAR – SC – Sindicato dos Farmacêuticos no Estado de Santa Catarina

Comércio Varejista 2017/2018

http://www.sindfar.org.br/wordpress/wp-content/uploads/2017/06/CCT-2017-2018.pdf

Distribuidoras 2016/2017

http://www.sindfar.org.br/wordpress/wp-content/uploads/2016/07/Distribuidoras.pdf

Laboratórios – 2017/2018

http://www.sindfar.org.br/wordpress/wp-content/uploads/2017/05/ICRegistrado_Laboratorios.pdf

Hospitalar – 2016/2017

http://www.sindfar.org.br/wordpress/wp-content/uploads/2016/12/Hospitalar2016.pdf

Indústrias – 2017/2018

http://www.sindfar.org.br/wordpress/wp-content/uploads/2017/06/Conven%C3%A7%C3%A3o-Coletiva-Ind%C3%BAstria-2017-2018.pdf

Transportadoras – 2016/2017

http://www.sindfar.org.br/wordpress/wp-content/uploads/2016/11/CCTtransportadoras.pdf

Campanha salarial 2017/2018: http://www.sindfar.org.br/fehoesc-analiza-no-dia-30-reajuste-salarial-da-categoria-farmaceutica/

 

São Paulo:

Comércio Varejista (Farmácias – Drogarias)

 Estado de São Paulo – exceto municípios do Grande ABCD e Ribeirão Preto

http://www.sinfar.org.br/download.php?f=caf3ec6eab3281b89232eb36fb40c964

Ribeirão Preto

http://www.sinfar.org.br/download.php?f=9ba10f9a8607e3f23112fbfd1a8f9ffe

Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra.

http://www.sinfar.org.br/download.php?f=8febd9e0eb2a9a99efa97af0dd3fc104

Osasco e Região

http://www.sinfar.org.br/download.php?f=efbc95da52b70011888862c748ac752b

Comércio Atacadista (Distribuidoras)

http://www.sinfar.org.br/download.php?f=61593b88ccd1329483d61bc890b30fd6

Hospitais, Casas de Saúde, Laboratórios de Pesquisas e Análises Clínicas (SINDIHOSP)

http://www.sinfar.org.br/download.php?f=47c72a48ed47660acb21389b30ad66ec

Hospitais e Entidade Filantrópicas (SINDHOSFIL)

Vale do Paraíba, litoral norte e Alta Mantiqueira

http://www.sinfar.org.br/download.php?f=803dc8418b0babc23f8a3f875fb4b9d4

Ribeirão Preto

http://www.sinfar.org.br/download.php?f=311aeaadaed72711979c55835513600b

São Paulo

http://www.sinfar.org.br/download.php?f=3abe0c6d46ae42e08ff7e5f5f5098f33

Baixada Santista

http://www.sinfar.org.br/download.php?f=327e219c70b74f61bc85d0b1418f2b2c

Presidente Prudente

http://www.sinfar.org.br/download.php?f=79c11f865cc8e1cc013e187db071b337

 

Sergipe: Convenção Coletiva De Trabalho 2013/2014 – CRF-SE – 06 de Agosto de 2016

http://fecomercio-se.com.br/wp-content/uploads/2015/09/Conven%C3%A7%C3%A3o-Coletiva-De-Trabalho-2015.2016-Farmac%C3%AAuticos.pdf

 

Tocantis: Convenção Coletiva de Trabalho 2016/2017 – SINDIFARMA –TO

http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/Resumo/ResumoVisualizar?NrSolicitacao=MR072558/2016&CNPJ=02889429000107&CEI=

INSCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER
Join over 3.000 visitors who are receiving our newsletter and learn how to optimize your blog for search engines, find free traffic, and monetize your website.
We hate spam. Your email address will not be sold or shared with anyone else.
Formada em 2000 em Farmácia industrial pela Faculdades de Ciências Farmacêuticas Oswaldo Cruz, começou a atuar na área farmacêutica em 1998 com projetos científicos e em farmácia de manipulação. Em 2001 iniciou sua carreia em indústria farmacêutica, atuando nas áreas de Controle de Qualidade, Garantia e Gestão de Sistemas da Qualidade, Qualificação e Validação. Com experiência de mais 17 anos no setor, trabalhando em indústrias farmacêuticas nacionais e multinacionais, hoje realiza consultorias e treinamentos para indústrias de medicamentos, indústrias de cosméticos e saneantes, distribuidoras e montadoras de equipamentos da área farmacêutica. Empresária, consultora, blogueira, fundadora do Portal Farmacêuticas e da consultoria que leva o mesmo nome, esposa e mãe de duas filhas, tem como nova missão a criação de um portal, Farmacêuticas, voltado exclusivamente para o mundo farmacêutico, com dicas de projetos, eventos, cursos e notícias.

