7 Dicas para entrar na Indústria Farmacêutica

7 Dicas para entrar na Indústria Farmacêutica

Nos últimos dias, muitos colegas farmacêuticos me questionaram  a respeito da indústria farmacêutica, principalmente solicitando dicas para conquistar uma vaga.

Olha, para um farmacêutico que está há muitos anos fora deste mercado tenho que ser sincera, não é nada fácil. Mas não é impossível.

Para iniciar é interessante mencionar os motivos pelos quais as empresas dificilmente selecionam candidatos que fizeram carreira em outras áreas de atuação.

Então vamos lá.

7 Motivos que as Indústrias Farmacêuticas não contratam farmacêuticos sem experiência na área.

 

O título já diz um pouco do motivo real, mas vou esclarecer os principais pontos para melhor compreensão:

  1. Falta de experiência

curriculo-em-branco

Na indústria o que conta é a experiência, ou seja, o quanto um farmacêutico pode agregar para a empresa contratante.

Em busca de melhoria, e adequação às Normas vigentes, o profissional tem que ser qualificado e literalmente FAZER ACONTECER.

Ninguém tem tempo para ensinar. No máximo colocam a pessoa para ler os POPs, mostram quais são os arquivos e pronto. Ninguém vai te ensinar a fazer o trabalho. Indústria não é escola. Não sabe, se vira.

Com exceção de estagiários, que mesmo assim têm que correr atrás para aprender, o resto tem que chegar já sabendo do que se trata a função.

Sendo assim, por mais que você conheça os princípios ativos e seus respectivos nomes comerciais, suas funções e saiba manipular uma base e criar ótimos produtos dermatológicos, isso em nada vai adiantar.

Assim como se colocarem um farmacêutico com carreira na indústria atrás de um bancada de farmácia de manipulação, este vai se enrolar todo até conseguir formular algo que preste.

Cada área necessita de suas qualificações e experiências específicas. Indústria não é diferente.

  1. Falta de conhecimento técnico

???????????????

Em conversa recente com uma amiga que é gerente de Controle de Qualidade de uma grande indústria farmacêutica em São Paulo, debatemos o seguindo ponto: FALTA DE CONHECIMENTO TÉCNICO.

Ela me contou diversas histórias de profissionais que não conseguem passar nas provas por ela elaboradas, pois há muitos casos em que o candidato nem sequer sabe fazer um cálculo de Molaridade!?!

Impossível contratar alguém para o Controle de Qualidade sem ao menos conseguir efetuar um simples cálculo. Nessa teria que ensinar o indíviduo até a pipetar. Definitivamente não dá.

  1. Rotina de trabalho

post-it

As diferentes áreas da indústria (Produção, Garantia, CQ, Farmacotécnica, Logística, etc) possuem rotinas de trabalho diferentes uma das outras, além de exigirem conhecimento técnico específico.

Um novo profissional rapidamente (não mais que uma semana), tem que se adaptar à rotina da nova empresa. O conhecimento já deve existir, o que muda a forma como tudo é feito em cada empresa.

Após ler alguns POPs, ter umas 2 ou 3 reuniões e uma voltinha na empresa, já deve ser o suficiente para o contratado começar a por a mão na massa.

Há pouco tempo para adaptação. Chegou tem que mostrar serviço. Afinal você foi contratado pra quê? É assim que seus colegas pensam. Não tenha dúvidas disso.

  1. Tudo é pra ontem

pressao

Definitivamente tudo na indústria é pra ontem. Os cronogramas são apertados e sempre terá alguém cobrando você.

Todo mundo cobra todo mundo o tempo todo.

A rotina é exaustiva e estressante. A minha gastrite e todos os meus fios de cabelos brancos, perfeitamente escondidos nas minhas mechas loiras, sabem bem disso.

Um profissional que não tenha sido treinado para isso, dificilmente se adapta à correria exigida. E isso conta muito. É por isso que se faz necessário as dinâmicas do RH, muito mal compreendidas por muitos.

  1. ANVISA

 

E quando tem Inspeção da ANVISA?!? Você entra a 6 da manhã e não tem hora para sair. Pode contar que o seu jantar será a pizza do Zé da esquina servida num pedaço de papel toalha.

E dormir? Pra quê?

Ir embora sem antes terminar os relatórios? Impossível.

Tudo tem que bater, os dados a serem entregues têm que estar redondo, sem falhas.

Para aguentar a pressão, e não deixar qualquer tipo de falha, tem que ter experiência e realmente entender do assunto.

E essa rotina assusta muito os iniciantes. Caso o profissional não tenha estômago, nervos e experiência para aguentar tanta pressão, é melhor esquecer.

  1. Falta de estudo

estudo-falta

Cada área tem uma necessidade de um conhecimento técnico específico. Não dá para contratar alguém que simplesmente não sabe nada. Para isso existem os estagiários. Mão de obra barata e que pode ser moldada.

Posso falar desta forma dos estagiários porque eu mesma já fui uma e sei muito bem como funciona… é a verdade dura e cruel.

E já que eles existem, para quê, segundo a visão da indústria, contratar um profissional caro que não tem conhecimento e experiência para agregar?

O mínimo que um profissional deve ter é muita carga horária de estudo, mas de qualidade! Aulinhas do cursinho www.zeaulas.com.br, só porque são baratas ou grátis não farão a menor diferença. Sendo assim ao sair de sua farmácia, se sua vontade é de entrar na indústria, esqueça tomar aquela cervejinha com os amigos e bora estudar pra valer!

  1. Agilidade e pró-atividade

pro-atividade

Na indústria ninguém é bonzinho e vai te receber de braços abertos. Isso é muito raro.

Você tem que mostrar que sabe, sem ser arrogante. Nariz em pé está sujeito a rasteira. Lembre-se disso.

Então, seja pró-ativo e faça acontecer.

Ficar esperando que as informações venham até você e caiam no seu colo, não dá. Levante da cadeira e mexa-se.

Isso pode ser um choque para um profissional vindo de uma área diferente.

Sei que devo ter assustado muitos colegas, e desagradei a muitos outros, mas é a realidade. Na indústria não existe glamour.

Mas para ajudar um pouquinho selecionei algumas dicas para você conseguir entrar na indústria, isso se você decidir que ainda quer isso para a sua vida.

Depois não vem me dizer que eu não avisei…

7 Dicas para entrar na Indústria Farmacêutica

 

  1. Defina exatamente a área que você quer atuar

processo-seletivo

Não saia mandando currículo para toda vaga que aparece. Entenda as diferentes áreas de trabalho dentro da indústria e escolha a que tenha o seu perfil.

Você tem certeza que quer trabalhar dentro da fábrica, usar touca, não passar esmalte, pegar estrada e trânsito todos os dias? Então siga em frente.

Mas se não é exatamente isso que você quer para a sua vida, uma saída é ser propagandista. Mesmo assim passará horas dentro de um carro. Isso é fato.

Em ambos os casos, esqueça a qualidade de vida.

Uma área muito interessante da indústria é a área de pesquisa clínica.  Falaremos sobre esta área em uma próxima oportunidade.

Ao mesmo tempo terá a chance de um plano de carreira que não teria atuando em farmácias e drogarias. Ao menos que queira abrir a sua. Aí sim tem chances de crescer.

  1. Estude

estudo

Caro colega, sem estudo você dificilmente conseguirá uma vaga.

Faça cursos relacionados à área que escolheu. Especialize-se.

Mas faça cursos bons! Não gaste seu dinheiro com cursinho só porque são baratos ou mesmo perca seu tempo com cursinho grátis. O barato quase sempre sai caro!

Caso um curso barato fosse realmente bom, porque algum profissional, que tem um custo de hora caro perderia seu tempo para transmitir alguma informação realmente válida sem ganhar nada em troca?!? Pense nisso! Cursos grátis servem apenas para atrair cliques de internautas. Não agregam qualquer valor ao currículo!

Então, esqueça os cursinhos do Zé da esquina ou do www.zeaulas.com.br. Vai perder tempo e dinheiro, certamente!

Além de não agregarem qualquer valor ao currículo…

Dicas de cursos:

  • Auditor de Normas ISO (9001, 14001, etc):

Faça um curso de auditor e depois de auditor líder. Tente conseguir trabalhos como auditor.

Você ganhará experiência em indústria, saberá muito sobre sistemas de gestão da qualidade, fundamental na indústria,  além de fazer contatos.

  • Auditoria de avaliação de risco

Dica: normalmente um auditor ganha bem. Mesmo assim, se tiver decidido pela indústria, já será meio caminho andado.

  • Green belt

Algumas instituições de ensino sérias e de peso (São Paulo):

  • Fundação Vanzolini
  • FGV
  • Faculdades Oswaldo Cruz

Estas instituições possuem excelentes cursos, pós-graduação e MBA. Você também tem a chance de conhecer pessoas da área. Contatos são fundamentais (Networking)

Mais indicados para aqueles que não possuem um curso bacana na cidade onde residem. Porém, é necessário muito cuidado e avaliação criteriosa antes de fazer uma compra de um curso. Há diversos cursos disponíveis no mercado, mas muitos sem o conteúdo e qualidade necessária para a qualificação do aluno. Fique atento!!!

Geralmente a qualidade, tanto de material fotográfico/visual  quanto de conteúdo e atualização são questões que pesam muito. Muitas aulas são gravadas, e não são atualizadas em termos de normas e requisitos legais.

Neste sentido, o portal Farmacêuticas elaborou  cursos online contendo ricas informações e totalmente atualizadas.

Afinal, como o portal presta consultoria para grandes indústrias, temos que zelar pela qualidade das informações transmitidas. Além disso, porque não contratar um aluno para um projeto no futuro? Fica a dica.

Então para você que quer se especializar e busca por ensino de QUALIDADE, vejam os cursos oferecidos por nós:

ead-curso-farmacia-farmaceuticas

Há diversos cursos interessantes e que agregam conhecimento e valor ao currículo. Como são muitos, teria que fazer um post especialmente para este tema. Mas dá uma procuradinha, ou pergunte a um colega, que você encontrará algo bacana.

  1. Esteja disposto à mudanças

mudanca-caixa

O Brasil é muito grande, mas, infelizmente, muito mal distribuído em termos de indústrias farmacêuticas.

Caso tenha certeza que realmente quer entrar na indústria, você definitivamente tem que estar disposto a mudar de cidade.

Antes de arriscar, passe uma temporada na casa daquela tia que mora em São Paulo, por exemplo. Ande de carro, metrô e ônibus nos horários de pico. Depois disso, se ainda tiver certeza, em termos de qualidade e vida, mande o seu Currículo para uma das vagas do site.

  1. Aprimore o inglês

ingles

 

Fundamental um bom conhecimento da língua. Afinal, as grandes farmacopeias (USP) as Normas do FDA são em inglês e certamente você precisará consultá-las em algum momento.

Não é um diferencial, e sim uma necessidade falar, escrever e ler de forma intermediária. Caso almeje uma vaga em multinacional, o inglês deve ser fluente.

  1. Abra mão do salário atual para ganhar menos

moedas

 

Quando não se têm experiência em indústria, para entrar você terá que se submeter a um salário possivelmente mais baixo que o de um farmacêutico responsável de uma grande rede de drogarias ou farmácia de manipulação.

Salários altos são para cargos mais altos, ou seja, exigem mais experiência.

Tem que ralar muito para conseguir uma promoção. Não se iluda.

  1. Conheça bem as Normas vigentes

Normas

Sem conhecimento das Normas que regem a Indústria não dá nem para pensar em mandar um currículo. É pré-requisito, algo básico mesmo.

Para te ajudar segue uma relação das principais Normas seguidas na área farmacêutica:

  • RDC nº 17/2010
  • BPF (Boas práticas de Fabricação)
  • BPL (Boas Práticas de Laboratório)
  • ABNT NBRs (amostragem, calibração, laboratório, etc)
  • ISO 9001
  • ISO 14001 (para aquelas com este tipo de certificação)

Internacionais

  • ICH
  • FDA
  • OMS
  • EMEA

Estas são as principais. Existem muitas outras, mas dependem da área de atuação.

  1. Indústrias de pequeno e médio porte

contratacao

Este é um conselho pessoal. É muito mais fácil iniciar em uma indústria de pequeno porte e familiar.

Além de ser maior a chance de entrar, você terá mais acesso às outras áreas e poderá ampliar o seu conhecimento. Coisa difícil em uma indústria de grande porte, onde tudo é bem segmentado e o processo seletivo muito mais exigente.

Espero ter ajudado, apesar da certeza de ter desanimado muitos, mas é a verdade.

Caso tenha total certeza do seu sonho, siga em frente. Não desista.

Estude, lute e faça acontecer. Tenho certeza que um dia você vai conseguir! ; )

APROVEITE, E DÊ UMA OLHADINHA NAS VAGAS DISPONÍVEIS NO SITE: http://www.farmaceuticas.com.br/vagas/

BOA SORTE!

INSCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER
Join over 3.000 visitors who are receiving our newsletter and learn how to optimize your blog for search engines, find free traffic, and monetize your website.
We hate spam. Your email address will not be sold or shared with anyone else.
Formada em 2000 em Farmácia industrial pela Faculdades de Ciências Farmacêuticas Oswaldo Cruz, começou a atuar na área farmacêutica em 1998 com projetos científicos e em farmácia de manipulação. Em 2001 iniciou sua carreia em indústria farmacêutica, atuando nas áreas de Controle de Qualidade, Garantia e Gestão de Sistemas da Qualidade, Qualificação e Validação. Com experiência de mais 17 anos no setor, trabalhando em indústrias farmacêuticas nacionais e multinacionais, hoje realiza consultorias e treinamentos para indústrias de medicamentos, indústrias de cosméticos e saneantes, distribuidoras e montadoras de equipamentos da área farmacêutica. Empresária, consultora, blogueira, fundadora do Portal Farmacêuticas e da consultoria que leva o mesmo nome, esposa e mãe de duas filhas, tem como nova missão a criação de um portal, Farmacêuticas, voltado exclusivamente para o mundo farmacêutico, com dicas de projetos, eventos, cursos e notícias.

202 COMENTÁRIOS

  1. Perfeito! Descrição real de como é a rotina das indústrias farmacêuticas! Tem muita gente que acha que indústria é um mundo perfeito, sem estresse e sem problemas.

  2. Eu acho bonito quem consegue atuar em industria.. mas pra mim é um sonho distante. Eu acho a profissão farmacêutica linda, difícil e ao mesmo tempo desvalorizada. Mas parabenizo meus colegas farmacêuticos pelo belo trabalho que desenvolvem nas industrias.. 😉
    Belo currículo Fernanda B.

  3. Fernanda, achei excelente o artigo. Eu, por exemplo, sou químico formado e anseio em atuar na Indústria Farmacêutica, só que realmente encontro muitas dificuldades para entrar na mesma.
    Porém, suas dicas me fizeram abrir um grande leque para conhecer o funcionamento da Indústria Farmacêutica (são dicas realmente valiosas).
    Novamente parabenizo seu artigo e o belo papel profissional desenvolvido.

    • Oi, Thiago!
      Muito obrigada pelo comentário e elogios. Fico feliz em ter ajudado de alguma maneira.
      Não desista dos seus sonhos!
      Tenho certeza que em breve você conseguirá uma boa colocação no mercado.
      E não deixe de consultar as vagas nos sites, quem sabe não aparece uma boa oportunidade?!?
      Mande seu currículo para mim (contato@farmaceuticas.com.br) que eu encaminho para você.
      Desejo muito sucesso!
      Abraços

  4. Infelizmente, a indústria não dá oportunidade pra quem não tem experiência.Mas também já vi farmacêutico não ter formação alguma na área e assim, por indicação ser contratado para trabalhar na área industrial. Já desisti de tentar nessa área, apesar da minha formação.Estreito de atuar, poucas oportunidades e uma área desvalorizada.De qualquer forma, parabéns pela conquista.

  5. Achei muito interessante também o artigo. Sou recém formada em farmácia e sai da universidade querendo indústria, fiz estágio em uma e depois acabei indo trabalhar em drogaria, mas agora depois de quatro meses acho que não é bem o que eu realmente quero. Depois de ler este artigo acho que preciso fazer bastante cursos para tentar retornar e conseguir uma vaga em indústria não é ?! Obrigada pelos conselhos, acho que preciso experimentar toda essa correria que é realmente trabalhar em indústria farmacêutica!!!

    • Olá, Bruna!

      Faça o máximo de cursos que puder, e aprimore sempre.
      A rotina na indústria é alucinante, nada fácil mesmo, mas no começo de carreira tem que trabalhar e se esforçar muito. Não tem jeito.
      Volte logo, pois quanto mais tempo passar mais difícil será uma recolocação.
      Desejo muito sucesso!
      Abraços

  6. Achei o seu artigo muito interessante. Sou formado em Ciências farmacêuticas por uma universidade na Irlanda. Ao voltar ao Brasil ano passado depois de 12 anos morando fora do pais tenho sentido na pela a dificuldade em conseguir uma vaga de emprego na industria, até mesmo em outras áreas onde atuei tenho sentido essa dificuldade. Tenho em experiência na industria farmacêutica internacional, falo inglês fluente, tenho habilidade de comunicação e fluência no inglês. Mas parece que as portas não se abrem para mim. Tenho experiência na área de pesquisa e desenvolvimento de fármacos, controle de qualidade bem como validação de métodos analíticos. Conversando com alguns colegas da área que consegui ao chegar de volta no Brasil, eles dizem que o meu CV e perfeito, que devo continuar tentando, mas estou a ponto de desistir. Parece que o Brasil exige qualificações e inglês fluente mas quando você têm essas competências acham uma desculpa que nem a uma entrevista eu sou chamado. Muito desanimador, não sei mais o que fazer, pois já fiz tudo ao meu alcance.