82 COMENTÁRIOS

  1. Muito boa a iniciativa.
    Muitos desses pisos não são praticados, pelo motivo dos profissionais aceitarem assumir RT por valores muito menores. Sou formado no estado de MG, contudo, pela falta de valorização e remuneração, resolvi no ano passado vim para Rondônia em busca de condições mais dignas e salários melhores. Até o momento, não me arrependi.

    • Oi, Julian!
      A falta de valorização dos farmacêuticos é total.
      Há pisos que são muito menores do que as mensalidades pagas no curso de farmácia…Lamentável!
      Ao menos fico feliz em saber que a sua situação em Rondônia é melhor. Aproveito a oportunidade para lhe fazer o convite para compartilhar mais informações sobre as condições do farmacêutico neste estado.
      Abraços.

  2. Oi Fernanda! Tudo bem? Vc pode me esclarecer uma dúvida? Esse piso não inclui a indústria, né? Pq aqui em Minas nenhuma paga R$ 3133,00 como salário inicial e outra esse valor é para a jornada de 40 horas o que piora o caso, no qual nos encontramos pois, a maioria a jornada é de 44 horas.

    • Oi, Larissa!

      O piso salarial de Minas é para farmacêutico referente a uma jornada de trabalho de 40 horas.
      A Convenção coletiva não menciona a área industrial.
      Nesta área em questão o valor do salário depende do setor e do nível do profissional (júnior, pleno, sênior, supervisor, coordenador, gerente, etc).

      Estou inserindo no campo “referência” os links das convenções para consulta.
      Mas segue o de Minas para avaliação:
      SINFARMIG -Sindicato dos Farmacêuticos de Minas Gerais -Convenção Coletiva de Trabalho 2014/2015 – 24 de Abril de 2014
      http://sinfarmig.org.br/media/CCT2014.pdf

      Abraços,

  3. Pessoal acredito que a profissão, em seu caráter específico, de cada área de atuação deve ser atualizada. Vejo muitos colegas lamentando o fato de que pessoas sem formação ganham mais que elas dentro da própria empresa, mas o colega em questão, lamenta anos a fio sem procurar melhorar a sua formação e mudar a situação. Conheço Farmacêuticos que ganham bem acima dessa media, na indústria, comércio, análises clínicas e etc…invariavelmente são bem formados e nao se renderam ao conhecimento que a graduação lhes prestou apenas. Interessante entender a discrepância dos salários em nosso amado Brasil. Estudo e capacitação aliado ao interesse de se movimentar na cadeia produtiva de qualquer empresa trazem o profissional reconhecimento e salários dignos.

  4. Gente!!!
    É um absurdo essa diferenciação de salário em cada estado do Brasil! Isso é uma vergonha!
    Os profissionais tem que se deslocarem de seus estados de origem para buscar maior valorização profissional em outros estados!
    Se o governo estadual e federal lutassem pela nossa profissão, Nos valorizássemos… Teríamos mais amor e afinco pela nossa profissão!
    Cabe a nós buscarmos governantes que lutem pelo nosso ideal e valorização!
    Se não houver união, de nada valerá discutir!
    Vamos nos unir gente!!!

  5. Olá, Fernanda!
    Desde já, gostaria de deixar registrado meu agradecimento quanto a sua matéria, assim como todas as outras. Muito bom trabalho! Bastante esclarecedor.
    Estou, ainda, na graduação. Fui me apaixonando pouco a pouco pela profissão do farmacêutico pelo contato que tinha com alguns dentro do ambiente onde trabalhava (era assistente administrativo em um Laboratório de Análises Clínicas) e sigo me maravilhando com tudo isso. Mas, apesar dessa paixão, fica o desgosto em saber o quanto a profissão é desvalorizada em todo o Brasil. É uma graduação complexa, exige conhecimentos variados por parte do graduando, sendo a pós-graduação pior ainda. Então, depois de toda a qualificação e, certamente, muitos estudos ainda por vir durante toda a vida profissional, nos deparamos com os nossos salários. É uma pena, dada a importância desse profissional para toda sociedade.
    Espera-se dias melhores.
    Como a colega Caroline falou e você reiterou, precisamos buscar nossa valorização, lutar para que nossa profissão seja exaltada e adquira o status que deve ter por direito.
    Um grande abraço! Mais uma vez, parabéns pelo teu trabalho!
    Obrigado!

    • Olá, Diego!
      Muito obrigada pelas suas gentis palavras com relação às matérias por mim escritas aqui no site.
      A minha intenção é a de ajudar outros colegas que passam ou já passaram por grandes desilusões com a profissão, mas que ainda sonham com a possibilidade de melhores condições de trabalhos e salários dignos.
      Estudamos e nos dedicamos muito para obtermos o nosso diploma. Creio que a vontade de melhorar a saúde no país, de alguma maneira, seja o objetivo da maioria dos estudantes e profissionais. Mas a realidade dura e cruel da nossa profissão faz minar este sonho. É preciso mudança. Temos muito a contribuir e de fato há um desperdício de profissionais, ainda mais em um país tão carente como o nosso!
      Fica aqui o meu apelo por valorização e reconhecimento de nossa categoria.
      Abraços!

  6. Piso salarial de farmácias e drogarias no RJ pelo dissidio de 2013/14 é de 2.052,00 para 44 horas semanais. Não houve acordo para o dissídio de 2014/15.

  7. No Rio Grande do Sul não está correto. O piso é 2mil e pouco dependendo da área e nem todas os acordos coletivos contemplam adicional para RT. Piso de 7mil é sonho.

  8. Oi Fernanda e todos que estão no debate!

    Me formei em Minas, meu primeiro emprego foi na Bahia e hoje moro e trabalho em Manaus.
    Fico impressionada a diferença de salários do nosso Brasil.
    Aproveito para dar uma dica para quem está começando agora e não tem medo de encarar a profissão em qualquer estado. Verifiquem o custo de vida em cada cidade que vocês pretendem morar, pois isso vai influenciar muito na sua qualidade de vida.
    Manaus tem um custo de vida caríssimo e Bahia (sul, que foi onde morei) tem um custo de vida baixo.
    Lutem por melhoras salariais para nossa profissão e não aceitem qualquer salário, pois é exatamente aí onde começa a desvalorização!

    Abraços!

  9. Bom dia! É uma vergonha essa diferença salarial no Brasil, o piso deveria ser o mesmo e digno para o país todo. A verdade é que trabalhos muito e recebemos pouco, sem contar que somos considerados meros “vendedores” nas drogarias. Pelo menos essa é a situação no estado de São Paulo.
    Tenho intenção de me mudar para o Acre, alguém sabe me informar se esse piso é praticado por la? Porque sabemos que muitos colegas aceitam trabalhar por menos, fazendo com que o piso não seja praticado.
    Abraços.

    • Oi, Nayara!
      Concordo plenamente com você.
      Estudamos tanto e no final muitos acabam sendo balconistas de luxo. Posso falar, já passei por isso e sei bem como funciona este mercado.
      Com relação ao Acre, o piso é de R $ 2.480,00 para 20 horas semanais e R$ 4.464,00 para 36 horas semanais. Essa é a informação da Ata da Assembleia do Sindicato dos Farmacêuticos do Acre – SINDIFAC
      Segue o link da ata: http://sindifac.blogspot.com.br/
      Agora, se estes valores são aplicados na prática é outra história.
      Seria importante contarmos com mais informações de algum colega deste estado.
      Abraços,

  10. Ola,
    Eu gostei muito do seu artigo maravilhoso que esclareceu muitas duvidas que eu tive sobre o piso salarial dos farmacêuticos no Brasil .Eu gostaria de confirmar mais uma vez o piso salarial no Rio Grande de Sul, ele é em cerca 7 mil pra os farmacêuticos que trabalham em drogarias e farmácias ?E por favor eu gostaria de saber também o que é que Campanha Coletiva?
    Agradeço muito das informações perfeitas que você passou neste artigo para a gente e espero que Deus te der a força e a sabedoria para escrever mais artigos que ajudam os farmacêuticos para que esclareça todas as duvidas sobre o ramo farmacêutico .
    Abraço

    • Querida, Manar!

      Infelizmente, o piso salarial no Brasil é uma vergonha. Isso quando há, porque em alguns estados brasileiros nem isso tem…
      O piso salarial é definido através de uma Convenção Coletiva, ou seja, em uma reunião entre POUCOS farmacêuticos, empresários e sindicatos para negociar sobre a determinação ou reajuste salarial e alguns benefícios, como por exemplo, jornada de trabalho, vale-refeição, licença maternidade, vale-transporte, insalubridade, entre outros. A Convenção determina quanto o farmacêutico ganha em determinado estado, cidade, setor ou região.
      Com relação ao Rio Grande do Sul, há a proposta de reajuste salarial para R$ 7240,00. Mas o fim do ano está chegando e até agora o piso que prevalece é o de R$ 2150,00 estabelecido na Convenção coletiva de 2013.
      Agradeço de coração sua carinhosas palavras e estímulo. Rezo também para que Deus ilumine e abençoe a você, bem como aos demais colegas, para que nos dê forças para lutar e fazer com que as mudanças necessárias ocorram neste país.
      Também agradeço por seus depoimentos e contribuições, assim como a todos os farmacêuticos, que muito contribuem e colaboram para o enriquecimento das informações contidas neste site.
      Abraços,
      É importante que o farmacêutico leia a convenção relativa a sua área de atuação, para saber seus direitos