  7. Olá Fernanda,
    O mesmo se passa comigo igual ao Isaías, o que percebo mais ainda é que não importa seu conhecimento, experiência se não há um Q.I (quem indica) forte, porque vejo que muitos conhecidos mudam de emprego o tempo todo nas industrias farmacêuticas e vagas que sequer foram anunciadas. É uma pena, vou também enviar meu CV para você para que encaminhe também.
    Abraços,
    Regina

    • Oi, Regina!

      Apesar do “QI” ajudar, é o currículo que vai realmente definir a contratação. Na verdade, o mais importante é como a pessoa vai se relacionar e desenvolver o trabalho após a contratação. Neste caso, se não for bom o suficiente, não há “QI” que segure o emprego. Aliás, muito pelo contrário, dificilmente alguém vai querer se queimar porque fez uma indicação ruim.
      Desta forma, continue em sua busca e não desista tão cedo.
      Mande o seu currículo. Quem sabe não aparece uma boa oportunidade em breve?!?
      Abraços

  8. Oi fernanda boa tarde !? suas dicas foram valiozas
    queria um conselho seu ??!! Estou fazendo pós em assuntos regulatórios (ICTQ -SP)
    porem não tenho experiêcia em industria só em drogaria, faz algum tempo que faço inglês
    (nivel intermediário) você acha que eu tenho alguma chance de entrar em alguma industria por essa area ou melhor eu passar para garantia da qualidade (pq me falaram que exigem menos experiência) ?? obrigada

    • Oi, Heberti!
      Vou dar minha opinião sincera de quem trabalhou por muito anos na Garantia da Qualidade: Assuntos Regulatórios e Garantia da Qualidade são áreas distintas e ambas exigem muita experiência.
      Para conseguir uma vaga em garantia você precisa ter muito conhecimento em Normas de qualidade (nacionais e internacionais), conhecer a RDC nº 17/10 de traz para frente, saber e entender como funciona a indústria farmacêutica como um todo e ter pleno conhecimento em sistema de gestão da qualidade e suas diferentes áreas de atuação.
      É uma área complexa e de forma alguma exige menos experiência, não se iluda.
      Como você já está fazendo pós em assuntos regulatórios, foque nisso. É uma área muito bacana e possui muitas possibilidades de trabalho, inclusive em consultorias especializadas.
      Aqui no site temos vagas nesta área. Dê uma olhadinha e envie o seu currículo.
      Insista que uma hora você consegue.
      Sucesso!

  9. Boa tarde Fernanda.Gostei da sua matéria, realmente a indústria é isso e um pouco mais.eu recentemente tive que sair de uma multinacional farmacêutica. trabalhei pouco tempo na área cinco meses em garantia e cinco em controle de qualidade microbiológico, gostei da duas, mas confesso que me identifico mais com a micro, devido a minha pouca experiência acho que vai ser difícil depois de formada ingressar na área, vou me formar no começo do ano que vem , não da mais tempo de fazer estágio.O que eu faço para ingressar novamente na indústria?Estou meio perdida porque as vagas pedem muita experiência, além de ser formado tem que ter muita experiência.

    • Olá!
      Como você ainda vai se formar é possível uma oportunidade de estágio sim. Algumas instituições de ensino permitem estágio até um ano após a conclusão do curso. Mas se já possui um pouco de experiência, tente vagas de júnior em micro ou garantia.
      Outra possibilidade é atuar como Trainee. Sei que a Bayer há pouco tempo estava selecionando candidatos para um programa de trainees.
      Não deixe de fazer cursos especializados até conseguir voltar para a área.
      Desejo muito sucesso!
      Abraços,

  10. Achei muito interessante as dicas e devemos realmente buscar conhecimento, traçar metas para facilitar a busca e principalmente ter certeza e garra para conquistar.
    Rotina exaustiva, estressante, cobrança, noites curtas, dias longos, passar horas no trânsito, trabalhar em dupla jornada e até sem descanso por semanas, qual profissão não é assim e qual profissional que já iniciou na carreira, não passou por isso. Toda mudança requer adaptação mesmo estando dentro da mesma área, nada é padronizado, conhecimento se adquire basta força de vontade e acredito que o diferencial sem dúvida nenhuma é FAZER ACONTECER.
    Quantos talentos temos perdidos por ai por faltar oportunidade ou não terem contatos. Talvez se a indústria olhasse um pouco mais a sua volta e abrisse oportunidade para quem não tem experiência ou então criando programas como existe para estagiários (jovens talentos), para profissionais: “revelando talentos”. Tenho certeza, que descobriria vários.
    Estar aberto a mudanças faz parte do crescimento, é a mudança que nos molda e transforma e por traz dela que surgem planos e oportunidades. Grandes personalidades começaram do zero, nada é fácil, temos que lutar e correr atrás.
    Aos colegas farmacêuticos, busquem suas conquistas e lutem por elas. Apoio e orientação são muito importantes.

  11. Olá Fernanda, primeiramente gostaria de agradecer pelo post, faz muito tempo eu estava procurando por respostas em relação a industria, me ajudou muito, acredito que não só a mim mas a muitos colegas de profissão que se encontram na mesma situação. Eu gostaria te te pedir um conselho Fernanda (na verdade vários rs), sou formada ja fazem 8 anos e minha experiência profissional é em drogarias e farmácia de manipulação. Decidi tentar entrar em industria e escolhi o setor cosmético pra fazer um especialização inclusive estou iniciando este mes, mas realmente estou encontrando muitas portas fechadas para conseguir ingressar nessa área sem experiência, ja fazem 4 meses que procuro e nada. Por conta dessa dificuldade estou pensando seriamente se compensa fazer mesmo a pós ou penso em até mesmo largar tudo . Estou procurando vagas como estagiária, porque ja sabia que pela decisão de mudar de área teria que começar do zero e até quero porque não tenho nenhuuuma experiência, mas nem como estagiaria consigo uma oportunidade pois as vagas como estagiário exigem que o candidato esteja cursando ou seja recém formado, e no meu caso sou formada ja a bastante tempo. Bom, os conselhos que te peço são: você acha que pelo fato de fazer a especialização na área mas sem experiência e pelo tempo de formação que tenho eu teria chances de conseguir uma vaga como estagiaria ou trainee? E outra coisa eu quero trabalhar na área de controle de qualidade e/ou pesquisa, você me indicaria algum curso especifico? Obrigada!

    • Oi, Elayne!
      Vou ser sincera, 8 anos de formada é muito tempo… Estágio mesmo é para recém formados. Vai ser difícil, mas nada é impossível.
      Como havia escrito no post, a indústria exige experiência porque ninguém tem tempo e boa vontade de ensinar nada para ninguém, salvo os estagiários, trainee e alguém em job rotation.
      A rotina é pesada e exaustiva, e um novo contratado já tem que chegar e literalmente colocar a mão na massa. É por isso que há a dificuldade em contratar profissionais sem experiência, não é preconceito, e sim necessidade.
      Acho que deveria existir um programa para descobrir novos talentos, como já foi anteriormente mencionado aqui, mas com a crise no mercado isso é pouco provável.
      Para você que quer mudar de área, escolha o que realmente quer fazer antes de iniciar a sua pós. Gosta de cosméticos, vá fundo. Estude e lute.
      A minha sugestão é iniciar em indústria pequena de cosméticos, de matérias-primas, veterinária ou de correlatos. A de medicamentos exige experiência e não tem jeito.
      Quanto ao Controle de Qualidade, é uma área muito técnica, precisa conhecer bem a rotina e operar os equipamentos de análise. Entrar nessa área e não saber fazer uma diluição ou utilizar o espectrofotômetro, não dá. Mesmo cursos específicos não te ensinarão isso.
      Não tenho como fazer indicação de cursos por aqui, até porque senti que está indecisa quanto à área de atuação. Manda um e-mail para mim que eu lhe envio algumas opções.
      De qualquer maneira, fiquei sabendo que em breve profissionais altamente qualificados e de nome no mercado ministrarão treinamentos voltados para a indústria farmacêutica.
      Aguarde que em breve trarei novidades.
      Estou na torcida por você.
      Abraços e sucesso!

  12. Tenho 25 anos ja atuei em uma consultoria como estagiária, acabei de concluir o curso de Farmácia, a idade atrapalha um pouco para o mercado de trabalho?vou começar a pós graduação agora ano que vem.

    • Olá, Priscilla!

      Complicada esta resposta…
      Acho que mais importante é o tempo de formada do que a idade propriamente dita. Isso no caso de quem está ingressando para o mercado de trabalho na área industrial.
      Quanto antes conseguir uma vaga de estagiária melhor. Com o passar do tempo fica mais difícil uma vaga.
      Faça a pós e não deixe de procurar por uma recolocação.
      Idade só é bom quando se tem experiência, isso de forma geral, não só para indústria.
      Não sei se era exatamente a resposta que estava procurando, mas espero ter ajudado.
      Abraços,

  13. ola, adorei as sua colocações , eu ainda estou no segundo período de farmácia, mas vários profesores disseram o que voce escreveu, moro no Rio de Janeiro e muitos dos outros aluno s reclama sobre falta de estágios na área indústrial, qual dica você me daria? Eu ainda não sei qual área seguir, mas apesar das dificuldades desejo área indústrial. Obrigada.

    • Oi, Andréia!
      Obrigada pelo elogio!
      Realmente as vagas para estagiários são escassas. Quando uma área possui vagas de estágio são uma a duas no máximo. Isso porque apesar do salário baixo do estagiário, a produtividade inicialmente é baixa.
      O problema é o tempo que uma equipe levará para treiná-lo até que este possa ser realmente útil em termos de funções realizadas.
      Um analista tem que deixar o seu trabalho de lado para explicar ou auxiliar o estagiário em uma atividade. É por isso que algumas áreas sequer abrem vaga para estágio.
      É muito trabalho e pouco tempo para execução.
      Desta forma, tente o quanto antes uma vaga de estágio em indústria se é esta área que você quer seguir.
      Mas mude o seu horário na faculdade para o noturno, caso contrário será impossível.
      Outra coisa, dificilmente você escolherá a vaga de estágio, é o RH e o setor quem vai te escolher…
      Mas esteja preparada, pois independente da área você terá que comprovar seus conhecimentos acadêmicos em alguma provinha admissional. Então, estude!
      Ex: Cálculos de laboratório, sistemas de gestão da qualidade, técnicas produtivas, etc
      Acho que é isso.
      PS: fique de olho no site que em breve teremos vagas para estagiários.
      Abraços,

  14. Olá Fernanda!
    Primeiro devo lhe parabenizar pelo site, pela iniciativa de fazer algo produtivo pelos colegas de profissão e aspirantes, e claro, pelo belo currículo! Imagino que não tenha sido fácil chegar até onde você chegou, e compartilhar de seu conhecimento em um meio onde muitos profissionais são egoístas e vaidosos.
    Eu preciso muito de orientação e até pensava em fazer um blog ou coisa do tipo falando de minhas poucas experiências e que tivesse espaço para contribuição de conteúdo em que pudesse ajudar quem precisasse.
    Gostaria de acrescentar ao seu artigo, contando que fiz um pequeno estágio na área hospitalar e tive as mesmas impressões sobre todo o processo e dinâmica profissional. Sou um pouco nova, não estou nem na metade do curso e me falta muita maturidade profissional, mas assumo que me assustei e desanimei bastante. Sei que na indústria é tudo muito imediato e as mudanças e informações vem e são feitas a todo o tempo.
    Estou praticamente no 2º período, estudo na UFMG que SUPOSTAMENTE é uma boa faculdade de Farmácia (de acordo com rankings e tal, mas não sei até onde é verdade e até onde isso conta no mercado de trabalho) e anseio por uma vaga na indústria, preferencialmente de cosméticos e afins. Não possuo inglês nem nenhuma habilidade básica para qualquer vaga que seja(pacote office por exemplo), e sei que estou atrasadíssima nisso. Mas no que tange cursos para aprimoramento e aperfeiçoamento profissional específico da área de indústria cosmética, por onde você me indicaria começar? Além dos cursos que indicou acima, indicaria algum mais? Até onde, boas notas, discplinas bem feitas e uma faculdade conta em um currículo e em um processo seletivo?
    Me desculpe o texto grande, mas estou um pouco agoniada!
    Muito Obrigada!

    • Oi, Jéssica!
      Agradeço pelo carinho de suas palavras!
      Fico feliz em saber que posso ajudar outros colegas, é uma grande satisfação para mim.
      Quanto ao currículo, ainda há muito o que melhorar, fora que há outros profissionais com o currículo muito melhor que o meu. Mas vamos correr atrás, né?!? Afinal, não tá fácil para ninguém!
      Adoro cosmetologia, e acho que é uma área maravilhosa.
      Agora, com relação à cursos, se fosse em São Paulo seria mais fácil lhe ajudar.
      A Faculdade Oswaldo Cruz oferece curso de pós graduação em Cosmetologia. Pelo que vi há convênio com instituições de ensino em BH e Pouso Alegre para o curso em questão. Dá uma procurado no site. Lá tem o endereço.
      A Racine também possui curso na área, mas é em São Paulo…
      A ABC (Associação Brasileira de Cosmetologia) promove excelentes cursos sobre o assunto. Creio que deva ter algum na regional de BH.
      Há muitas instituições de ensino que promovem curso de cosmetologia, mas na grande maioria é voltada para a área de estética (para as esteticistas). Não são muito proveitosas para farmacêuticos. Então, procure mais informações antes de ingressar em um.
      Agora vamos falar de notas em disciplinas… Sinceramente, não sei se isso conta não. A não ser o conhecimento que será colocado nas provinhas admissionais. Caso não passe na prova, dificilmente conseguirá uma vaga. Então, neste caso, o conhecimento de faculdade é utilizado para uma possível vaga em indústria.
      Nunca vi alguma empresa pedir o boletim de notas ou algo parecido. Posso estar enganada e as coisas terem mudado desde que fiz meu estágio (há muitos anos atrás… abafa!).
      Nos USA pode até ser.
      O que conta mesmo é o CV (experiência e cursos) e o perfil do candidato.
      Espero ter respondido as suas questões.
      Abraços e sucesso!

  15. Olá Fernanda, boa tarde! Excelente suas colocações sobre a rotina na Indústria Farmacêutica. Tenho pouco tempo de formado e atuei no controle de qualidade, sei bem o quanto somos cobrados! Infelizmente acabei saindo da empresa mas ainda almejo continuar nessa área da Indústria, é o campo da Farmácia que mais me fascina. Moro em João Pessoa e são poucas oportunidades, mas não é tempo de desistir ainda :)

    • Olá, Sandro!
      Agradeço imensamente pelo elogio com relação às minhas colocações no artigo em questão.
      Apesar da dificuldade, visto o número reduzido de indústrias em seu estado, fico na torcida para que você consiga uma breve recolocação. Não desista de sonhos!
      Abraços,

  16. Acredito que você descreveu a indústria farmacêutica exatamente como ela é. Brilhante colocação!

  17. Respondeu sim Fernanda!
    Só gostaria de saber, se há algo que eu possa fazer desde agora na faculdade(alguma língua específica além do inglês), e mesmo sendo em São Paulo, se suas recomendações ainda são válidas (estudar normas, leis e etc, ainda não entendo bem!)
    As que voce citou:
    Auditor de Normas ISO (9001, 14001, etc):
    Instituto Racine e Fundação Vanzolini
    ICTQ
    RDC nº 17/2010
    BPF (Boas práticas de Fabricação)
    BPL (Boas Práticas de Laboratório)
    ABNT NBRs (amostragem, calibração, laboratório, etc)
    ISO 9001
    ISO 14001 (para aquelas com este tipo de certificação)
    Internacionais
    ICH
    FDA
    OMS
    Mas claro, na necessidade, vou a São Paulo fazer ne? Hahaha!
    Quem sonha parar na L’Oreal lá na França tem um pequeno grande caminho pela frente né?
    Pelo menos perto disso eu chego!
    (Desculpe o texto grande de novo!)
    Obrigada pelas dicas, e sucesso pra você também!

    • Oi, Jéssica!

      Com relação ao estudo, isso é uma listagem básica de instituições, Normas, e assuntos relacionados ao setor.
      Mas depende muito da área de atuação.
      Também indico a Faculdade Oswaldo Cruz. Possui excelentes cursos.
      Fazer aulas de Espanhol sempre ajuda.
      Foque no seu ensino, aprenda o máximo que puder na faculdade e faça pós.
      Enquanto estiver na faculdade não deixe de procurar por estágio e fazer algum curso relacionado à área que pretende escolher.
      Caso o seu sonho seja trabalhar na L’Oreal, então estude cosmetologia, fique por dentro do que acontece no setor (Normas, notícias, tecnologias).
      A ABC pode te ajudar.
      Mas se tiver mais alguma dúvida ou queira conversar sobre a área, mande um e-mail para mim que tendo te ajudar, se estiver dentro dos meus conhecimentos, é claro.
      Sucesso!
      Abraços

  18. Ola Fernanda,

    Gostei muito dos seus comentários e suas dicas. Sou químico formado e realmente encontrei muitas dificuldades para entrar na área farmacêutica, pois vinha de outro ramo da química. Em janeiro deste ano consegui entrar, porém com contrato por tempo determinado de seis meses, desde então estou fazendo o máximo para continuar no ramo farmacêutico, pois sei que posso encontrar novamente a mesma dificuldade para voltar ao ramo.

    Agradeço muito pelo seus comentários, pois foram de grande serventia para minha recolocação profissional.

    Grato..

    • Oi, Robson!
      Obrigada por suas colocações com relação ao post e comentários.
      Está muito difícil conseguir uma vaga, mas você já deu o primeiro passo.
      Caso seja de São Paulo ou interior, tem algumas vagas que podem lhe interessar aqui no site.
      Envie o currículo para os e-mails indicados no descritivos das respectivas vagas.
      Quem sabe não aparece uma oportunidade?
      Fico na torcida para uma breve recolocação.
      Boa sorte e não desista!

  19. Excelente Post!!! Sou bióloga e estou me especializando em Farmacologia para conseguir entrar na Industria Farmaceutica. Tenho feito cursos como BPL e BPF e isso tem ajudado muito no contato das empresas.
    Parabéns!!

  20. Ola Fernanda, Adorei o post. Gostaria de saber sua opinião. Eu sou formada em Biologia, possuo mestrado e estou terminando o doutorado na area de Ciencias Medicas. No meio dessa trajetória decidi cursar Farmacia e estou no penúltimo ano. Fiz 3 intercâmbios e sou fluente no inglês. Porem, não possuo experiência alguma em industria apenas em laboratórios de pesquisa. Assim, gostaria de saber se vc acha que vale a pena eu encarar um estagio ou tenho chances de entrar na industria em outra area como informações medicas ou algo do tipo. Obrigada!

    • Oi, Aline!
      Tudo é uma questão de experiência. Você deve ter um excelente currículo pelo o que pude notar. Mas a sua formação como bióloga lhe permitiria atuar na área de microbiologia, em indústria de medicamento, e mesmo assim necessitaria de experiência em análise.
      Não sei dizer a respeito de outros ramos da indústria, como a veterinária, por exemplo.
      Mas como ainda está cursando farmácia, tente estágio, caso não tenha experiência alguma na área. Só os conhecimentos acadêmicos, apesar do seu doutorado, dificilmente serão o suficiente para conquistar uma vaga efetiva. É triste mas é verdade.
      Já vi multinacional recusar uma Doutora em microbiologia por falta de experiência em rotina de laboratório!!!
      O problema todo é o quanto você tem de experiência na rotina de indústria. Isso a vida acadêmia não ensina…
      Sempre é bom tentar mandar. Afinal, não custa nada, não é?!? Você pode tentar a área de pesquisa clínica também.
      Agora, caso queira trabalhar dentro da área industrial, tente uma vaga de estágio. Tenho certeza que conseguirá uma ótima vaga rapidinho.
      Sucessso!

  21. Olá, Fernanda! Sou médica e penso em ingressar na indústria farmacêutica. No entanto, não tenho experiência neste ambiente profissional. Diante do seu post, imagino que minhas chances sejam muito pequenas. Sou fluente em inglês e francês, tenho boa experiência clínica e trabalhei com traduções e revisões para a pesquisa clínica e departamentos médico-científicos ao longo de 10 anos. Estou pensando em fazer uma especialização em Medicina Farmacêutica no Sírio e Libanês em 2015. Você acha possível agregar algum valor ao CV com este curso? Obrigada por qualquer orientação!

    • Oi, Cristina!

      Como você é médica e tem experiência em pesquisa clínica, creio que conseguiria alguma posição dentro desta área. É uma área distinta da indústria na qual não há muita ligação com a rotina do chamado “chão de fábrica”.
      Sugiro que antes de ingressar para esta área converse com outros colegas médicos que já desenvolvem tal trabalho, principalmente no quesito financeiro.
      Além das indústrias, há empresas especializadas no trabalho de pesquisa clínica.
      Não conheço o universo médico para dar uma sugestão que agregue real valor para você. Mas tem certeza que clinicar não lhe trará melhores resultados financeiros?
      A indústria não tem uma remuneração tão boa assim, a não ser que você seja um diretor, é claro.
      Por outro lado, acho importante o médico ter maior conhecimento farmacêutico, pois é incrível o número de prescrições erradas que o farmacêutico encontra diariamente. Algumas até absurdas!
      Pensando no conhecimento agregado com a especialização, e esquecendo o lado financeiro, acho ótima a sua inciativa.
      Desejo muito sucesso!
      Abraços,

      • Bom dia, Fernanda! Muito obrigada pelo retorno. Vou seguir a sua orientação de conhecer melhor as possibilidades dentro da indústria. No entanto, conheço alguns colegas que parecem satisfeitos, embora não estejam na pesquisa clínica, mas na área de gerência médica (de produtos) ou assessoria científica (MSL). Sei que a rotina de trabalho é intensa, mas a remuneração é equivalente àquela da prática clínica para 40 horas semanais. Medicina e satisfação financeira não andam de mãos dadas há muitas décadas! Quanto ao péssimo conhecimento farmacêutico dos colegas de profissão, concordo com você. Na verdade, a má formação médica não se reflete apenas nas prescrições, mas na atuação em geral. Um abraço!

        • Oi, Cristina!

          Estas são boas opções (gerência médica de produtos e assessoria científica) pelo que tenho conhecimento. Mas, não tenho como fazer uma análise profunda a respeito desta áreas, uma vez que minha atuação foi sempre dentro da fábrica.
          Na verdade, a área da saúde no Brasil, de forma geral, é muito mal remunerada. A desvalorização dos profissionais, em termos financeiros, e principalmente em condições de trabalho, é lamentável.
          Outra realidade que abordou é a falta de conhecimento é má formação profissional, uma vez que a preparação dos profissionais da área da saúde no Brasil é muito fraca, comparada com outros países.
          Nós farmacêuticos também sofremos com a má formação na área clínica. Muito pouco explorada pelas instituições de ensino que colocam anualmente ao mercado milhares de profissionais mal preparados.
          Cabe a nos unirmos forças para mudar algo neste país e também correr atrás do aprimoramento constante.
          Abraços,

  22. Olá Fernanda,

    Ótimas colocações sobre a indústria farmacÊutica. Sou farmacêutica e meu sonho sempre foi trabalhar em indústia. Sou de São José do Rio Preto-SP. Há 4 anos me formei e surgiu uma oportunidade de trabalhar em uma drogaria em Porto Velho-RO. Trabalhei 2 anos e agora trabalho em Altamira no Pará na Hidrelétrica de Belo Monte. Adorei suas dicas, estou disposta a me mudar pra Goiânia pra tentar a área industrial em Anápolis-GO, pois esse é meu maior sonho. Não temho experiência na área mas estou disposta a estudar e fazer o que for preciso. Eu tenho muita experiência em drogaria, mas é muito pouco pa mim. Gosto de desafios, a área industria realmente é o meu perfil, tenho cada dia mais certeza disso. Enquanto eu não consigo uma vaga vou estudando, estou concluindo MBA em Gestão Empresarial na FGV. E é isso aí galera, não vamos desanimar, boa sorte a todos!

    • Oi, Katlyn!
      Você literalmente corre atrás de seus sonhos. Parabéns!
      Com a sua força de vontade e determinação tenho certeza que conseguirá realizar o seu sonho.
      Desejo boa sorte e muito sucesso!
      Depois conta pra gente caso consiga uma colocação em indústria.
      Abraços!

  23. Bom dia!
    O seu artigo me ajudou muito a definir um plano para conseguir o meu objetivo, pois sou estudante e procuro estágio já fiz várias entrevistas mais é complicado, estão exigindo cada vez mais, mesmo para estágio.
    Com as sua dicas vou procurar qualificação .
    Obrigado e parabéns .

    • Bom dia, Bruno!
      Não é nada fácil conquistar uma vaga na indústria. O candidato tem que estar preparado.
      Caso consiga uma oportunidade em um processo seletivo estude a respeito da área que disponibilizou a vaga, já que provas de admissão são muito comuns, principalmente na área de controle de qualidade (cálculos).
      Uma dica é nunca demonstrar arrogância em uma entrevista. Seja educado, objetivo e demonstre pró-atividade.
      Agora no final do ano o número de vagas em aberto caem um pouco. Os gerentes fazem a programação de novas vagas, principalmente de estágio, para o início do ano, já que devem preparar o budget para 2015.
      Mas fique de olho que sempre temos vagas novas e uma delas pode ser a que almeja.
      Fico feliz que tenha lhe ajudado de alguma maneira.
      Sucesso!
      Abraços.

  24. Seu artigo é perfeito muito bom mesmo e real .Eu sou farmacêutica formada há 19 anos e trabalho numa drogaria grande ,eu falo 3 línguas fluentemente (inglês, árabe, português), eu tenho experiência na área de pesquisa e desenvolvimento onde eu trabalhei numa indústria árabe .Como eu posso achar uma vaga em industrias ?Tenho que fazer especialização em Controle de Qualidade para eu consegue trabalhar em industrias farmacêuticas?
    Pode me aconselhar por favor.
    Abraços

  25. Seu artigo é perfeito e muito bom mesmo e real.Eu sou farmacêutica há 19 anos e trabalhei numa indústria farmacêutica árabe em Síria , eu revalidei meu diploma no Brasil e atualmente eu trabalho numa drogaria grande em são Paulo ,eu falo 3 línguas fluentemente(inglês ,árabe,português).Como eu posso conseguir trabalhar numa indústria farmacêutica?Qual é o curso que tenho que fazer pra conseguir uma vaga em indústria farmaceutica?Pode me aconselhar por favor .
    Abraços

    • Olá, Manar!
      Agradeço imensamente pelos elogios com relação à matéria.
      Como você tem experiência na área industrial, principalmente fora do país, e fala três línguas, creio que não terá dificuldades para recolocação.
      Experiência como a sua são sempre bem-vindas, pelo menos no meu ponto de vista.
      Caso queira, envie o seu currículo para contato@farmaceuticas.com.br para eu avaliá-lo e conseguir lhe ajudar dando um direcionamento ou mesmo fazendo um encaminhamento para as vagas disponíveis no site.
      Desejo muito boa sorte e sucesso!
      Abraços

  26. Olá Fernanda,

    Primeiramente muitos parabéns pela sua carreira e pela sua boa vontade em responder tão bem aos colegas. Li todas as perguntas e respostas.
    Adorei sua colocação sobre a realidade da indústria farmacêutica. Foi enormemente esclarecedor, VC nem imagina o quanto!
    Bom, sou farmacêutica formada há 4 anos e trabalhei apenas como responsável técnica em uma rede nacional de drogaria e uma distribuidora. Após passar por vários estágios durante a graduação, percebi que não quero trabalhar em hospitais, manipulação, etc,…. Quero mesmo é indústria. Nunca passei por uma….talvez seja apenas o velho sonho (que VC me fez acordar hehe) de que a indústria é o lugar que farmacêutico vá ser reconhecido, ganhar bem e ter todos aqueles beneficios tão almejados. #Sqn
    Sabia que era muito difícil entrar, mas você mostrou a realidade que eu procurava em alguém para esclarecer-me.
    Pesquisei sobre a pós de Farmacoenomia na Oswaldo Cruz, mas por questões de minha logística, não deu pra fazer.
    Iniciei um curso de pós em Farmacovigilância no ICTQ aqui no Rio e espero que traga bons resultados pra mim.
    O que você acha deste curso? Poderia me orientar mais sobre esta área? Acho que ela é bem abrangente para emprego….
    Enorme abraços em.VC e nas suas filhas!

    • Querida Cíntia,

      Primeiramente, muito obrigada pelo carinho com relação ao meu trabalho e também por se lembrar de minhas pequenas.
      Ser mãe e profissional não é nada fácil, principalmente quando se trabalha em indústria. Impossível ser realmente boa em ambas funções e falhas ocorrem, é fato. Não há como se dedicar 100%, pois a indústria exige muito, não só pelo stress da rotina e cobranças, mas também pela distância e pelo trânsito. A gente passa muitas e muitas horas fora de casa, e a família muitas vezes fica em segundo plano. Foi por isso que por diversas vezes desisti. Para mim a família vem em primeiro lugar.
      É exatamente por este motivo que não posso dizer que tive uma carreira brilhante. E não me arrependo disso.
      Mas como você não deve ter filhos, acho que deve lutar para conseguir uma oportunidade dentro da indústria. Estude e trabalhe muito. Tente conquistar uma vaga, mas agora já sabe que a realidade é bem diferente do que é transmitido quando estamos na faculdade. Pelo menos o choque não será tão grande.
      Agora, se você conseguiu sentir um pouco do drama da área, tente uma carreira mais promissora, que lhe dê um pouco mais de qualidade de vida, como a área de marketing por exemplo.
      Com relação a farmacovigilância, conheço um pouco da área em questão, mas prefiro não opinar, uma vez que não sou especialista no assunto e não quero ser antiética e dar “pitaco” aonde não tenho total domínio. Prefiro ser honesta. De qualquer maneira, estou conversando com profissionais das mais diversas áreas da indústria, e em breve espero escrever mais sobre cada uma delas, mas isso com a assessoria de especialistas, é claro.
      A respeito do ICTQ, é uma excelente Instituição de ensino. Sobre a Oswaldo Cruz (São Paulo) sou suspeita para falar, pois estudei lá e tive a oportunidade de ter aulas com excelentes professores altamente instruídos e qualificados. Sou fã!
      Cíntia, fico na torcida para que o seu curso abra as portas e lhe traga excelentes oportunidade de trabalho. Você parece ser batalhadora e merece vencer. Não desista!
      Depois que conquistar um cargo bacana volte aqui no site e compartilhe a suas impressões sobre a indústria. Será muito enriquecedor.
      Desejo muito sucesso.
      Um grande beijo,

  27. Olá Fernanda!

    Sou Bióloga com experiência em Microbiologia em indústrias química e cosmética. Estou há 3 anos fora da àrea (morei 2 anos fora para aprimorar o inglês) e em busca de recolocação há um ano, sem sucesso. É possível um Biólogo entrar na micro de uma industria farmacêutica (independente do porte)?

    Um beijão!

    • Oi, Thayla!
      Claro que sim, ainda mais agora com o seu inglês aprimorado. Perfeito para leitura e interpretações de farmacopeias americanas e europeias.
      Trabalhei recentemente com uma bióloga em uma Multinacional farmacêutica de grande porte. Posso dizer que é uma das melhores profissionais da área com já pude ter o prazer de trabalhar. Aliás, ela sempre que possível me dá suporte na área com informações técnicas e referências científicas.
      Sendo assim, não existe este tipo de empecilho devido a sua formação, apenas com relação à experiência na área de microbiologia. Mas como tem experiência, não há problema algum.
      Então, comece a mandar o seu currículo hoje mesmo. 😉
      Desejo boa sorte e muito sucesso!
      Beijos,

    • Oi, Thayla!

      Conversei com a minha amiga e ela me disse que uma das melhores pós em micro é na Faculdade Oswaldo Cruz em São Paulo. Foi onde ela fez.
      Este curso é super bem visto no mercado e vale a pena. Definitivamente é uma boa porta de entrada.
      Outros cursos estão relacionados à área de sistemas de gestão da qualidade, principalmente a pós na Fundação Vanzoline na USP.

      No mais é reavaliar o seu CV, e não deixar de enviá-los para as vagas em aberto, principalmente em multi, já que seu inglês está fluente.

      Espero que dê certo!

      Boa sorte e feliz 2015!

  28. Bom dia Fernanda, adorei as suas dicas e realmente percebo como deve ser difícil encarar uma rotina na indústria, mas penso que para quem sempre batalhou para conquistar algo e sempre deu o sangue não seria problema,rsrs… fico feliz em saber que estou me especializando na área certa.Gostaria de alguns conselhos para melhorar o meu currículo.Fiz um MBA em QSMS, tenho curso de formação em auditor interno em SGI (ISO 9001; ISO 14001; ISO 26000 e OHSA18001) e agora iniciando uma especialização em Auditoria em Serviço de Saúde, pretendo logo após que terminar em fazer outra na ICTQ em Garantia da Qualidade e Auditorias Farmacêuticas, o que você acha? teria algo mais rápido ou melhor que você me recomendaria para entrar no mercado de trabalho mais rápido?ou algo que me fornecerá a experiência que tanto busco?
    Grato.

    • Oi, Tiago!
      ICTQ possui excelentes cursos, mas se tiver oportunidade, faça a pós de gestão da qualidade na Fundação Vanzolini em São Paulo.
      Outra dica, é fazer o curso de auditor líder em ISO 9001 (este ano sai a versão 2015 da Norma) e tentar ser um auditor trainee dentro da empresa certificadora. Só assim conseguirá ganhar muita experiência.
      Apesar da bagagem teórica, a experiência da prática faz toda diferença.
      Caso consiga uma posição como auditor, além de ganhar bem, você fará contatos, e conhecerá diversas empresas e de ramos diferentes. Isso conta muito.
      De qualquer maneira, caso queira, mande o seu cv para eu dar uma olhadinha. Mas coloque alguma informação sobre a avaliação, ou sobre você, no campo “assunto” do e-mail para saber que é para avaliação e não para reencaminhar para alguma vaga.
      Desejo boa sorte e sucesso!
      Abraços

  29. Olá Fernanda!

    Muito obrigada pelas dicas de como é o dia-a-dia de uma indústria farmaceutica.
    Estou no terceiro ano de Farmacia e tenho imensa vontade de ingressar no ramo industrial, porém estou com muita dificuldade para conseguir um estágio.
    Em 2010 me formei em Biomedicina e resolvi voltar aos estudos novamente.
    Poderia me ajudar com dicas para quem busca estágio na área farmaceutica?

    Obrigada!

    • Oi, Fabiana!
      Como você está no terceiro ano, sugiro que comece desde de agora a procurar estágio em indústria. Caso o seu curso seja de manhã, fica impraticável. Então, comece trocando o horário da faculdade para a noite e corra atrás. A concorrência está muito grande, e por isso não perca tempo.
      Deixando para o último ano a sua chance diminui muito.
      Com relação à dicas, segue algumas:
      Fique atenta a todos os processos seletivos.
      Mantenha o seu currículo atualizado.
      Aprimore o inglês.
      Não utilize maquiagem exagerada em uma entrevista, mas não precisa deixar a mostra a olheira pós balada. Acredite, isso acontece!
      Esteja disposta a participar das dinâmicas em grupo, por mais chatas que estas possam ser. Mostre interesse e boa vontade nos exercícios.
      Esteja prepara para ficar horas esperando por uma entrevista, mas não reclame e esteja bem humorada.
      Obtenha o máximo de informação sobre a empresa que fará entrevista. Informe-se.
      Vista-se bem, mas seja discreta.
      Unhas e cabelos bem cuidados.
      Estude sobre como é a rotina de trabalho dentro da indústria. Entenda os diferentes tipos de processo e tenha uma ideia de como eles são feitos. Nisso o site farmacêuticas pode lhe ajudar com informações úteis.
      Para vagas no CQ estude cálculos de titulação, molaridade, entenda as diluições, etc.
      Esteja familiarizada com as vidrarias de laboratório.
      Resumindo, acho que é isso.
      Mas se tiver mais dúvidas, não deixe de me questionar. Estou a disposição.
      Abraços.