  11. Bom dia,
    Primeiramente gostei muito do seu artigo e gostaria de deixar minha opinião.
    Sou do estado de São Paulo e estou revoltada com tamanha discrepância em relação aos valores dos pisos em outros estados, no qual, o estado de SP rico e gerador nos oferece um piso vergonhoso. Trabalhamos muito e ganhamos pouco!!
    Atuantes de drogaria são balconistas de luxo com toda certeza.
    A minha indignação se torna ainda maior em relação ao tamanho da responsabilidade e da exigência exercida sobre o profissional pelos órgãos fiscalizadores, que com esse piso vergonhoso não se torna reconhecido pelo trabalho exercido. O sindicado por sua vez parece fraco para lutar por um piso digno para a classe, sem contar a convenção coletiva que só aumenta a vergonha e insatisfação.
    Infelizmente, não há valorização do farmacêutico e no meu ponto de vista a unificação do piso para todos os estados seria algo mais justo, para que não tenhamos q migrar em busca de melhor remuneração.
    Diria q todos meus amigos da área encontram-se desmotivados e gostariam até de poder abrir mão dessa profissão.

    • Oi, Camila!

      Concordo com tudo o que disse, principalmente com relação ao tamanho de nossa responsabilidade para tão pouca valorização (profissional e econômica)…
      Eu mesma já desisti por diversas vezes, até cair a ficha e decidir lutar para mudar algo. Estudei muito e amo a profissão, apesar da minha revolta pelas péssimas condições de trabalho, falta de valorização e baixa remuneração.
      Acho que com a internet podemos e devemos nos unir para tentar mudar algo neste país. A saúde no Brasil é uma vergonha! E temos tanto para agregar…
      Enfim, da minha parte ainda resta um fio de esperança. Vamos fazer barulho e fazer acontecer. E principalmente, vamos cobrar daqueles que se dizem nossos representantes (apesar da maioria eu sequer ter votado…) mais direitos e mudanças.
      Espero contar com o seu apoio e com os demais colegas de profissão que assim como nós estão desmotivados e revoltados.
      Força e Fé!
      Abraços,

  12. Boa tarde colegas.
    Vocês sabem se teve dissídio para 2015? E qual foi o piso para farmácia de manipulação em 2014? Obrigada!

  13. Porque alguns estados o piso salarial é determinado pelas horas semanais e no estado de São Paulo não é. Temos que trabalhar por um piso extremamente baixo , 44 hs por semana, sem nenhum reconhecimento pela classe, temos que lutar tambem pelas horas trabalhadas, juntamente com um piso salarial mais digno.

    • Oi, Valéria!

      A questão da jornada de trabalho é definida na Convenção coletiva da categoria em questão. Na convenção coletiva, estão presentes o sindicato da região mais os representes das empresas relacionadas. Creio que seja aberta aos profissionais, mas não tenho certeza. É durante a convenção, geralmente anual, é que é definido o piso e a jornada.
      Na capital temos o Sindusfarma para as indústrias e o Sincofarma para as drogarias e farmácias de manipulação.
      A região do ABC tem outro sindicato, e este geralmente consegue um piso mais alto.
      Para outras áreas e regiões há outros Sindicatos, todos relacionados no campo “referência” do artigo.
      Mas se durante as Convenções os farmacêuticos não estão presentes, ou seja, não estão devidamente representados, você realmente acha que os empresários serão bonzinhos e nos darão o piso que realmente merecemos? Claro que não.
      Também não fique achando que o sindicato de fato lutará pelos nossos direitos. Somente os militantes utópicos acreditam em tal baboseira. A realidade é bem capitalista e só visa o interesse próprio.
      Enfim, não participamos, não lutamos, e aceitamos calados as decisões. Cada estado/sindicato estabelece uma condição de trabalho. No estado de São Paulo decidiram assim e pronto. Quem vai brigar?
      Eu estou fazendo a minha parte colocando a minha cara a tapa, e mostrando a realidade a todos. Alguém mais vai fazer algo para melhorar a nossa situação?
      Caso faça, eu apoio.
      Beijos,

  14. Boa tarde colegas Farmacêuticos , Parabéns Fernanda,
    Ótima iniciativa, sou Farmacêutico em Goiânia-GO, pelo que foi informado
    Goiás tem um dos melhores piso do país , para jornada de 44 h/semanais
    R$ 39370,00 . Mas Goiânia se tornou uma cidade muito violenta, portanto
    fiquem em seus estados msm rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrss

    • Oi, Marco!