  30. Bom dia Fernanda, obrigado pelo conselho, mas tire uma duvida minha, se não me engano para fazer um curso de auditor líder você não tem que ter cargo horárias como auditor interno, ou é só para atuar como auditor líder? será que você tem como me passar o seu email para te encaminhar o currículo para ser analisado?Eu quero muito atuar na área, a pós que me foi recomendada ela é de São Paulo, infelizmente o trabalho me toma o tempo e a empresa não iria disponibilizar o horário para me ausentar, então teria que ser pelo Rio de Janeiro mesmo, porem por aqui tem algumas instituições de nome, como UFF, ICTQ , RACINE e a nova que está vindo de São Paula para o RJ que é o hospital Israelita Albert Einstein, você acha que seria vantajoso fazer um curso de auditor líder mesmo sem conter a experiência? por aqui tem o Bureau Veritas .Me mande seu email pelo meu endereço de email se você achar melhor.
    Grato e bom dia.

    • Oi, Thiago!

      Com relação ao curso de auditor líder, já que tem a Bureau Veritas (BVQI) no RJ, sugiro que faça com eles, pois o curso é excelente. O meu certificado tirei lá, mas já faz algum tempo. Deixa pra lá…
      Enfim, como eu atuei por muito tempo como auditora interna, tanto da Norma ISO 9001 quanto das RDCs relacionadas à BPF, não sei lhe responder quanto à necessidade da experiência como auditor interno, uma vez que era algo que eu já fazia na minha rotina. Mas eu creio que precise sim. Sugiro entrar em contato com a BVQI e tirar esta dúvida, caso não tenha experiência na área.
      De qualquer maneira, acho muito vantajoso sim, fazer o curso de auditor líder. Além do conhecimento técnico em sistema de gestão da qualidade, você ficará capacitado para atuar como auditor em ISO 9001, podendo auditar qualquer empresa certificada nesta Norma. O conhecimento/experiência que irá adquirir será enorme.
      De qualquer maneira, envie o seu cv para contato@farmaceuticas.com.br Apenas sugiro que coloque algo de destaque no campo assunto para saber do que se trata. Isso porque recebo muitos currículos diariamente e pode acontecer de eu não conseguir distinguir qual é o seu.
      Abraços

  31. Bom dia Fernanda!

    Primeiramente, parabéns pelo texto e pelo seu espaço, gostei bastante: objetivo, sucinto e honesto! Encontrei sua página num grupo de Indústria Farmacêutica e vou passar a acompanhar. Gostei muito do seu texto sobre Validação inclusive (meio que esse comentário está no post errado rs). Trabalhei pouco tempo em indústria farmacêutica e estou tentando voltar pro mercado (mudei de cidade e estou em São Paulo agora), focando em validação e qualificação, que são as atividades que eu mais me identifico. Gostaria, se possível, dicas de literaturas para estudar sobre esses assuntos, pois eu me sinto muito fraca em conhecimento técnico. Fiz buscas pesquisas, mas não encontrei nada muito focado para isso.

    Obrigada!

    Ana Cláudia Santos.

    • Oi, Ana Cláudia!

      Primeiramente, muito obrigada pelos seus comentários sinceros e carinhosos sobre as matérias e o site!
      A respeito de material para estudo de validação, tento neste espaço colocar o máximo de informações para direcionar o estudo, mas é impossível colocar todos os detalhes devido à complexidade do assunto.
      Estou elaborando alguns treinamentos sobre o assunto (presenciais em São Paulo), mas ainda sem data para realização. Possivelmente, depois do carnaval, visto que no Brasil nada acontece antes disso e, infelizmente, sou obrigada a respeitar este ritmo.
      Com relação ao estudo de material técnico, sempre coloco referências no final dos posts. Sugiro que leia todos os guidelines do FDA que são os mais completos do mercado.
      Leia também o guia SUPAC que dá diretrizes sobre como proceder em caso de alteração de equipamentos.
      Para conseguir ter acesso às referências, sugiro que leia os seguintes artigos:
      http://www.farmaceuticas.com.br/fda-anuncia-novo-adendo-para-o-guia-supac/
      http://www.farmaceuticas.com.br/artigos/validacao/validacao-de-limpeza/
      http://www.farmaceuticas.com.br/validacao-de-processo/
      http://www.farmaceuticas.com.br/artigos/qualificacao/qualificacao-de-equipamentos/

      Em breve escreverei mais artigos relacionados o tema.
      Visite-nos sempre e fique a vontade para fazer todos os questionamentos que achar pertinentes.
      Espero ter ajudado!
      Abraços!

      • Olá Fernanda!!

        Muito obrigada pela atenção!! Irei retomar os estudos com os guidelines e outros materiais pertinentes, muito obrigada mesmo! Confesso que estou bastante animada com esses treinamentos, algo focado pra essa parte da indústria.

        Abraços!

        • Oi, Ana Cláudia!

          Estude os guidelines e se surgir alguma dúvida, é só me contactar.
          Apenas sugiro que envie um e-mail ou escreva a sua dúvida no comentário do artigo em questão. Assim, outros colegas também poderão compartilhar das dúvidas e respectivos esclarecimentos.
          Precisando de algo, que esteja ao meu alcance, estarei a sua disposição.
          Assim que saírem os treinamentos divulgarei a todos.

          beijos,

  32. Olá Fernanda,

    Adorei seu post muito bem colocado. Sou formada desde 12/2012, assim que terminei a faculdade decidi vir para Europa aprender Inglês, hoje fazem exatamente 2 anos que estou aqui. Eu sempre trabalhei a area comercial da Indùstria e decidi tentar carreira como auditora. Tem alguns cursos aqui fora como iso:9001-2015 por exemplo e entre outros, vc acha que vale a pena fazer esses cursos aqui para tentar uma colocação no mercado assim que eu voltar para o Brasil. Quais cursos vc me indicaria .

    Aguardo seu retorno.

    Eliane

    • Oi, Eliane!
      Muito obrigada por seus gentis comentários!
      Os cursos de ISO, principalmente os de ISO 9001/2015 (versão atual) sempre são excelentes porque abrem muitas portas. Não somente para indústrias, mas também para hospitais e qualquer outra empresa certificada por este Norma, ou mesmo que tenha um sistema de gestão da qualidade estabelecido.
      Trazendo um certificado como este de fora, é ainda muito melhor.
      Caso venha fazer este curso, sugiro que além do curso de auditor interno faça também o de auditor líder.
      Adquirindo toda este conhecimento em sistema de gestão da qualidade, você pode partir para a etapa 2 que seria uma certificação em 6 sigma, como por exemplo o green belt e posterior curso em black belt. Estes cursos estão em alta e são super bem vistos no mercado.
      Caso não consiga atuar em indústria no futuro, você terá muitas oportunidade de trabalhar como auditora, dar treinamentos e palestras na área de qualidade. Fica a dica.
      Abraços,

  33. Oi Fernanda!

    Adorei seu post, muito claro e direto. Sou formada em Ciências Biológicas pela UFSCar, e recém voltei de um intercâmbio de um ano na Irlanda, onde realizei uma extensão universitária em neurociência. Gostaria muito de trabalhar na área farmacêutica, porém, não possuo experiência profissional na área. Gostaria de saber o que você recomendaria fazer para aumentar minhas chances de conseguir uma vaga, mesmo como assistente ou trainee, na indústria farmacêutica. Seria o caso de investir em uma pós graduação ou mestrado ou o melhor mesmo seria começar outra graduação? Muito obrigada!

    • Olá, Ligia!
      Super obrigada! Fico feliz que tenha gostado do post.
      Estágio em indústria farmacêutica é fundamental para conseguir uma posterior vaga efetiva. Mas se tiver até um ano de formada, pode tentar conseguir uma. Também vale tentar uma vaga de trainee.
      Mas como não é farmacêutica, aí fica um pouco mais complicado, pois as empresas exigem, na maioria das vezes, formação em farmácia.
      A sua pós dependerá da área que quer atuar, sendo bem realista, da área que conseguir um estágio, para ser mais proveitoso.
      Como fez a extensão em neurociência, imagino que seu estudo tenha abrangido um pouco os efeitos farmacológicos de medicamentos utilizados no tratamentos de patologias ligadas ao sistema nervoso. Correto?
      Sendo assim, interessante você seguir algo na área médica e pesquisa clínica.
      Além do inglês adquirido no intercâmbio, esta experiência pode lhe ajudar muito. Para esta área, sugiro que faça algum curso da SBPPC para monitor de pesquisa clínica. É uma área ótima, bem remunerada e com muitas possibilidades.
      Dá uma lida nos artigos do site deles e veja se enquadram no seu perfil.
      Avalie todas as possibilidades, e ganhos futuros ($$$$$), para ter certeza que valerá o seu tempo e investimento.
      Abraços

  34. Parabéns minha amiga Fernanda pelo ótimo trabalho!

    Excelente o seu site e de grande serventia para os farmacêuticos. Sucesso sempre!

    Trabalho como gestor a mais de 12 anos em industrias de grande porte e as informações postadas são de grande valia.

    Deixo aqui uma dica “cliche” mas de suma importância para quem gostaria de trabalhar na industria farmacêutica: network. Importante conhecer profissionais que atuam nas empresas. Atualmente temos várias ferramentas para melhorar seu network no setor : sites especializados como esse, linkedin, cursos especializados, pós graduação, feiras do setor farmacêutivo, blogs, etc.

    O melhor momento de iniciar a carreira na industria é sem duvida pelos programas de estágio ou trainee durante a faculdade ou recém formado. Esse foi o meu caso. Para quem já se formou a vários anos, as dicas do site somado a network e determinação são a chave para chegar no objetivo. Como já informado pela Fernanda, é necessário estar disposto a começar pelas funções básicas onde os salários não são altos. No mais, é seguir plano de carreira como qualquer empresa no mundo corporativo.

    Abs;

    André Freitas.

    • Querido André,

      Fiquei muito feliz e comovida com carinho de suas palavras e pela mensagem deixada aos demais colegas farmacêuticos.
      Você foi perfeito em suas colocações. A dicas foram ótimas e aproveito para incluir aqui a necessidade de um bom happy hour. rsss Fundamental para o network e para “desestressar” depois de um dia exaustivo na indústria.
      Parabéns pela linda carreira! Grande profissional e excelente pessoa!
      Espero ter a oportunidade de lhe reencontrar algum dia. Quem sabe em alguma feira ou HH da vida? 😉
      beijos,

  35. Boa noite,
    Primeiramente, quero lhe parabenizar pela linda carreira e pelo maravilhoso artigo. Desde que ingressei no curso de Farmácia, meus sonhos sempre foram voltados para o campo indústria e pesquisa, no entanto, durante o curso não tive sorte de conseguir bons estágio, só mesmo manipulação e drogaria. Me formei a três anos, e desde então trabalho em drogaria. Agora optei sair do emprego para voltar a estudar. Estou para engressar uma pós graduação em assuntos regulatorios, e também o curso de inglês, (pois não tenho formação alguma) afim de conseguir uma vaga na indústria. Você acha que essa é a melhor opção de curso para mim no momento? Ou Eu deveria começar por curso? Desde já agradeço pela atenção.

    • Olá, Carlais!
      Obrigada pelo carinho de suas palavras!
      Minha carreira nem é tão brilhante assim… Longe disso. Muitos altos e baixos, mas tive a sorte de atuar em grandes empresas, conhecer excelentes profissionais que muito me ensinaram, e de poder vivenciar diversas situações, boas e ruins, que muito agregaram.
      Agora com relação à sua carreira, acho fantástica a sua decisão.
      Aproveite que ainda é novo, e recém formado, e tente novas oportunidades. Importante é não se acomodar.
      A área de assuntos regulatórios é ótima, mas tenha a certeza de que gosta de documentos e burocracia antes de ingressar em um curso desta área. O inglês não precisa falar que é fundamental.
      Agora, difícil dizer qual curso seria mais indicado. Depende muito de suas aptidões e vocação.
      Mas caso queira tirar alguma dúvida a respeito das diversas áreas, fique a vontade para me perguntar (e-mail ou comentário mesmo).
      Abs

  36. Olá Fernanda!!
    Suas dicas foram realmente muito valiosas a mim!!! Sempre quis entrar em indústria, porém ninguém nunca me disse o quão difícil seria e como não possuo experiência realmente fica mais difícil ainda. Me responda por favor mais uma pergunta: o fato de ter uma pós-graduação na área, por exemplo, de auditoria mesmo sem experiência, há chances de eu conseguir uma vaga?
    Obrigada!

    • Oi, Priscilla!
      Pós, cursos e aprimoramento de forma geral são sempre bem vistos, mas não significam uma garantia de contratação. Tenho que ser sincera. Lamento!
      Isso porque quem vai concorrer com você por uma possível vaga também terá cursos e pós em seu currículo. O diferencial é a experiência, habilidades, e o seu comportamento e as respostas ao contratante no momento da entrevista.
      É por isso que a experiência, por mínima que seja, é fundamental.
      Mas nada é impossível. Já tive a oportunidade de trabalhar com profissionais recém contratados que não tinham experiência alguma. A determinação, estudo (especialização ou pós) e a força de vontade fizeram com que estas pessoas executassem um trabalho fantástico. Isso porque nestes casos os contratados correram atrás das informações e não desistiram de seus sonhos. Mas isso é raro. É uma questão de sorte e perseverança.
      Então, estude, aprimore-se e procure por outras áreas (hospitais, distribuidoras, pequenas indústrias de cosméticos, alimentícia, etc) e não desista.
      Agora, não tenho como lhe indicar uma pós, até porque teria que saber qual área de atuação você tem interesse e quais são as suas afinidades.
      O que não dá é ficar acomodado e não buscar qualquer tipo de aprimoramento e achar que só o envio de currículos será o suficiente.
      Mas você tem interesse e força de vontade. Já é um grande passo.
      Não desista, lute! Tenho certeza que um dia conseguirá uma oportunidade na indústria.
      Abraços,

  37. Olá Fernanda
    Parabéns pelo artigo! Mostra a realidade de um universo que é místico pelos benefícios. É maravilhoso e tem muitas oportunidades, mas é preciso ter perfil para aguentar! Não sou farmaceutica, mas trabalhei na área comercial de Farmacêuticas, e quando você comenta que uma porta de entrada pode ser a Propaganda, quero ressaltar que não é fácil também e tem muitos desafios e a pressão é forte, pois se não vende toda a empresa é impactada! Na minha trajetória vi muitos quererem ir para o comercial com a ilusão de boa vida, prêmio de vendas, bate papo com clientes e passear de carro o dia todo e quando entraram não passaram dos 3 meses. Viram que as metas são grandes, que o colega da farmácia passa a tratá-lo como propagandista e não como colega, tem horários, tem congressos, tem trânsito, tem relatórios diários e que o dia começa ás 7 e termina as 22, etc…Para esta área são necessárias habilidades de negociação, vendas e analise de resultados, como também capacidade de planejamento e execução.
    O fato de ter conhecimento técnico só será um diferencial quando associado ao pensamento sistêmico comercial, pois hoje as empresas fornecem treinamentos técnicos de alta qualidade.
    Espero ter contribuído
    Abraços
    Andrea Krappmann
    Coach

    • Oi, Andrea!

      Muito obrigada pelas suas colocações e depoimento a respeito da área de propaganda. É ótimo ter a contribuição de uma profissional tão qualificada quanto você.
      Na verdade, creio que nenhuma área da indústria seja tão fácil assim. A cobrança, as metas, stress e a pressão da rotina são válidas em todas as áreas. Precisa gostar muito do que faz, além de ter nervos altamente resistentes!
      O sonho do trabalho na indústria acaba sendo uma grande decepção para muitos, infelizmente!
      Agradeço mais uma vez pela comentário tão enriquecedor!
      Abraços!

  38. Muito bom o texto, sou formada há 1 ano e já trabalho em indústria há quase 2 anos. Atualmente trabalho como Analista de SAC, entrei na indústria pelo SAC, mas com a tendência está sendo terceirizar a área de SAC, está cada vez mais difícil encontrar vagas nessa área. Minha ambição é conseguir algo na área de Farmacovigilância, mas está bem difícil.

    • Oi, Sil!
      Sugiro que faça um curso na área para lhe ajudar na questão da recolocação profissional.
      Dica: Siga os conselhos do André e faça um curso presencial. Muito importante para o networking. Isso se possível por causa da região onde mora, é claro.
      Você também pode tentar uma vaga em garantia para trabalhar com reclamação técnica. Quem sabe?!?
      Abraços.

  39. Ola Fernanda, Conheci recentemente seu blog atraves de um artigo ref. a norma RDC54, pois iniciei meu trabalho numa empresa aqui no RS que atua com soluções de rastreabilidade.
    Porém lendo seu perfil, tomei a liberdade de lhe enviar esta pergunta. quem sabe voce consegue me ajudar?
    Minha namorada ainda mora em SP e pretende mudar para porto alegre ou região, onde estou morando atualmente. ela é formada em enfermagem com pos graduação em Enfermagem do trabalho.
    A idéia dela seria continuar trabahando em hospital com faz atualmente em SP, porém a preferencia é de trabalhar na industria na enfermagem do trabalho.
    Minha pergunta é se existe essa funcão ou alguma relacionada a aréa dela dentro da industria farmaceutica.
    Se preferir, pode me responder diretamente no e-mail.

    Desde ja agradeço pela atenção e parabens pelo blog..

    Marcos

    • Oi, Marcos!

      Vou responder à sua pergunta tendo como base indústrias de médio a grande porte.
      É comum indústrias disponibilizarem uma área de enfermaria, com a presença de enfermeiras em horário comercial de trabalho para atendimento de colaboradores. Geralmente, estas empresas também contratam médicos, mas estão presentes alguns dias da semana apenas. Já a enfermeira deve estar presente todos os dias.
      Na área farmacêutica é comum ter enfermeiras no quadros de funcionários, mas não posso dizer o mesmo sobre as empresas de outro ramos de atuação, uma vez que só conheço empresas relacionadas à esta área especificamente.
      Espero ter ajudo nesta questão e com relação à rastreabilidade.
      Obrigada por seus gentis comentários a respeito do blog!
      Abraços

  40. Olá Fernanda. Adorei seu blog, realmente me esclareceu muito sobre o ramo industrial farmacêutico.
    Estou no primeiro período do curso de farmácia.Meu objetivo ao iniciar o curso,não é atuar em hospitais nem drogarias, mas sim no ramo da industria…na cosmetologia ou na área de alimentos, controle de qualidade, enfim…áreas que me chamaram a atenção no ramo.
    Não conheço profissionais na área que pudessem me instruir quanto a carreira na industria, e quanto a pesquisas sobre industria que fiz, remuneração, carreira e agora lendo seu blog, realmente me desanimou muito rsrs…
    Então pra industria realmente é difícil ingressar e ter uma boa remuneração? somente com muita experiência como dito muitas vezes aqui no blog? até chegar á industria, no caso, eu teria que iniciar carreira em hospitais, drogarias e etc até chegar á industria pelo fato de exigência de experiência?
    Aguardo esclarecimento.
    obrigada Fernanda, e parabéns pelo blog! bjs

    • Oi, Jéssica!

      Desculpe-me a demora na resposta, mas estava ausente…
      Fico muito feliz que tenha gostado do blog, e, principalmente, por ele ter sido útil de alguma maneira.
      Com relação à carreira na indústria, tenho que ser honesta, além de difícil, experiências em outras áreas como drogarias e hospitais em nada agregam para a conquista de uma vaga, exatamente porque são distintas.
      Caso queira uma vaga na indústria, comece o quanto antes a participar de processos seletivos para vagas de estágio. Não espere acabar a faculdade para correr atrás de uma vaga, ai fica muitooo difícil.
      Mas lembre-se, você deverá estudar de noite e fazer estágio de dia. Muito puxado no início, mas fará enorme diferença em sua carreira. Pode apostar nisso.

      A carreira na área industrial não é de longe a melhor, mas definitivamente é a que tem maior chance de crescimento. Pense nisso.

      E se tiver mais dúvidas, fique a vontade para fazer quantos questionamentos quiser. estou a disposição.

      Agradeço imensamente pelo carinho de suas palavras com relação ao blog!

      Bjs

  41. Olá Fernanda, tudo bem?
    Gostei muito das dicas do blog. Trabalho em Assuntos Regulatórios, mas acho que não me encontrei nesta função. O quê você sugere para um perfil mais concentrado, focado e low profile?
    Obrigada! Bjos

    • Oi, Márcia!

      Fico feliz que tenha gostado das dicas do blog, e espero mais ainda que elas sejam realmente úteis.
      Difícil este trabalho que está procurando. Até agora, nem mesmo eu encontrei. rsss
      Área industrial é muita correria e muita burocracia documental.
      Talvez a área de marketing seja mais tranquila, mas também nunca atuei para ter uma ideia geral.
      Caso encontre não deixe de me avisar. Também estou a procura.
      Bjs

  42. Bom dia Fernanda!!

    Estava navegando no google, e por acaso encontrei seu site. Achei muito interessante e adicionei no meu favoritos. Deu uma desmotivada esse tópico, mas infelizmente me lembrou que essa é a dura realidade. A não ser que você conheça gente na indústria(indicação de gente do mesmo setor), ai eles podem te dar alguma ajuda, mesmo se você não tiver experiência nenhuma na área. Mas começar em industria, é isto mesmo que você falou, tanto na parte burocrática(assuntos regulatórios e GDG) quanto em laborátorio(CQ e Microbiologia), acredito que uma pessoa que trabalhou em drogaria, mas tenha experiência como vendedor externo, tem boa chance de conseguir vaga em multinacional farmacêutica como vendedor externo.
    Hoje em dia pós, mba, cursos ead… só servem para algo, se você já está na industria. Eles querem pessoas que já tenham experiência anterior ou até mesmo tenha feito estágio na empresa e no mesmo setor.
    Hoje em dia as industrias estão com mania de contratar como temporário, para te avaliar em 45 dias, se não correspoder, eles dispensam.

    Fernanda, deixa eu te perguntar: eu estou com 34 anos, tenho 5 anos de experiência em uma indústria de produtos para saude de pequeno porte(50 funcionários). Mas pretendo sair da empresa e tentar ingressar em multinacional farmacêutica que é meu objetivo. Conheço algumas pessoas que trabalham em industrias, mas sou orgulhoso e quero conseguir as coisas por mim mesmo, sem pedir indicação que é o jeito que a maioria das pessoas fazem.. Pela minha idade, você acredita que tenho alguma chance? Sempre escutei que passou dos 35, dificilmente multinacionais de qualquer setor contratam(com exceção de gerentes, diretores, coordenadores, supervisores etc)
    Obs: Tenho apenas 5 anos de experiência, pq fiz 2 graduações na área da saúde.

    Obrigado!

    • Oi, Ed!

      Fico feliz que tenha gostado do site. Seja realmente bem-vindo!
      Entrar em indústria, não é nada fácil, principalmente em multi-nacionais. Além da questão da experiência, há a exigência do inglês, na qual deve ser fluente.
      Sugiro que tente também indústrias de grande porte nacionais para pegar mais experiência.
      Não vejo nada de errado com a questão da indicação. O problema é só de quem indica, caso o indicado não corresponda às expectativas. É uma prática comum. Mas não funciona muito pela questão da amizade, e sim pela indicação de bons profissionais, por isso o networking é algo de extrema importância na área industrial.
      O problema da idade realmente passa a pesar de pois dos 40, tenho que ser sincera. Isso porque a pró-atividade e agilidade de um profissional nesta idade não é a mesma de quem está na casa dos 20. É fato, mas também não dá para generalizar…
      Não custa tentar. Mande seu currículo e candidate-se às vagas existentes no mercado. Mas não deixe de se atualizar, principalmente agora com a RDC 54/2013. O mercado precisará de profissionais experientes no assunto. Fica a dica.
      Desejo boa sorte e sucesso em sua busca por recolocação.
      Abraços,

  43. Bom dia fernanda.
    me formei em biomedicina no ano passado e tenho muitoo interesse na area farmaceutica, tanto que já passou pela minha cabeça fazer uma segunda graduação em fármacia,já que tenho apenas 22 anos.. bom eu fiz meu 1 ano de estágio da faculdade em pesquisa clínica em um grande hospital de SP.. e achei muito interessante a pós em medicina farmaceutica do sirio libanes, que pretendo fazer em 2016 após voltar do meu intercambio…
    com essas informações quais são minhas reais possibilidades de entrar na area e quais dicas você me daria..
    obrigada

    • Olá, Vanessa!

      Sinceramente, complicado eu lhe responder porque não atuo nesta área.
      Um dica seria você fazer algum curso da SBPPC – Sociedade Brasileira de Profissionais de Pesquisa Clínica.
      Acompanhe o site da SBPPC e fique por dentre dos assuntos relacionados.
      Desejo boa sorte!
      Bjs

  44. Olá, Fernanda!
    Sou argentino licenciado em química e estou com a validação do meu diploma em andamento.
    Mudei para o Rio de Janeiro em março e estou procurando emprego como Analista Químico ou Técnico de Laboratório, pois tenho experiência no manejo de equipamentos de HPLC, RMN, IR e técnicas cromatográficas.
    Você conhece algum site de busca de emprego nessa área aqui no Rio de Janeiro?
    Agradeço imensamente sua ajuda.
    Um abraço.

    • Olá, Juan!

      Infelizmente, aqui no site, para a sua área, só dispomos de vagas em São Paulo, Minas Gerais e Paraná, no momento.

      Você pode tentar alguma vaga no site da Sindusfarma.

      Com relação à site de empregos, no momento eu não tenho como lhe indicar.

      Desejo boas vindas ao Brasil e muito sucesso!

      Abs,

      • Boa noite Fernanda.

        Finalmente encontrei você.
        Faz tempo que busco uma colocação na industria mas nem resposta obtenho das mesmas.
        Sou formada há 25 anos em farmacia-bioquimica e homeopatia e sempre trabalhei na area de manipulação exercendo cargos de gerencia de produção e ministrando cursos de capacitação na area para farmaceuticos e estudantes de farmacia durante 12 anos.
        Ocorre que fiquei 7 anos fora do mercado e agora que tento recolocação não está sendo nada fácil.
        Depois de ler seu artigo creio que só um milagre para conseguir uma vaga na industria, principalmente a cosmetica, que é a de maior interesse pra mim.
        Não fiz nenhum curso na area de manipulação. Foram estudos e pesquisas por conta propria que me levaram a compreender o processo de desenvolvimento de produtos.
        Voce acha possivel conseguir um lugar ao sol na area industrial nestas condições?
        Bjs e obrigada.

        • Oi, Lena!

          Acho muito bacana a sua experiência, e creio que poderíamos conversar um pouco mais, pois estou buscando por profissionais com alto nível de conhecimento para ministrar treinamentos.
          A respeito de sua busca por indústria, a área de cosmético está passando por uma grande transformação devido a publicação e exigências da RDC 48/2013. Este segmento necessitará de profissionais altamente qualificados para exercerem as atividades de implantação e execução de validações, qualificações e do sistema de gestão de qualidade. Sendo assim, profissionais com este conhecimento serão o foco de contratação das indústrias de cosméticos, e também da indústrias de saneantes, fitoterápicos e veterinárias.
          A indústria farmacêutica exige conhecimento específico e experiência, por isso é muito difícil, tenho que ser sincera.
          Sendo assim, apesar de sua experiência no desenvolvimento de formulações, você precisará realizar cursos específicos na área.
          Caso queira, podemos conversar melhor.
          Segue os meus contatos:
          contato@farmaceuticas.com.br
          tel 11 3392 2424
          cel: 11 992961326
          De qualquer maneira, desejo muito sucesso por sua busca em um lugar ao sol na área industrial.
          E sempre que quiser tirar alguma dúvida a respeito de indústria estarei a disposição.
          bjs

  45. Olá Fernanda. Parabéns pelo seu trabalho. Sou bióloga e atualmente trabalho em uma indústria farmacêutica no Controle de Qualidade Biológico. Me candidatei a várias vagas de outras indústrias, mas vejo na maioria das vezes é somente para farmacêutico e químico. Eles não contratam biólogos mesmo? Teria uma pós que me ajudasse?
    Obrigada pelas dicas!
    Beijos.

    • Oi, Raquel!

      Muito obrigada pelo carinho de suas palavras com relação ao site!
      A indústria contrata sim, é uma questão de oportunidade mesmo.
      Tenho uma grande amiga bióloga que atua na área de micro em uma grande multinacional.
      Caso seja de SP, a Fac. Oswaldo Cruz oferece excelentes cursos e pós na área.
      Abs

      • Oi Fernanda! Obrigada por me responder. Vou olhar os cursos. E você acha que eu tendo experiência no Controle Biológico, com técnicas In Vitro especificamente, eu tenho chance com micro? Vejo também que eles pedem experiência em HPLC. Não tenho experiência, mas quero fazer um mini curso. Você acha que isso ajuda também?
        Obrigada,
        Raquel.

        • Oi, Raquel!

          Teria que analisar o seu currículo para lhe dar uma avaliação um pouco mais precisa.
          Caso queira, envie o seu cv para contato@farmaceuticas.com.br
          A parte referente à HPLC, seria para analista físico-químico, e não microbiológico.
          A respeito dos cursos, acho que um bom curso em micro poderia lhe ajudar, mas fique atenta à instituição de ensino.
          Abs,

          • Oi Fernanda! Vou te mandar então. Fiz um curso de Aprimoramento em Micro por 2 anos antes de entrar nesse meu emprego. Vou te encaminhar! Obrigada pela atenção mais uma vez.
            Abraços,
            Raquel.

  46. Oi Fernanda, obrigada pelas dicas. Sou Química e sempre tive muito desejo de trabalhar na Industria Farmacêutica, porém sempre encontrei dificuldades. atualmente participo de um programa de aprimoramento profissional e estou atuando no centro de medicamentos do Instituto Adolfo Lutz, e a vontade de fazer carreira na área farmacêutica tem aumentado a cada dia. Agradeço pela sinceridade e pelas dicas valiosas. Sucesso a todos nós.

  47. Ola fernanda gostei de todos os seu comentarios mais preciso de uma opniao sua.!!! Estava cursando o 3 periodo de biomedicina e acabei mudando pra farmacia vou comecar do 1 periodo..serar que bestei em faze isso ou ambas as areas sao iguais para trabalhos no mesmo ramo..ou farmacia tem mais leques para atuacao no mecado de trabalho??adoro analise clinicas serar que farmacia dar mais oportunidade de empregos nesta area do que biomedicina..sou de sao luiz maranhao..o curso de biomedina ainda e novo aki no maranhao..na maioria dos postos de saude os farmaceuticos atuam bastante..mais falaram que biomedicina veio pra tirar o farmaceutico bioquimico do rama das analise clinica. O que vc me diz a respeito tese..verdade ou mentira??

    • Caro Valdemar,

      Acho um pouco complicado opinar sobre análises clínicas, pois conheço muito pouco da área, além do fato de não conhecer o mercado de sua cidade/estado. Aqui em São Paulo há muitos hospitais e laboratórios e por isso há mercado para os dois profissionais.
      Nunca tinha ouvido falar que o biomédico tiraria o lugar do farmacêutico. Acho que isso depende muito da qualificação e currículo individual de cada profissional.
      Não dá para generalizar.
      Acho que não consegui responder ao seu questionamento, mas é uma área de atuação muito diferente da minha experiência profissional e fica difícil fazer qualquer tipo de afirmação. Prefiro ser sincera a escrever alguma bobagem.
      Mas já que mudou de curso, quero lhe desejar boas vindas e muito sucesso!
      Estude muito, especialize-se que oportunidades de trabalho não faltarão.
      Abraços

  48. Oi Fernanda,

    Muito legal o seu site. Parabéns! Ele me ajuda muito a aprender os termos como são usados em português :)
    Eu me formei em farmácia no Brasil, mas logo me mudei pra Suiça para fazer o mestrado. O programa que fiz é totalmente voltado para a industria farmacêutica e suas inúmeras áreas de atuação. Assim que terminei o mestrado, já comecei a trabalhar no chão de fábrica como “process expert” (para leigos eu explico como descador de pepinos, hehehe) onde eu era totalmente envolvida em ” manufacturing process improvement” e investigações de desvios. Hoje em dia trabalho em ” Quality Systems ” (há 2 anos e meio mais ou menos). Tenho muita vontade de voltar pro Brasil. Você acha que essa minha experiencia em “quality management systems” é uma boa porta de entrada pra industria brasileira ? Existem várias oportunidades ou você sugestionaria experiência em outra área ?
    Muito obrigada pela atenção :)
    Abraços
    Tatiana

  49. Oi Fernanda,

    Muito legal o seu site. Parabéns! Ele me ajuda muito a aprender os termos como são usados em português :)
    Eu me formei em farmácia no Brasil, mas logo me mudei pra Suiça para fazer o mestrado. O programa que fiz é totalmente voltado para a industria farmacêutica e suas inúmeras áreas de atuação. Assim que terminei o mestrado, eu já comecei a trabalhar no chão de fábrica como “process expert” (para leigos eu costumo descrever como de descador de pepinos, hehehe) onde eu era totalmente envolvida em “manufacturing process improvement” e investigações de desvios. Hoje em dia trabalho em “Quality Systems” (há mais ou menos 2 anos e meio). Tenho muita vontade de voltar pro Brasil. Você acha que essa minha experiencia em “quality management systems” é uma boa porta de entrada pra industria brasileira ? Existem várias oportunidades ou você sugestionaria experiência em outra área ?
    Muito obrigada pela atenção :)
    Abraços

    • Oi, Tatiana!

      Que bacana que você curti o site. Seja sempre bem-vinda!

      Aliás, fica aqui o meu convite para você compartilhar conosco sua experiência na Suíça.

      A respeito de sua experiência profissional, tenho certeza que não teria nenhuma dificuldade em encontrar uma recolocação, muito pelo contrário. Com sua experiência e fluência em outras línguas, conseguiria uma grande oportunidade rapidamente.
      Mas você tem certeza que realmente quer voltar?
      O país, e respectivamente o setor, não estão lá essas coisas. A crise econômica está feia e, infelizmente, o quadro não vai melhorar tão cedo…
      Pense nisso…

      Muito obrigada pelo carinho!