      Super obrigada!
      Fico feliz em saber que pelo menos em Goiânia o piso declarado é realmente praticado.
      Agora, duvido que seja mais violento que São Paulo e Rio… A coisa aqui em SP tá feia!
      Aliás, aonde não está neste país?!?
      Abraços,

    • Boa tarde!

      As informações foram obtidas a partir do site do CRF- PB (convenções coletivas do SIFEP).
      Já entramos em contato com o Sindicato em questão solicitando a Convenção coletiva referente à 2014/2015 para atualização.
      Aguardo retorno do SIFEP para divulgação dos valores atualizados.
      Agradeço o contato.
      Abraços,

  15. Boa noite pessoal, sou farmacêutico a 7 anos, graduação a qual foi paga as duras penas por meus pais. Gostaria após todo esse período acreditar que algo pode mudar para melhor na profissão mas infelizmente desgastado com propostas indecentes amigos profissionais aceitando salários prostituídos, fazendo leilão para ver que aceita trabalhar por menos hoje me vejo desgastado e desacreditado assim como muitos colegas que mudaram de profissão também desanimados. Digo hoje, não desmerecendo tais profissões, mas me referindo ao tempo de preparo menor que garçons, pintores, azulejistas, motoristas, instaladores, montadores de moveis, técnicos diversos, diaristas, sem contar os cursos superiores, recebem salário superior a hora trabalhada pelo farmacêutico. Digo a quem ainda pensa na profissão, reflitam enquanto ainda é tempo pois a realidade não proporciona uma qualidade de vida merecida para tanto esforço em uma formação.

    • Oi, Junior!

      Infelizmente, você tem razão.
      Não somos valorizados, mas isso se deve principalmente ao fato de que não exigimos e lutamos por melhores condições de trabalho, além dos farmacêuticos que aceitam qualquer proposta de trabalho indecente.
      Não adianta exigir se nós mesmos não mudamos a nossa atitude.
      Abs

  16. Congratulo com todos os comentários, fico impressionado como tudo é quase igual em todas as classes e categoria, enfermagem vive o mesmo dilema piorado, mas a culpa creio eu é sempre da falta de união e mobilização dos profissionais, se está bom pra mim o resto é que se exploda, não conseguem ao menos colocar um representante no congresso nacional por pura falta do que acabei de escrever acima.

  17. Bem, temos que começar por algum lugar. Sou farmacêutico e preciso de um auxiliar. Quem quiser tenho uma vaga em Cascavel Pr. O salário seria o piso como viram 2400,00 + comissões e algumas horas extras. (Algo em torno de 3000 R$) Aos interessados enviar curriculum para fmorifarma@hotmail.com. Um abraço, sucesso à todos.

  18. Gostaria de Parabenizar a iniciativa da colega e também esclarecer que o PISO SALARIAL DO AMAZONAS nao condiz com a realidade! Não há nenhum salário tão elevado como o descrito. O salario dos Farmaceuticos do Amazonas e o pior do pais. A classe esta completamente desvalorizada por conta de pseudo-empresarios que exploram e chegam a te a comprar a Justica. Aqui nao temos direito de ter direito e muitos colegas baixam a cabeça por medo e covardia!!!!!Existem muitos colegas de outros estados que vem para ca na esperança de encontrarem o ELDORADO PROMETIDO e se deparam com uma realidade pessima. Custo de vida carissimo, zero lazer, violencia, caos no transito, calor insuportavel e as ideais provincianas da proibição de termos direito ate mesmod e greve, para se ter uma ideia na ultima tentativa ameaçaram claramente os colegas de perderem o emprego (emprego este de contrato que nada da direito, nem mesmo de férias), submetem -se a um menos de tres salarios minimos por mais de 44 horas pois exigem aqui 8 horas de segunda a sabado e ja conseguiram evitar que o CRF impeca de aumentarem ou seja agora os farmaceuticos irao trabalhar com um contrato igual CLT porem sem direito nenhum…de segunda a domingo, por miseros 1900 reais descontando Nota Fiscal de 6% e inss de 11%…r$1600,00. Entao caros colegas essa e a realidade do Amazonas. Aqui farmaceutico so ganha bem se passar em um concurso e der sorte de ser chamado!O segredo e virar empresario ou montar uma drogaria….Triste realidade. Uma vergonha!!!!