      Bjs

  50. Olá, Fernanda. Tudo bem?
    Minha dúvida é um pouco complexa. Estou me formando em Farmácia Bioquímica pela UFMG, com ênfase em Análises Clínicas. Também sou servidor efetivo da Fundação HEMOMINAS. Tenho interesse em trabalhar com consultoria e auditoria em indústrias farmacêuticas, ou mesmo como colaborador de um centro de pesquisa clínica. Tenho muito interesse em Farmácia Industrial, inclusive meu TCC foi feito tendo como assunto principal nanotecnologia e nanotoxicologia. Gostei muito da área e penso em fazer um mestrado em ciências farmacêuticas, continuando meus estudos, principalmente na área de nanotoxicologia. Sei que é uma área nova e a grande questão da nanotecnologia é a carência/deficiência de regulação sanitária nacional e internacional do setor. Pretendo fazer uma pós graduação. Eu me interessei muito pela MBA Gestão Industrial Farmacêutica do IPOG e gostaria de opinião sua sobre este curso e sobre o instituto IPOG. Também gostaria muito de um conselho seu sobre como poderia conciliar um cargo público como servidor efetivo com atuação em indústria farmacêutica (minha paixão secreta, já que, por n motivos acabei indo para a área de análises clínicas, na qual tenho formação técnica). Acredito que a área de auditoria e consultoria me permita fazer uma transição suave do serviço público para o privado. Estou certo? Infelizmente, não tenho vivência em validação analítica e talvez por isto e também porque quero tentar carreira acadêmica eu quero fazer um mestrado que envolva HPLC e espectrometria de massas. Como a nanotoxicoloiga é uma ciência muito interdisciplinar seria possível utilizar diversas metodologia analíticas e aprender muito sobre validação. A questão aqui é como poderia me inserir na área farmacêutica industrial, sem largar completamente, de início, meu cargo público e fazer uma transição suave para a iniciativa privada? Também pensei em fazer a pós em Assuntos Regulatórios mas alguns me desaconselham, devido ao fato de que não tenho experiência na área (mas acredito que uma pós desta deva me ajudar muito a trabalhar com consultoria, talvez mais que Gestão Industrial Farmacêutica). Então, por favor, seja uma luz no meio de tantas indagações, desejos e aspirações, no meio deste turbilhão de ideais e projetos. Com posso orientar minha carreira? Me ajude, por favor. Abçs.

    • Oi, Cássio!

      Enviei um e-mail respondendo aos seus questionamentos.
      Apenas resumindo, você mencionou em seu texto diversas áreas muitos distintas entre si. Você deve focar em apenas uma.
      Importante lembrar que para entrar na indústria é fundamental o estágio. Sendo assim, deverá abrir mão do seu emprego atual, não tem jeito.
      Caso tenha mais alguma dúvida estou a disposição.
      Abs

  51. Olá, Fernanda!
    Boa iniciativa de dar dicas esclarecedoras e ainda responder a todos os comentários. Parabéns!
    Sou aluno da Faculdade de Farmácia/UFRJ e acabei de ser aprovado no processo seletivo destinado a uma vaga na área de Pesquisa Clínica em uma boa industria farmacêutica. Fiquei muito contente, mas tenho um turbilhão de coisas na cabeça. Tenho um emprego público como técnico em análises clínicas, o que me garante uma certa “estabilidade”, porém meu sentimento de desmotivação é imenso, todavia tenho medo de deixá-lo diante da atual crise que o país vem enfrentando, e meu medo passa justamente pelo fato de sempre ouvir falar da rotatividade dos profissionais da industria. Você acha que é um bom investimento seguir no estágio nessa área? Trata-se de uma área com bom reconhecimento profissional e econômico ao farmacêutico?
    Desde já agradeço.
    Abraço!

    • Olá, Thiago!

      Primeiramente gostaria de lhe agradecer pelo gentil comentário a respeito do site.
      Dizem que se conselho fosse bom ninguém dava, mas se eu fosse você aceitaria correndo esta oportunidade de estágio. É uma das área mais difíceis de conseguir entrar e uma das mais bem remuneradas.
      Siga em frente. Melhor se arrepender por ter feito do que por ter ficado com medo de tentar. Você é muito jovem e tem que correr riscos, somente assim conseguirá um crescimento profissional. Estou parecendo uma tia velha com estas frases prontas, mas é somente para encorajá-lo. rsss
      E aproveitando a oportunidade, lançarei em breve cursos EAD aqui no site. Entre os mais diferentes assuntos teremos a pesquisa clínica. Vou gravar aulas com uma grande profissional que tem mais de 15 anos de experiência em pesquisa clínica. O curso será excelente!
      Tenho certeza que lhe ajudará e muito nesta fase inicial de sua carreira.
      No mais, desejo muito sucesso! Fico na torcida por você.
      Abraços,

  52. Boa Tarde Fernanda

    Conheci seu site através de uma indicação e gostei muito.
    Meus parabéns, gostei das matérias, do layout, das suas respostas, enfim de tudo!! Gostei muito da matéria da clinica de cirurgia plástica, mais um campo para gente!!!uhuuu

    Tenho uma pergunta,
    Trabalho há quase 5 anos em uma indústria de pequeno porte.
    Sou o único Farmacêutico aqui e sou o RT dela. Pretendo sair até o final do ano(nunca tive registro e trabalhando como se fosse Clt), mas antes quero conseguir uma vaga em uma indústria de grande porte. Me viro no inglês, nunca fiz curso, mas leio 100% qualquer coisa e até traduzo sem ajuda de dicionário. Só não consigo ter uma boa conversação de Inglês com alguém muito fluente e que fale muito rápido. Mas da para me virar. Internet e informática também me viro, sou muito atualizado, entendo fácil qualquer programa. Mexo com Pcs desde 1994(desde o 386) então, tenho tudo sobre controle em relação a isso.

    Enfim:
    Eu sei que Assuntos regulatórios e garantia da qualidade são áreas distintas, mas acredito ter feito um pouco de cada nessa indústria. Ai gostaria do seu conselho, em o que colocar no meu CV ou qual cargo ir atrás: Ass.Reg. ou GQ ?
    Minhas funções:

    – Implantação e manutenção das boas práticas de fabricação na indústria.
    – Responsável pela solicitação de importação de alguns produtos de saúde pela Anvisa.
    – Desenvolvimento do manual de boas práticas, procedimentos operacionais e calibração dos aparelhos.
    – Treinamento dos funcionários quanto às boas práticas de Fabricação.
    – Controle das publicações no diário oficial da união e diário oficial do Estado de São Paulo sobre quaisquer acontecimentos relacionados à empresa e seus produtos.
    – Acompanhamento e correção de eventuais problemas relacionados à produção.
    – Fiscalização das regularidade das Bpf nas 3 fábricas.
    – Cadastro, registro e pós-registro dos produtos na Anvisa.
    – Renovação anual de licença sanitária e licença de operação da Cetesb e Secretaria do Verde e Meio Ambiente.
    – Cadastro da empresa no ministério do trabalho e obtenção de certificado de aprovação (CA) de produtos.
    – Responsável pela renovação das seguintes operações: Vistoria do corpo de bombeiros (AVCB), extintores, exame periódico de todos os funcionários (PCMSO) e programa de riscos ambientais (PPRA), controle de pragas, limpeza da caixa de água e treinamento de brigada de incêndio dos funcionários.
    – Controle de estoque de matéria prima e de produtos acabados, fiscalização da armazenagem dos produtos.
    – Elaboração de relatórios técnicos mensais sobre a produção, desvios e projetos de melhoria.
    – Elaboração de rótulos e instruções de uso conforme às normas vigentes.
    – Atendimento ao cliente e elaboração de laudo quando houver reclamação sobre produto não conforme.
    – Elaboração da embalagem dos produtos conformes às normas vigentes.
    – Reduzi os custos da empresa com alteração de outras matérias primas com melhores custos/benefícios, embalagens, etiquetas, troca de medicamentos utilizados na empresa por similares, alteração de alguns produtos de saúde que estavam como registrados em 2007 para cadastrados em 2013, diminuindo assim o custo em quatros vezes o valor de cada registro. Também diminui os custos da empresa com alteração de prestadores de serviço como transportadoras e dedetizadoras

    Obrigado!!!

    • Oi, Luis!

      Desculpe-me a demora no retorno.
      Também gostaria de agradecer pelos gentis comentários a respeito do site!

      A respeito do seu currículo, creio que tem qualificações para atuar em ambas as áreas: GQ e Regulatórios. Em qualquer uma das áreas em que atuar será muito interessante, pois tem conhecimentos que vão além de uma única área, o que é algo muito bom, tornando-o um profissional mais completo e preparado.

      Coloque as duas opções o objetivo do seu cv. Tenho certeza que conseguirá uma rápida recolocação.

      Acho que é possível sim que consiga uma vaga em indústria de médio e grande porte nacional. Talvez uma multi seja um pouco mais complicada pela questão do inglês.

      Fico na torcida para que consiga uma nova oportunidade em breve!

      Abraços,

  53. Olá Fernanda,
    Sou da área de TI e trabalhei por 5 anos na indústria farmacêutica como terceiro (8 anos atrás).
    Gostaria de voltar a trabalhar em farmacêuticas, porém, não vejo muitas vagas para área de TI nos sites de empregos (vagas.com, apinfo, etc).

    Qual é a sua dica para uma recolocação na indústria farmacêutica ?

    • Olá, André!

      Para a área de TI não tenho muita informação para dar. O processo seletivo é feito através do RH das empresas, e, por enquanto, nenhuma das empresas nas quais tenho contato enviou alguma vaga na área de TI.

      Sugiro que envio o seu cv diretamente para o RH das empresas. Eles deixam seu currículo cadastrado no banco de dados. Havendo oportunidade dentro do seu perfil eles chamam para entrevista.

      Fico na torcida por uma breve recolocação.

      Sucesso!

  54. Olá, Fernanda. Tudo bom? Foi um verdadeiro achado para mim encontrar você (isto é, o artigo rs). Eu li seu texto duas vezes e todos os comentários. Estou encantada com a maneira que você coloca as informações, os tapas com luva de pelica (sim, é necessário mostrar a realidade) e, principalmente, a doçura com que você responde à todas as dúvidas. Realmente, você está desempenhando uma missão em ajudar e nortear tantas pessoas, Fernanda. Sou formada há um bom tempo (abafa rs), experiência de 15 anos em farmácia magistral (aiai), diploma em Direito também…me acomodei por muito tempo, é verdade. Porém, acredito que temos que fazer acontecer, não é? Assim, estou investindo em uma pós em Assuntos Regulatórios e procurando outros cursos que possam agregar ao meu currículo, já que experiência me falta (isso será temporário!). Seu precioso artigo conseguiu clarificar alguns dos caminhos que preciso tomar na minha nova empreitada profissional, Fernanda. Eu me sinto grata por você dividir seu conhecimento e experiência com tantas pessoas. Para finalizar, Fernanda, vou abusar da sua boa vontade: enviarei o meu currículo para ti para uma avaliação. Mais uma vez, obrigada pelo ótimo texto. Sucesso e um forte abraço!

    • Querida Ana Cláudia,

      Muito obrigada pelo carinho de suas palavras.
      Fiquei comovida!
      Fico feliz que tenha gostado do texto, e mais ainda por este ter lhe ajudado de alguma maneira.
      Acho muito bacana você tentar novos caminhos, principalmente na área de regulatórios, que é muito interessante e você tem tudo para ter sucesso, já que possui diploma em direito. Certamente lhe ajudará muito.
      Apenas fique atenta a instituição de ensino. Faça em lugar que realmente valha a pena e agregue conhecimento e valor ao seu curriculum.
      Fico no aguardo do seu currículo. Mande para o contato@farmaceuticas.com.br Terei o maior prazer em lhe ajudar.
      E depois que conquistar uma nova oportunidade, volte aqui e deixe o seu relato. Certamente irá motivar os demais colegas na busca da realização profissional.
      Parabéns pela sua atitude! Você é um exemplo de força de vontade!
      Desejo de coração muito sucesso e uma breve recolocação na área de regulatórios.

      Um grande beijo,

  55. Fernanda, não é a primeira vez que leio este artigo (que é muito bom, e não fantasia as coisas) que você postou, porém somente agora estou disposta a realmente mudar o rumo da minha profissão rsrs. Sou farmacêutica com experiência na área hospitalar/clínica e qualidade hospitalar, gosto do que faço, porém sei que posso muito mais e na área hospitalar a chance de progredir é muito restrita.
    Estou pesquisando sobre pós graduação em gestão da qualidade e estou “afiando” rsrs o meu inglês.
    Vejo em muitos sites de emprego muitas vagas de analista jr, vc acha possível quem esta cursando pós nesta área conseguir uma chance? Vou tentando, pois sei que posso muito mais!!!!
    um gde abraço

    • Oi, Maitê!

      Primeiramente, muito obrigada por suas gentis palavras com relação ao artigo.
      Fico triste em saber que na área hospitalar o reconhecimento profissional e a conquista de novas oportunidades e cargos seja restrita.
      Imaginei que houvesse muitas oportunidades, principalmente na área de qualidade que ainda tem muito o que ser melhorado, principalmente na sua área hospitalar.
      A respeito da oportunidade em indústria, um analista da qualidade precisa ter experiência, não vou mentir, mesmo que seja de júnior. Não sei como é o seu trabalho na área de qualidade hospitalar. Teria que avaliar seu cv e habilidade para ver se há alguma equivalência.
      Caso seja de SP, a melhor pós, na minha opinião é a da Fundação Vanzolini (para a área de qualidade).
      Alguns cursos de aperfeiçoamento são válidos, mas tome cuidado, pois muitos falam sobre diversos assuntos, que na grande maioria não tem haver um com o outro, e não se aprofundam em nada.
      Em breve teremos cursos disponíveis no site ministrados por profissionais altamente qualificados e especializados no assunto.
      De qualquer maneira, fico na torcida por uma breve recolocação.
      E se desejar, envie um currículo para mim e deixarei no banco de dados. Aparecendo uma oportunidade entro em contato.
      Um grande abraço e sucesso!

  56. Fernanda muito obrigada pela atenção, encaminharei meu currículo e seguirei seus conselhos.
    um gde abraço

  57. Parabéns pelo comentário, objetivo, assertivo e pessoal.!!!
    Mandei e-mail com meu currículo, se puder direcionar ficarei agradecida, sei que tem ajudado muitas pessoas com conhecimento da área, direcionamento de detalhes do seguimento que muitos querem entrar ou retornar.
    Um Abraço
    Priscila

    • Oi, Priscila!

      Muito obrigada pelo depoimento e carinho de suas palavras.
      Recebi o seu currículo e já deixei cadastrado no banco de dados da Consultoria para uma possível oportunidade.
      Independente ou não de um projeto em parceria no futuro, desejo a você muito sucesso!
      Torço por sua breve recolocação!
      um grande beijo!

  58. Bom dia Fernanda, primeiramente parabéns pelo site. Não sou farmacêutico, sou administrador e trabalho com logística em um grande centro de distribuição de cosméticos na Bahia em uma das maiores industrias de cosméticos do Brasil, meu interesse pela logística farmacêutica que inclui cosméticos a cada dia cresce mais, percebo que é um grande nicho que os farmacêuticos não mergulham de cabeça, visando aproveitar esse nicho, tenho pensado em cursar farmácia, para ficar mais especializado nessa área ou fazer outro pós em logística focada em logística farmacêutica, vi que o Instituto Racine possui uma pós em logística farmacêutica. Devido a sua longa experiência na área farmacêutica, qual sua opinião a respeito do campo de Logística farmacêutica, apesar de trabalhar na área fico na duvida se somente minha formação em administração com MBA em logística e 16 anos de experiência na área de logística, me possibilitariam galgar postos maiores na área, tenho inglês, se puder abordar mais algumas informações a respeito de logística farmacêutica agradeceria !! Grande abraço e novamente parabéns pelo site!!

  59. Boa noite Fernanda, parabéns pela iniciativa de auxiliar colegas de profissão a encontrar soluções para galgar o sucesso profissional, dificilmente conseguido sem orientação e visão clara do setor almejado. Sou farmacêutica e atuei apenas em drogaria e no momento como farmacêutica hospitalar. Decidi iniciar ano que vem o curso de inglês e um curso no ICQT ( é o único de referência que tem no RJ), porém estou na dúvida se faço o de assuntos regulatórios ou de gestão da qualidade e auditoria. Sei que tenho o perfil burocrata e proativo exigido pela rotina de assuntos regulatórios, mas tive boas recomendações para o ramo de auditoria. Como vou começar do zero, como você me orientaria?

    • Oi, Wanessa!

      Muito obrigada por suas gentis palavras. Fico muito feliz em poder ajudá-la de alguma maneira.
      O curso de regulatórios, por mais que tenha perfil, ele não te capacitará, na prática, para que consiga efetuar um registro de produto (medicamento, cosmético, etc) na ANVISA. É um apanhado geral, mas precisa ter experiência no assunto para valer a pena. O mesmo vale para o de gestão da qualidade e auditoria. Ambos os cursos, sozinhos, não serão suficientes para que conquiste uma vaga na indústria. Tenho que ser honesta. Entretanto, o de gestão e de auditoria podem lhe auxiliar a desenvolver e gerenciar os documentos da qualidade de sua empresa. E serão muito úteis independente da área de atuação. Como complemento a este curso, você pode fazer um curso especializado em gestão documental que vai lhe ajudar a elaborar e gerenciar procedimentos e o manual da qualidade. Vamos lançar este curso online em janeiro. A parte de gestão documental é muito focada na questão burocrática também. Enfim, é uma decisão difícil, mas se eu fosse você faria a opção pelo segundo curso.
      Espero ter ajudado.

  60. Olá Fernanda! Gostei muito da sua publicação, esclareceu algumas dúvidas sobre a área. Bem, tenho 22 anos e sou estudante de farmácia do 2° semestre, meu interesse pela industria farmacêutica vem de algum tempo atrás e agora tenho a sensação de que será uma área que vou gostar bastante de trabalhar. Porém, diante de tanta informação que eu encontrei na internet sobre qual caminho que devo seguir desde agora na universidade para conseguir adentrar na indústria, fiquei perdido. Assim, gostaria que você me desse instruções sobre o que desde já (2° semestre) preciso estudar ou me interessar para conseguir uma boa posição nessa área. Na minha opinião, por enquanto a área de gestão/administração farmacêutica na indústria é o que eu mais gostaria de trabalhar, afinal, ainda nem tive aulas de manipulação de medicamentos ou algo parecido… então até agora não sei como é isso e se vou gostar tanto a ponto de querer trabalhar em setor de manipulação de medicamento rsrsrs. Mas fica ai minha dúvida e espero que você me responda por aqui ou pelo meu email.

    Obrigado pelas informações da página e parabéns pela carreira profissional!

    • Olá, Pedro!

      Para trabalhar na área de gestão ou administrativa, terá que trilhar um longo caminho, e antes disso terá que ralar muito como estagiário, depois conquistar uma vaga de analista jr, e assim por diante.

      Aconselho a ir atrás de uma vaga de estágio em indústria o quanto antes. É A ÚNICA PORTA DE ENTRADA PARA A INDÚSTRIA!!! Não pense que se trabalhar primeiro em drogaria ou manipulação para ganhar experiência para depois entrar na indústria vai lhe ajudar. Errado! São áreas distintas que não agregam, no caso específico da indústria.

      Também é importante que tenha inglês, conheça a fundo a RDC 17/2010 e demais Normas reguladoras da área.

      Saber sobre cálculos para análises, diferentes formas farmacêuticas e seus processos (industriais) também ajuda.

      Leia e estude ao máximo sobre a área industrial.

      Sucesso!

      • Fernanda muito obrigado pela atenção. No meu caso, o curso de farmácia é integral. Então como poderei estagiar nesse momento? você está sugerindo trancar matérias? Além disso, como estou no 2º semestre como seria esse estágio? Neste caso, o estágio em um setor de administração da empresa envolveria alguma coisa sobre a farmácia ou seria somente mexer com papelada e organização de documentos, já que ainda pouco sei sobre a área farmacêutica?

        Desde já agradeço pela resposta e peço desculpas pela insistência! Fique com Deus!

        • Oi, Pedro!

          Realmente complicado. Para estágio durante o curso de farmácia você deve cursar o período noturno, não tem jeito.

          É difícil conseguir estágio no 2º semestre, mas não é impossível.

          Sobre a área, creio que esteja misturando um pouco os assuntos. Para estagiar na administração de um indústria farmacêutica você deveria cursar administração. Mas algumas áreas são bem burocráticas, como é o caso da garantia da qualidade e de regulatórios. Como quer atuar com documentos, seria o mais indicado.

          Nestas áreas não atuaria somente com organização de papelada é algo muito mais complexo, técnico e maior.

          Mas vale ressaltar que dificilmente você escolherá a área que vai estagiar na indústria. Geralmente, é o que conseguir. Tenho que ser sincera.

          Abs.

        • Oi, Pedro!

          Não é para trancar matérias. Caso não consiga fazer o estágio agora, tente mais tarde, mas antes de finalizar o seu curso.
          Apenas estou tentando lhe dizer que para fazer estágio você deverá estudar de noite, pois a maioria das indústria fornece estágio em período integral.
          E sim, área administrativa nada tem a ver com farmácia/área industrial.

          Abs

  61. Olá Fernanda, achei muito interessante a tua colocação, falando basicamente “tudo” sobre a área, tenho 21 anos, sempre apreciei esta área de trabalho… Estou trabalhando em uma farmácia (Drogaria São Paulo) não como farmacêutico, mas como atendente e caixa… E pretendo me profissionalizar na área, fazer cursos e seguir em frente, é bem corrido lá rsrs mais foi algo que eu aprendi a gostar. Estou pretendendo fazer cursos para me profissionalizar na área, apenas não sei por onde realmente começar, pq cada um fala uma coisa pra mim… O inglês pra mim sempre foi essencial, me diziam que eu nunca iria usar o inglês dentro de uma farmácia, mais já vi que estavam errados! Se tiver mais alguma ajuda ou dica para me passar, seria muito grato… E parabéns pelo seu artigo! Abraços…

    • Oi, Henrique!

      A porta de entrada para a indústria farmacêutica sempre foi e continuará sendo através do estágio.
      Mas outros tipos de indústria, como a de cosméticos, saneantes, fitoterápicos, veterinária, e excipientes estão precisando de profissionais com qualificação na área de qualidade (garantia). Um pós, reconhecida e de uma instituição de renome, pode lhe ajudar. Não faça uma pós do zé da esquina online que só vai gastar tempo e dinheiro!
      Acho que para entrar seria conhecendo a fundo sistema de gestão da qualidade. Fica a dica.

      Abs e sucesso!

  62. Sinceramente, estudo no Brasil não tem valor é pura ilusão, a gente sai da universidade esperançoso de que vai encontrar uma colocação no mercado de trabalho, envia currículo, tenta, tenta e nada, principalmente sem experiência (como ter experiencia se ninguém der oportunidade?). O que vale mesmo é cunha e muita, mas muita, mas muita mesmo, sorte. As vezes penso que perdi meu tempo estudando Química, gosto muito da Química, mas de que vale esta paixão? Estudar só pra dizer que tem graduação?

  63. Oie, eu ainda não estou fazendo o superior de farmácia,mais estou estagiando numa farmácia pequena para ir aprendendo um pouco,gostaria de saber se vale a pena fazer um curso técnico de farmácia ? porque infelizmente onde eu moro, ainda não abriu farmácia na faculdade e eu estou esperando .. mais não queria ficar só no estagio queria estudar

    • Oi, Ranielle!

      Não fiz o técnico em farmácia, então, não posso opinar a respeito do conteúdo didático.
      Mas creio para atuar em drogaria pode lhe ser útil, mas na carreira em si do profissional farmacêutico não teria muita utilidade prática, isso dependendo da área que atuar no futuro.
      Estudar é sempre ótimo. O importante é não parar e manter-se atualizada.
      Caso queira seguir a carreira o ideal é realmente fazer a faculdade, mesmo que para isso tenha que mudar de cidade. Sacrifícios são necessários para galgar degraus maiores.
      Um curso superior é muito melhor que um curso técnico. Pense nisso. Aliás, não tome uma decisão tão importante pelo comodismo ou dificuldades iniciais. Avalie exatamente o que quer para seu futuro e tome a decisão.
      Lembrando que um curso técnico não lhe trará grande possibilidades e ganhos profissionais.
      Então, se tiver condições financeiras, aposte na faculdade.
      Sucesso!
      Abs

  64. Parabéns pelo sait e pela materia ameiiii. Gentilmente gostaria de uma indicaçao sua referente a curso de auditor via EAD online .
    Parabéns, sucesso.
    Grata

    • Oi, Jussileide!

      Fico feliz que tenha gostado do site.
      Poderia lhe indicar bons cursos presenças de auditoria, mas online não.
      Caso tenha alguma coisa no mercado será de baixa qualidade. Empresas renomadas nesta área ainda não desenvolveram tal curso.
      Desejo muito sucesso para você também!
      Abs

  65. Olá Fernanda, sou estudante do segundo ano de Farmácia na universidade Paulista (UNIP) e pretendo entrar e me especializar na área de pesquisas e desenvolvimento de medicamentos, mas tenho certo receio pois não tenho experiencia alguma na área farmacêutica, como publicou em seu artigo, em relação a estar pronto para mudanças, você como uma profissional experiente, aconselha terminar o curso para depois tentar um estágio em alguma farmacêutica mais conceituada ou, ir atrás do estagio durante o curso e mudar de cidade?
    Outra duvida, que não sei se pode me responder é em relação a minha universidade como ja citei (UNIP) se ela é uma universidade conceituada dentro da industria Farmacêutica

    Obrigado!

    • Oi, Ronaldo!

      Sobre o conceito em termos de faculdade, prefiro não dar minha opinião pessoal neste sentido, pois não sei como seria a interpretação disso para algumas instituições. Não vou dar exemplos, mas a minha geração, pré-histórica por sinal, dá muito valor à instituições de ensino na hora da contratação. Isso vale para a graduação e também para a pós-graduação. Instituições, dessas on-line sem qualquer reconhecimento e conceito, não são bem vistas e pode, inclusive, lhe prejudicar. Fique atento em suas escolhas de agora em diante. Não gaste seu dinheiro à toa. Mas a Unip faz parte das Instituições mais antigas e não tenho nada a dizer em termos negativos sobre o ensino de lá. Somente que trabalhei com grandes profissionais formados na UNIP, então, tudo ok.

      Sobre o estágio, se a sua universidade permite realizar o estágio após formado, então fique tranquilo. Lembrando que não será você quem escolherá a área, vai ser a que conseguir estagiar. A não ser que passe em dois processos seletivos de estágio, aí poderá escolher. Agora, se a sua universidade não permitir, sugiro que mude. A sua única chance de conseguir fazer carreira na indústria é através do estágio, não tem jeito.

      Então, deixe para se especializar, fazer pós, etc, depois que conseguir o estágio, pois não sabe se vai gostar de fato da área ou mesmo se vai conseguir entrar. Não adianta nada fazer especialização ou pós em uma área e atuar em outra… principalmente no início de carreira.

      Espero ter ajudado.

      Abs

  66. Prezada Fernanda,
    Sou profissional da Indústria Farmacêutica há bastante tempo, 20 anos como propagandista. Gostaria da sua opinião se seria interessante fazer uma pós em Medicina Farmacêutica uma vez que já estou com 52 anos de idade.

    • Prezado Everaldo,

      Eu sou sempre a favor de aprimoramento. Acho muito interessante o curso em questão. No entanto, devido à atual crise econômica, avalie se este curso será um diferencial e se ele lhe ajudará de fato a obter o retorno almejado, em termos financeiros e também para a sua carreira. Caso confirme o sucesso do seu curso, siga em frente. Mas pode também pensar em MBA, algo voltado para gestão de negócios, área comercial, de repente, devido ao cenário econômico, pode lhe ser mais útil. É uma opinião. Mas de qualquer maneira, admiro sua vontade e fico na torcida para seu sucesso. Abs

  67. olá, Fernanda!

    atualmente estou cursando processos químicos mas, tenho o sonho de cursar farmácia, ainda.
    Muitos já me disseram que seria melhor fazer uma pós em indústria farmacêutica em ter que encarar
    mais uma graduação, tenho curso técnico em qualidade e gostaria de saber se isso agrega algum valor
    no meu currículo. Agradeço de antemão a sua grande ajuda.
    abs

    • Oi, Rian!

      Cursos sempre agregam valor ao currículo, mesmo técnico. Mas o melhor seria uma pós na área da qualidade, acho que agregaria mais visto a necessidade do mercado por profissionais com experiência e conhecimento em sistema de gestão da qualidade.

      Fica a dica.

      Abs

  68. Oi Fernanda! Parabéns pelo artigo. Era justamente o que eu estava procurando. Sou farmacêutica formada a 9 anos e sempre trabalhei para com saúde pública. Contudo, por motivos familiares me mudei para São Paulo e larguei o emprego que eu tinha desde 2008 no Ministério da Saúde. Comecei a pensar em mudar para a industria farmacêutica. Pensei em fazer um curso na área de assuntos regulatórios, mas lendo o seu artigo começo a achar que minhas chances serão bem pequenas. Vou pesquisar os cursos de auditoria que você indicou. Muito obrigada pelas dicas. Abs

    • Oi, Ana!

      Parece que você possui muita experiência na área da saúde, de repente, pode utilizar seus conhecimentos na área médica ou pesquisa clínica das grande indústrias farmacêuticas.

      Talvez sua experiência seja melhor aproveitada nestas áreas.

      Desejo sucesso e fico na torcida por uma breve recolocação.

      Bjs

  69. Então quem tem mais idade e não teve oportunidade antes, não tem chance na indústria? Tenho 38 anos e trabalho na área hospitalar. Não tive oportunidade antes de cursar uma faculdade, só agora, e inglês, nem pensar, só sei o básico. Posso desistir de uma vaga na indústria então? Agora uma coisa que não entendo, como a indústria exige experiência se nenhuma delas dá oportunidade para quem não tem?

    • Oi, Adriana!

      A indústria dá oportunidade sim, mas através de programas de estágio e Trainee. A competição no mercado é enorme, e porque a indústria daria a oportunidade para aqueles que não possuem a qualificação exigida nos requisitos de uma determinada vaga, sendo que há diversos outros candidatos com as qualificações técnicas exigidas?

      A indústria é uma empresa como qualquer outra, é contratado que tem mais qualificação e experiência.

      Assim como quem é da área industrial dificilmente vai ser contratado para a área hospitalar.

      Acho que nada é impossível, mas quando se trata de grandes farmacêuticas, só entra como analista, supervisor, coordenador, etc da área industrial que tem experiência no assunto.

      Talvez a área médica da indústria possa a ser uma opção. Para isso, o curso de pesquisa clínica ajudaria muito.

      Indo para este lado, talvez consiga uma oportunidade.

      De qualquer maneira, fico na torcida pelo seu sucesso!

      Abs,

  70. Olá Adriana, td bem!

    Sou formada em administração de empresas e faço pós graduação em marketing pela FGV.
    Meu desejo era atuar como representante farmacêutica, mas infelizmente não possuo experiência no segmento.
    Gostaria de uma dica para conquistar uma vaga no segmento.
    Muito obrigada.
    Parabens pelo seu post e pela carreira.

    • Oi, Amanda!

      Existem cursos preparatórios para propagandistas, mas não sei lhe informar se eles ajudariam ou não a conseguir uma vaga na área de interesse.
      Fique de olho nos grupos do facebook destinado à propagandistas porque sempre há vagas publicadas.
      Fico na torcida por sua conquista!
      Abs

  71. Boa tarde,
    Adorei o post! Sou uma admiradora da Indústria Farmacêutica. Estou no sétimo período de Farmácia, e anseio um dia chegar a Indústria. Tento me dedicar ainda mais as disciplinas voltadas a essa área, principalmente as de controle de qualidade. A Faculdade na qual estudo tem um vínculo com uma Indústria, portanto, se Deus quiser, no 9° período farei a prova de seleção para estagiar lá.
    Em suma, muito obrigada pelas dicas, as usarei para alcançar meu objetivo.

    • Oi, Janine!

      Fico na torcida para que conquiste uma oportunidade na indústria. Apesar de não ser nada fácil, conforme relatado do texto, é muito gratificante, pois os desafios são enormes, além do conhecimento e possibilidade de carreira, que praticamente não existe nas demais áreas do mercado farmacêutico.
      Desejo muito sucesso!
      Abs,

  72. Olá Fernanda, primeiramente parabéns pelo blog, pelas inúmeras informações pertinentes, encorajadoras e realistas sobre a indústria farmacêutica e pelo grande serviço que você presta a todos nós colegas farmacêuticos. Sou formado em farmácia na Oswaldo cruz também (por sinal uma maravilhosa e excelente faculdade ) fazem 4 anos adorei o curso !!! No ultimo ano fiz estágio na givaudan aromas pesquisa e desenvolvimento e me apaixonei por esta área foi algo que fui gostando no final do curso e você sabe o curso lá é de manhã só conseguir estagiar no 5º ano que é noite, entretanto lá não efetiva estagiário acabei me formando e procurando emprego na indústria não encontrei , Assim acabei indo para drogaria inclusive para ver como era e pegar experiência. O fato é que fiquei 3 anos aprendi bastante mas o que realmente gosto é indústria inclusive neste tempo da drogaria fiz um pós graduação em alimentos-desenvolvimentos de novos produtos na Mauá aprendi muito mas procurei emprego e nada pela falta ou pouca experiência , ou seja , quero indústria sobretudo pesquisa e desenvolvimento ,Controle de qualidade ou desenvolvimento analítico desde alimentos , cosméticos ou medicamentos. Assim decidi sair da drogaria e estou tentando indústria já algum tempo ( 1 ano para ser exato ) está muito difícil ,neste tempo também estou fazendo inglês particular para manter o bom nível então não é algo que me assuste ou me exclua de processos.
    Não sou do tipo de pessoa acomodada gosto de estudar, correr atrás do que gostei e do que eu quero , pensei em fazer outras Pós, mas vejo que não ter muita experiência pesa bastante e não da para jogar dinheiro assim ou fazer qualquer uma né, pensei em mestrado em uma destas áreas, mas no Brasil você sabe acaba ficando na carreira acadêmica e seriam mais dois ou três anos fora do mercado e também não é tão decisivo assim.
    Pela sua grande experiência em indústria mesmo que em outras áreas o que acha mais indicado: Estou pensando em fazer outra faculdade apesar da idade (29 anos ) engenharia química ou química industrial a noite na Oswaldo cruz para buscar estágio na indústria e enfim tentar fazer carreira não sei se consigo com esta idade se é loucura fazer outra faculdade a esta altura só por causa de estágio e oportunidade vejo que este dois profissionais estão em muitas vagas deste tipo parecem até ser mais valorizados (mas foi algo que pensei) ou fazer outros tipos de cursos que vc sabe, enfim o que você acha melhor ???Estou um pouco perdido de qual atitude tomar, só sei que quero tomar alguma atitude e lembrando que eu gostei da farmácia de ser farmacêutico uma pena não sermos tão valorizados e a drogaria ou hospitalar não gostei não me sinto tão útil assim não vejo capacidade de evolução apesar de ter recebido elogios e ser um bom farmacêutico mas você sabe que ficamos na sombra do médico aqui no Brasil nestas áreas ..
    Desde já agradeço muito a atenção que você tem com nossos colegas estou procurando vagas sempre na indústria e ficaria muito grato com sua orientação . Desculpe pelo desabafo, pelo imenso texto e incomodo e não quero desistir deste sonho.
    Abraço e parabéns.

  73. Boa Tarde Fernanda, adorei seu post e gostaria de umas dicas…

    Me formei em farmácia agora em Julho/2016 pela Universidade Braz Cubas, e gostaria de uma vaga na indústria, já fiz estágio de 7 meses em Controle de qualidade físico químico em um laboratório de análises e também fiz um estágio de 10 meses na FURP (indústria farmacêutica do governo de SP)na área de produção de sólidos, fiz um curso de HPLC … Será que com essa experiência eu consigo ingressar na indústria farmacêutica? Pois ja tentei por diversas vezes vagas de estágio mas não consegui nada, e agora como formada será que fica mais dificil? E também gostaria de iniciar um pós na área de controle de qualidade, você sabe de dizer algum lugar que seja confiável e bom para eu iniciar meus estudos ?