  19. Boa tarde.
    Gostei muito das informações citadas, foram bem esclarecedoras. Sou farmacêutico graduado em MInas Gerais, trabalho e recebo o piso referido. Mas sempre procuro como melhorar mais.
    Estou enteressado em investir minha carreira farmacêutica no estado de Goiás, o piso citado acima neste estado confere realmente com a realidade? Neste estado existem boas oportunidades em nosso ramo em questão?

    • Oi, Henrique!

      No estado de Goiás há um polo industrial muito grande com boas oportunidades de trabalho (Anápolis).
      Vale a pena tentar algo no estado.
      A respeito dos valores divulgados, todos eles foram retirados de convenções coletivas dos respectivos sindicatos.
      Os links para a consulta estão no campo referências do post.
      Abs

  20. Boa noite ..

    Gostei muito da pesquisa realizada … acredito que foi um trabalho difícil, visto a diversidade das negociações, aportes dos sindicatos laborais e patronais e disponibilidade de trabalho nos estados.

    Ficamos a disposição aqui no sindicato dos farmacêuticos do Tocantins.

    Att

    renato

    • Olá, Renato!

      Fico extremamente grata e lisonjeada com o seu apoio.
      Realmente foi um trabalho difícil, principalmente, porque não foram todos os sindicatos e Conselhos que responderam aos nossos questionamentos.

      Aproveitando o seu contato, deixo aqui o meu convite para uma parceria permanente entre o Sindicato de Tocantis e o site Farmacêuticas.
      Sempre que quiserem divulgar alguma informação relevante aos farmacêuticos, o site está a disposição.
      Abraços,
      Fernanda

  21. Primeiramente quero parabenizá-la pela matéria onde é possível ver a desvalorização da profissão farmacêutica, aliás profissionais da saúde em geral. Sou técnico de farmácia de um hospital público em Sampa e ganho R$3500,00 liquído, e me formei recentemente na graduação e fico triste em ver o quão o piso salarial esta baixo, eu como técnico de farmácia estou ganhando mais que alguns farmacêuticos sem contar na estabilidade que tenho e outras mordomias por ser funcionário público, fico desanimado em prestar entregar currículos par. exercer a função de farmacêutico… o que me resta é prestar outro concurso para farmacêutico

    • Oi, Adriano!

      Esta é a nossa triste realidade.
      Mas não desista. Já que está bem como farmacêutico técnico, tente concorrer a uma vaga de farmacêutico no hospital que atua ou em outros.
      Para conseguir salários melhores temos que batalhar. Não tem jeito.
      E parabéns pela conclusão de seu curso! Sucesso!
      Abs,

    • Oi, Rodrigo!

      Infelizmente, no momento, não temos disponibilizado no site nenhuma vaga no Acre. Sugiro entrar em contato com a grandes redes de drogaria presentes no estado de interesse para se candidatar a uma possível vaga de farmacêutico.
      Desejo boa sorte e sucesso!
      Abs

  22. Acho justo as reivindicações pelo pais para o reconhecimento de nossa classe, porém, isso em meu ponto de vista seria válido se a classe não se sujeitasse ao ridículo de trabalhar por menos dos pisos estipulados. Fica aqui registrado também A minha indignação quanto a desigualdade de salários entre as áreas de saúde. Podemos pegar por base o do Médico, que em meu ponto de vista deveria ser balanceado aos demais graduados em suas respectivas áreas. Farmacêuticos, Enfermeiros, Nutricionistas,Fisioterapeutas entre outros, são tanto essências quanto ao ”dr” Médico!

  23. Na minha percepção boa parte da culpa reside em nós mesmos. Alguns fatores podem explicar a minha teoria: 1-alguns colegas adoram ganhar merreca e se submetem a qualquer salário apenas para assinar uma farmácia, achando que estão fazendo um grande negócio; 2 falta de capacitação profissional, muitos estão parados no tempo sem se atualizar; 3 muitos colegas reclamam e reclamam e reclamam de tudo, porém não fazem o menor esforço para participar das reuniões dos conselhos de classe, não se reúnem quando ha movimentações e passeatas(nós vemos sempre os mesmos gatos pingados reivindicando por algo e detalhe estes gatos pingados muitas vezes são taxados de ´´doidinhos, baderneiros, e etc); 4 nos aceitamos com um sorriso de orelha a orelha por editais de concursos que pagam um salário quase que de fome em meio ao absurdo de atribuições que iremos desempenhar; 5 e por falar em concursos também nos submetemos com grande satisfação ao salário vergonhoso que os conselhos querem pagar aos seus profissionais; 6 na grande maioria dos casos os conselho regionais que maioria são formados por farmacêuticos só servem como combutivel de vaidade para muitos colegas que acham o máximo ser um presidente do conselho de classe.
    A lista pode ser um pouco mais extensa , porém isso já é suficiente p ara retratar nossos problemas.