    • Oi, Ana Elisa!

      Na verdade, a elaboração do currículo não tem grande impacto, mas sim a experiência e conheciemnto técnico que possui.
      De qualquer maneira, é importante destacar a formação, curso de aprimoramento, preferencialmente em Instituições de renome, sérias e reconhecidas no mercado.
      Importante, destacar as qualificações técnicas, conhecimentos em línguas estrangeiras, e a relação de cargos, atividades e empresas nas quais atuou.

      Abs

  74. Devo retirar do meu CV o curso de Direito? Ouvi dizer que advogados ou bacharéis em Direito não são bem vistos na hora da contratação. Procede?

  75. Boa Noite Fernanda, adorei seu post e gostaria de umas dicas…

    Me formei em farmácia agora em Julho/2016 pela Universidade Braz Cubas, e gostaria de uma vaga na indústria, já fiz estágio de 7 meses em Controle de qualidade físico químico em um laboratório de análises e também fiz um estágio de 10 meses na FURP (indústria farmacêutica do governo de SP)na área de produção de sólidos, fiz um curso de HPLC … Será que com essa experiência eu tenho chances de ingressar na indústria farmacêutica? Pois já tentei por diversas vezes vagas de estágio mas não consegui nada, e agora como formada será que fica mais difícil? E também gostaria de iniciar um pós na área de controle de qualidade, você sabe de dizer algum lugar que seja confiável e bom para eu iniciar meus estudos ?

    • Oi, Karla!

      Creio que poderia tentar uma vaga de analista júnior, já que teve a oportunidade de realizar estágio em indústria. Estágio pode ser que ainda consiga, já que é recém-formada.
      Sugiro que faça uma pós em uma Instituição realmente reconhecida no mercado, como é o caso da USP, FOC, e demais universidades federais e estaduais de farmácia do país, não só pela questão do conteúdo, mas também pelo renome de tais instituições que agregaram valor ao seu CV. Fuja do resto. Gastará tempo e dinheiro.
      Não posso fazer uma indicação direta, mas as que fazem muita propaganda prometem muito e o retorno é mínimo em termos de conhecimento. Fica a dica.

      No mais, desejo-lhe sucesso e que tenha uma breve recolocação.

      Abs,

  76. Ola Fernanda!
    Ótimas dicas. Sou químico formado e com experiencia de 13 anos em laboratório de controle de qualidade de indústria química. Estou em busca de novas oportunidades no mercado e um dos meus alvos é entrar na industria farmacêutica e preciso adequar meu currículo para isso. Pretendo fazer um curso de HPLC teórico e prático, BPL e BPF e gostaria, se possível, que me desse alguma dica de empresas reconhecidas no ramo farmacêutico que ministram esses cursos. Outra informação, ou melhor, pergunta é: Para controle de qualidade (Analistas Junior, Pleno e Senior) qual a faixa de idade que o mercado farmacêutico tem contratado? Pergunto isso porque tenho 38 anos e confesso que já tenho percebido uma leve restrição do mercado (geral) com relação a pessoas mais experientes e maduras. Ao mesmo tempo que quero me adequar à industria farmacêutica e tenho caminhado para isso, me bate um certo receio pois francamente chego a pensar que tudo pode ser em vão, me referindo especificamente à indústria farmacêutica. Agradeço sua franca opinião. Creio que talvez essa seja a posição de muitos profissionais atualmente no mercado, principalmente aqueles que estão em busca de recolocação. Abraço

    • Oi, Eduardo!
      Assunto delicado com relação à idade…
      O problema é o seguinte, não existe a questão da idade quando falamos em cargos de gestão. Neste ponto, quanto maior a experiência do gestor melhor. Sendo assim, profissionais com mais de 35 anos estão presentes no mercado, mas isso porque iniciaram suas carreiras dentro da indústria, e já atuam há muitos anos.
      Agora, sendo muito sincera, após os 35 iniciar a carreira dentro da indústria realmente é muito complicado.
      Isso porque se for para iniciar tem que ser como analista Júnior, mas este salário é o suficiente para pagar as contas de um pai de família?
      Ponto 2: Quando a gente fala em analista júnior, ou qualquer outro profissional que esteja iniciando na carreira, a gente entra na questão da agilidade, pois não dá para comparar a energia de um recém formado com alguém que já passou dos 30 (falo por mim mesma, tá! rsss). E a cobrança por parte dos gestores, PCP, produção, agilidade, pró-atividade, metas, etc, acaba sendo comprometido com a idade. É neste sentido que, preferencialmente, as empresas tendem a contratar pessoas mais novas para estes cargos que requerem menos experiência.
      Não é preconceito, e sim um fato, mas também não diria que se trata de uma regra.
      Porém, este talvez não seja o seu caso, visto que já tem 13 anos de experiência.
      A situação é que a indústria química, na sua grande maioria, não possui o conceito de qualidade, BPL, validação e BPF exigidos dentro da área farmacêutica. É aí que está o ponto chave.
      Sempre trabalhei com químicos, mas que já possuem este conceito enraizado e por isso, atuam na área farmacêutica sem problema algum.
      Neste sentido, acho super válido a sua busca por conhecimento. Mas tome cuidado! Há muita picaretagem no mercado.E o gestor vai avaliar quais os cursos que você tem no currículo, e principalmente, qual foi a Instituição que ministrou.
      Prefiro não fazer qualquer recomendação, exceto para pós em Universidades verdadeiramente reconhecidas como é o caso da USP, Oswaldo Cruz e FVG, por exemplo.
      Sendo assim tome cuidado na sua busca.
      Estou cansada de ouvir bobagens no mercado e cursos vazios e desatualizados que só servem para tirar seu dinheiro.
      Talvez com relação à BPF possa lhe ajudar, mas os demais assuntos, vou ficar lhe devendo indicação.
      De qualquer maneira, desejo boa sorte e sucesso em sua busca.
      Abs,

  77. Oi Fernanda!
    Gostei muito do seu post parabéns pelo sucesso profissional! Tenho 26 anos e estou no segundo período de farmácia na Universidade de Mogi das Cruzes SP e quando terminar pretendo cursar a pós de marketing farmacêutico na Osvaldo cruz e após ler seu post vi que preciso me esforçar mais rss, tenho muitas duvidas e como você esta bem atualizada poderia por gentileza me dizer como é a rotina e os cargos que posso ocupar com essa formação ?

    • Oi, Lucas!

      A grande questão é conseguir uma vaga dentro da área que quer atuar.
      Teria que conseguir estágio inicial na área de marketing de indústrias farmacêuticas.
      A rotina e os cargos dependem da empresa e do seu desempenho.
      Desejo boa sorte!

  78. Olá Fernanda!
    Primeiramente, seu artigo foi muito esclarecedor. Obrigada!
    Segundo, sou formada em Química desde 2014 e desde lá tenho experiência apenas na indústria de alimentos, produção de farelo de soja mais especificamente. Faço cursos direto relacionado ao controle de qualidade, porém gostaria de focar meus cursos na área farmacêutica. O problema é: não há nada nessa área no ESTADO em que moro. Então, é o caso de cursos ead. Você poderia me indicar alguns cursos? Tentei entrar nesse site que você indica, mas dá erro.
    Desde já agradeço.

    • Oi, Camila!

      Fico feliz em saber que o artigo lhe ajudou de alguma forma.
      Com relação ao controle de qualidade, cursos teóricos não ajudam mesmo, infelizmente. O que conta é a prática. E os RHs das indústrias apenas contratam quem tem experiência comprovada em indústria farmacêutica, dado o rigor, e exigências da ANVISA.
      Sobre os cursos EAD, tome muito cuidado. O que mais tem é picareta no mercado. A maioria vai te vender um curso desatualizado e sem qualquer credibilidade no mercado.
      Eu mesma produzo pouco cursos, porque me preocupo com a qualidade do conteúdo, uma vez que é o nome da minha empresa que está em jogo, pois atuo também com consultoria dentro das empresas.

      Caso lhe interesse, segue o link dos nossos cursos EAD: http://cursos.farmaceuticas.com.br/

      E se tiver qualquer dúvida sobre algum assunto relacionado à qualidade fique a vontade para entrar em contato.

      Desejo sucesso e boa sorte em sua busca.

      Abs,

  79. Olá Fernanda, sou estudante do 9 bloco de farmácia, e estou estagiando a 8 meses no setor de assuntos regulatórios de uma Indústria, gosto bastante da área, penso até em me especializar. Gostaria de saber se minha experiência no estágio quando me formar, no caso vai ser de 1 ano e 8 meses, me ajudara a entrar em outras indústrias ou essa experiência só conta se eu tiver especialização?

    • Oi, Bruno!

      Certamente sua experiência já será suficiente para buscar oportunidade como analista júnior em Assuntos Regulatórios. Porém, quanto mais se qualificar melhor.

      Parabéns pela iniciativa de buscar experiência profissional ainda durante o curso de formação. Você vai se destacar dos demais colegas devido ao currículo.

      Desejo sucesso em sua carreira.

      Abs

  80. Boa tarde, Fernanda!

    Tenho 25 anos e estou ingressando uma graduação esse ano, tenho 5 anos no ramo comercial de automóveis, mais ando muito interessado em ingressar na industria farmacêutica , como propagandista , tenho algumas duvidas dos caminhos que devo seguir? com curso me daria mais oportunidades nessa vaga de trabalho do meu interesse? O que posso fazer além dos estudos que possa me dar mais visibilidade a esse mercado? Meu irmão trabalhar na Eurofarma, e só tem elogios para ramo. Desde já grato! At. Daniel

  81. Boa noite, Fernanda

    Me chamo Clara, sou farmacêutica e atualmente trabalho em drogaria, aqui em SP, eu li alguns artigos seus que vc indica pro pessoal fazer o curso de auditor de normas, eu pretendo mudar de área, não quero ficar em drogaria, faz 6 anos que sou formada e estou em 5 em drogaria, vc acha que esse curso poderia ao menos ajudar a sair de drogaria? Outra dúvida, vc recomenda a pós em auditoria ou o curso mesmo?
    Já tenho pós graduação, mas na área de análises clínicas e Toxicológicas, atualmente faço inglês tb!
    Desde já, obrigada!

    • Oi, Clara!

      A indicação para o curso de auditoria em ISO 9001 seria uma das formas do profissional entender um pouco mais sobre sistemas de gestão da qualidade, auditoria, gestão documental e conceitos de qualidade em geral. Algo imprescindível para quem quer mudar de área.

      Mas para se tornar um auditor de fato precisa mais que isso. Além da experiência em indústria, deve ter o curso de auditor líder.

      Mas acredito ser o primeiro passo para sair da drogaria.

      Tome muito cuidado com instituições de ensino de pouco reconhecimento no mercado, o ideal é procurar uma empresa certificadora da Norma ISO.

      De qualquer maneira, desejo boa sorte e sucesso!

      Abs

  82. Olá Fernanda,

    Sou Analista de controle de qualidade, sou recém-formada e agora estou pretendendo começar uma pós-graduação na área de qualidade mesmo, andei pesquisando e achei o curso que eu quero no Instituto Racine… você sabe me dizer se essa Instituição é reconhecida pelas industrias?
    Achei o curso que eu quero fazer também na Faculdade Oswaldo Cruz, porém os dias de aulas e horários são complicados para mim, o que mais se encaixou na minha rotina é na Racine mesmo.

    Muito Obrigada!

    • Oi, Gabriele!

      Prefiro não opinar abertamente sobre instituições de ensino, mas apenas são de fato reconhecidas no mercado pós da USP, FGV, entre outras UNIVERSIDADES de peso.

      O resto, não agrega muito não, ou mesmo quase nada, tanto em termos de ensino mesmo quanto para o currículo. Dependendo da instituição pode até queimar o seu currículo, esta é que é a verdade.

      Fique atenta!

      Como quer fazer algo na área de qualidade, recomendo a Fundação Vanzoline. Essa pós vai de fato agregar conhecimento e peso ao cv.

      Abs,

  83. Olá Fernanda, bom dia !

    Será que você poderia enviar seu curriculo para eu ter um formato de como providenciar um curriculo na area Farmaceutica ?

  84. Tenho 40 anos vc me acha muito velha para começar essa faculdade e me colocar no mercado ou na área não importa a idade desde já obrigado

    • Oi, Rosana!

      Não diria velha, mas certamente teria dificuldades enormes para entrar na indústria, uma vez que a porta de entrada é exclusivamente por meio de estágio.

      Veja, não é preconceito, é fato, pois concorrerá com recém formados e que possuem mais rapidez, dinamismo e disponibilidade de horário.

      Posso falar porque estou chegando nos 40 e conheço o mercado…

      Agora, se quer atuar em farmácias e drogarias não vejo problema algum.

      De qualquer maneira, desejo muito sucesso!

      Abs

  85. Olá Fernanda,

    Meu nome é Lucas, sou graduando em Farmácia. Vi que comentou sobre Green Belt, mas fiquei em dúvida sobre quais setores da Indústria o conhecimento nessa área seria aplicável ou um diferencial. Você saberia me dizer?

    Att,

      • Obrigado Fernanda! Bom, você julga interessante buscar esse tipo de formação ainda na graduação como forma de se diferenciar em processos seletivos de estagio, bem como a formação em ISO, que você tambén citou?

  86. Muito esclarecedor seu artigo, obrigada.
    Formei em 2015 e finalizei o mestrado agora
    ainda há alguma forma de ingressar na indústria ?
    fazer cursos na FGV e na Oswaldo Cruz ajudam?
    abraços

    • Oi, Fernanda!

      Tudo é possível. Importante não desistir e se aprimorar sempre.

      Acho que em termos de currículo a FGV agrega mais que a Oswaldo Cruz.

      Mas é importante ter como objetivo o curso x área de interesse na indústria. Não adianta muito atirar para todos os lados. Foco e determinação é a chave para o sucesso.

      Abs

  87. Oi. Fernanda.

    Achei muito interessante e esclarecedor seu artigo. Sou Formado a 7 anos em Farmácia e sempre atuei em drogarias..Porém gostaria de atuar na industria farmacêutica, estou pensando em Fazer pós graduação MBA e gestão empresarial na Oswaldo Cruz e também aprimorar o inglês. Será que pela minha idade ja ter 31 anos e não ter experiência na área , depois de cursar a pós e o inglês e participar de cursos e palestras consigo uma oportunidade?

    Atenciosamente

    • Oi, Tiago!

      Sendo muito sincera, é bem difícil, mas nada é impossível nesta vida.

      Para atuar em grandes empresas é bem complicado, pois não possui experiência em qualquer área da indústria, e apenas a pós não é suficiente para conseguir um cargo. Isso porque vai concorrer com vários outros profissionais com mais experiência.

      Sendo realista, o melhor seria tentar entrar por meio de uma empresa de pequeno porte ou até mesmo de outro segmento do mercado, como é o caso de cosméticos, para que tenha um pouco mais de base técnica.

      Mas acho que vale a tentativa, por mais difícil que possa ser.

      Fico na torcida por sua conquista!

      Abs

    • Oi, Denise!

      Difícil de falar porque não fiz o curso técnico. Mas este curso, na prática, não ajudaria muito, a não ser que queira trabalhar como técnica em laboratório.
      Mas posso afirmar que as matérias da faculdade são muito mais complexas e completas do que o curso técnico.
      No final, não sei se ajudei muito…

      • Bom dia Fernanda!!
        Muito obrigada pelo seu artigo. Gostei muito e esclareceu algumas de minhas dúvidas.
        Gostaria de aproveitar e perguntar sobre o curso que pretendo fazer para entrar na área. Pelo que eu li nos comentários anteriores, o curso de Controle de Qualidade e Certificações, no mercado hoje, seria mais viável tentar vagas na Ind Cosmética e afins?
        Estou formada há 5 anos e trabalho no setor magistral. Será que teria chances de ingressar na área com esses cursos? Vc apenas recomenda Universidades, ou também outras Instituições (pode me responder via email, por favor)?
        Obrigada!!

        • Oi, Eni!

          Tenho que ser muito sincera, após 5 anos de formada suas chances são reduzidas para entrar na indústria. Teria que ter um currículo com cursos diferenciados e pós realmente relevante para se destacar. Neste sentido, uma pós relevante é de uma universidade de renome, como é o caso FGV-SP.
          Estas outras instuições não fornecem conhecimento suficiente para ingressar na indústria e muito menos seu currículo terá um diferencial. Na maioria das vezes vai gastar seu dinheiro a toa.
          E o que conta muito na indústria é aexperiência, além de conhecimento técnico aprofundado sobre algum assunto. É por isso que estas instituições não valem a pena porque dão apenas uma pincelada sobre vários assuntos e não se aprofundam em nada.
          E sobre o que seria mais fácil, creio que seja entrar na indústria de cosméticos do que na farmacêutica.
          Vou tentar te responder por e-mail tb.

          Abs

  88. Olá Fernanda!Adorei seu artigo..Parabéns! Eu gostaria de tirar umas dúvidas: Tenho 30 anos e sou formada há 5 anos em Farmácia. Atuei em drogarias e Farmácia magistral. Estou querendo entrar na Indústria Cosmética/Farmacêutica e gostaria de saber qual curso você me aconselharia fazer. Já pesquisei por alguns e me identifiquei com Garantia e Controle de Qualidade. Vc acharia válido? Teria que ser em Universidades ou Faculdades? Esses cursos feitos por Instituições, como R….e e I..Q são bons? Pode me responder inbox no email. Muito obrigada! !

    • Oi, Eni!

      Creio que já respondi seu questionamento, mas vou continuar.
      Hoje a necessidade maior da indústria de cosméticos é de pessoas com conhecimento e experiências reais em sistema de gestão da qualidade (garantia d aqualidade) e validação.
      E se fosse escolher apostaria na GQ e não no CQ.

Deixe uma reposta