  24. Me formei em agosto de 1999, ao me aproximar do fim da minha graduação, comecei a ter maior contato com com a realidade do mercado. Passei a me focar nos estudos, visando um concurso público, hj estou há 14 anos nas forças armadas – EB, salário inicial gira em torno de 6500,00 p 30h semanais, com plano de carreira definido, aposentadoria integral e possibilidade de conheçer o Brasil inteiro, sendo pago pelas transferências. Hj, uma movimentação ida e volta de Sta Maria – RS – São Gabriel da Cachoeira – AM, p militar posto de 1º Ten e cônjuge, mais ou menos 140.000,00 reais líquido, salário em SGC-AM 7800,00 ( 1º Ten ), 30h semanais
    Existem oportunidades, mas tenham foco, o mercado está falido no Brasil inteiro, tentem um concurso público federal ( Polícia Federal ou Forças Armadas ) é bastante concorrido mas vale a pena

    • Olá!

      Muito obrigada pelas preciosas informações a respeito da vida profissional do farmacêutico nas forças armadas.
      Fica aqui meu convite oficial para relatar sua história, funções, atribuições, obrigações e diretos do farmacêutico nesta área. Seria de grande valia para todos.
      Abs

  25. Em relação ao piso salarial do estado do Amapá, estive no crf-ap recentemente para dar um curso, em Macapá, e soube que ainda não existe piso salarial estabelecido. Os acordos são definidos diretamente com os empregadores.

  26. Eis o motivo dos farmacêuticos quererem monopolizar as Análises Clínicas: a defasagem salarial….

  27. Por esses e outros motivos que migrei do curso de farmácia para o curso de tecnologia em segurança e saúde do trabalho, uma área nova com formação em apenas seis semestres, enquanto o curso Farmácia requer muito do aluno pra pisos salariais vergonhosos para um profissional com Tal formação Acadêmica.

  28. Olá. .Gostaria de saber se houve dicidio no piso salarial farmaceutico neste ano de 2015 no estado de sp? Todo ano tem dicidio? E qtos porcento e o dicidio?

    • Oi, Rodrigo!

      Ainda não tivemos informações a respeito do discídio para o estado de São Paulo. O sindicato ainda está em processo de campanha salarial, até onde tivemos informação. Assim que tiver novidades publicarei. Vamos torcer para que seja em breve!
      Abraços

  29. Não existe um piso no estado de rondonia se o sindicato disse que exite não e verdade atualmente houve uma audiencia para descidir e esta na mão da justiça para que essa descisão saia. e finalmente os farmaceuticos tenho um salario digno.

  30. Olá, é triste ver a desvalorização do nosso curso, ainda sou estudante e moro no Piauí, aqui ainda não tem piso salarial, estamos indo atrás fazendo manifestações para pressionar o nosso governo, que recentemente vetou nosso piso e a redução das horas semanais, mais o valor do piso em todo o pais é triste, apesar do nosso campo de atuação ser muito abrangente abre varias portas mais sem um salário digno fica difícil, só se compensa se matar de estudar para passar em um concurso de apenas 1 única vaga, para ter uma estabilidade financeira melhor. Abraço.

  31. Olá, é triste ver a desvalorização do nosso curso, ainda sou estudante e moro no Piauí, aqui ainda não tem piso salarial, estamos indo atrás fazendo manifestações para pressionar o nosso governo, que recentemente vetou nosso piso e a redução das horas semanais, mais o valor do piso em todo o pais é triste, apesar do nosso campo de atuação ser muito abrangente abre varias portas mais sem um salário digno fica difícil, só se compensa se matar de estudar para passar em um concurso de apenas 1 única vaga, para ter uma estabilidade financeira melhor.

    • Oi, Monique!

      Infelizmente, a nossa profissão é muito pouco valorizada…
      Além da questão do reconhecimento, o valor do piso, quando este existe, beira ao ridículo!
      Apoio totalmente a manifestação dos colegas do Piauí! Tentei diversas vezes contato com o CRF-PI e com o Sindicato da categoria em seu estado, mas nunca obtive qualquer retorno.
      Fico na torcida por sua luta! Espero que além da definição do piso, o valor que venham a conquistar faça jus ao nível profissional e seu respectivo merecimento.
      Caso queiram enviar as fotos da manifestação, terei o maior prazer em publicar aqui no site. Contem com o meu apoio total!
      Um grande abraços a todos os colegas do Piauí.
      Bjs

  32. Olá, Fernanda! Parabéns pela matéria!
    Você saberia me informar quanto pagam em média para o farmacêutico com pós graduação em estética?
    Desde já agradeço!

  33. Olá,Fernanda! VC saberia me informar quanto pagam em média para o farmacêutico com graduação em estética?
    Desde já agradeço!

    • Oi, Michael!

      Ainda não existe um piso definido para o farmacêutico que atua na área de estética. Infelizmente!

      Mas menos que o piso não dá para aceitar…

      Assim que tiver novidades sobre o assunto publico no site.

      Abraços,

  34. Boa tarde, curso Biomedicina, estou indo para o segundo semestre. Porém estou pensando em mudar para farmácia por achar uma carreira mais solida. Sendo bem sincera, não almejo ganhar rios de dinheiro. Moro em uma cidade do rio de janeiro, penso em trabalhar em alguma drogaria bem próxima a minha casa, já que sou mãe seria mais interessante. Pode me informar qual a carga horaria? E se geralmente tem algum beneficio?

    • Oi, Ariana!

      Infelizmente, a carreira na área de farmácia não lhe trará, nem de longe, rios de dinheiro. Nosso piso salarial como pode ver é baixo e não somos valorizados ou mesmo reconhecidos como profissional da saúde, por mais que a Lei nos conceda este direito.

      Para você que é mãe, assim como eu, o horário é muito ruim, pois de forma geral, as drogarias trabalham em escala 6×1, ou seja, pouca folga para curtir seus pequenos.

      Pense bem antes de mudar de área!

      Boa sorte e sucesso!

      • Porquê vocês estão reclamando,estudam 5 anos com objetivos de trabalharem em farmácia e acabam trabalhando como balconista,quem deveria estar reclamando são os práticos de farmácia que estão disputando lugar com vocês.
        Quando vocês escolheram este curso Já sabiam a realidade da profissão agora querem o quê?
        que os empresários do ramo paguem pela escolha errada que vocês fizeram.
        Farmacêutico em farmácia não passa de um balconista com diploma.

        • Sr. Marco,

          Descordo completamente do seu ponto de vista.
          Esta é uma visão tacanha da profissão.
          O farmacêutico é um profissional da saúde que estudou muito para conquistar o diploma e deve ser respeitado e valorizado.
          É por este tipo de pensamento que a saúde pública brasileira está definhando. Podemos e devemos fazer a diferença na saúde do país.
          A justiça trabalhista e o Conselho Federal de Farmácia nos garantem os direitos, e por isso não somos meros balconistas de luxo.
          Caso o profissional seja tratado desta forma, isso é passível de processo.

  35. Olá.
    Fernanda venho te parabenizar pela tua atuação em relação a classe farmacêutica.
    Como se diz uma andorinha não faz verão,mas se todos nos juntos unirmos se faremos mais fortes,estou em formação 7°semestre de farmácia.Mas como meu intuito não e trabalhar para drogarias ou demais mas ter o próprio negocio ou criar algum produtos para lançar no mercado,procuro fazer meu próprio salario.
    Creio eu se todos procurarem montar seu próprio negocio e não dependerem exclusivamente de clt.
    teríamos mais forças para combater esse mercado cruel com os farmacêuticos.
    Vamos de alguma forma ser micro-empresários e criar produtos para esse mercado vasto.
    Nossas capacidades eles ditam,somos fortes e suficientes para fazermos nossos próprios salários.
    Vejo um mercado promissor para quem e farmacêutico mas em outra visão.

    Felicidades a todos os irmão farmacêuticos(as) e que a luz do senhor Jesus possa nos abrir a mente.
    Juntos venceremos.

  36. Não. …consigo entender o meu piso salarial aceito pelo crf São Paulo ….pois trabalho o dia todo em um so lugar….pra ganhar um piso só. …como assim???ser farmacêutica e balconista por um piso..com duas horas de lanche….das 9as 20,00…não entendo!

  37. Poxa voces pagam uma faculdade super barata e querem ganhar bem? sacanagem né. Os empresários também precisam colocar comida na mesa da familia, justo seria estabelecer um padrao de 1500 reais em todo o brasil, assim quem fosse se especializando iria ganhando mais. ex mestrado, adicional de 10 %, doutorado adicional de 13%. Nada mais justo.

    • Eu não pago 1.148 reais de mensalidade para alguém vim e dizer que faço uma faculdade super barata e mereço ganhar 1.500 reais como salario, as pessoas deviam pensar antes de abrir a boca para falar certas asneiras, dá até vergonha de passar 5 anos da minha vida estudando e precisar ler uma coisa dessa, eu acho Carlos que você deveria dedicar cinco anos de sua vida estudando tudo que nós estudamos e então vim aqui novamente comentar o que acha do nosso curso super barato

Deixe uma resposta para Alan Ferndes Cancele o comentário